Google+ Badge

Wednesday, June 24, 2015

O Prazer de Ter Dinheiro

Como é bom reaprender a ver o mundo.
Eu acabei de fazer a numerologia de meu amigo banqueiro Jeff.

A numerologia baseada no nome dele revela; que ele, não tem nenhuma lição cármica nesta vida e que ele nasceu para servir a humanidade.
A numerologia do meu nome diz que tenho três lições cármicas para aprender nesta vida, sendo que uma das lições é  justamente aprender a lidar com o dinheiro.
As pessoas pobres normalmente tem nome, que demonstra que a pessoa tem lições cármicas em relação ao dinheiro. Elas foram pessoas que gastaram muito noutra vida, ou eram pessoas mesquinhas com o que tinham.
Estou vivendo em Washington D.C. a capital do capitalismo e simbolo da economia moderna.

Todavia pertinho da sede governamental tem guetos, com grades nas portas da casas e em algumas lojas comerciais. Alguns dias atras, eu caminhei rezando na H Street, já havia escurecido e eu estava literalmente morrendo de medo.
Eu vivi grande parte de minha vida sem grandes recursos financeiros.
Eu convivi com diferentes tribos sociais; mas todas as tribos que convivi apesar das diferenças, elas tinham uma coisa em comum, eram tribos economicamente desfavorecidas.

Família e Dinheiro
A minha primeira tribo social e familiar acreditava  que para se viver  tinha que trabalhar muito e fazer sacrifícios; porque dinheiro não nasce em árvores.
Tinha que se estudar muito para não se tornar empregada doméstica, e arrumar um homem trabalhador que iria me sustentar e sustentar minha futura família.
Qual a profissão e qual o salário, não tinha a menor importância, somente ser um trabalhador.
Sonhar era proibido. Uma frase corriqueira: “ Para de sonhar menina!”.
Ao comprar devia se escolher pelo preço, o que era mais barato.
A maioria absoluta dos problemas em minha família era por causa do dinheiro.
Mas nunca num dia conversamos a respeito do dinheiro.
A minha segunda tribo foi a tribo religiosa.
Religião e Dinheiro
Nesta tribo eu aprendi que é mais fácil um camelo passar por dentro de um buraco da agulha, que um rico entrar no reino do céu..
O reino do céu era o paraíso, mas para ir para o céu teríamos que ser humildes, nos colocarmos em último lugar na fila da vida. Pois os últimos serão os primeiros.
Pobres não sabem que são deuses, não confiam que terão tudo na hora necessária.
A minha Terceira tribo foi a educacional.
Escola e Dinheiro
A escola que iria fazer meu futuro melhor; nunca, nem um dia se quer; deu uma aula sobre o que faria o meu futuro melhor: O dinheiro.
No primário tive algumas aulas,que ensinavam a resolver problemas como este: " se você tem cinco reais e compra três laranjas que custam dois reais. Qual sera o seu troco?" Mas este básico foi o que aprendemos sobre dinheiro.
Os professores faziam greve para aumento salarial.
Eles  explicavam que o governamento era um patrão mal, por não pagar um salário descente. Isso é  não dava mais dinheiro para os professores.Mas nunca eles explicaram que salário é  dinheiro.
Agora imagine uma greve dos professores, onde eles anunciasse que a greve não seria de paralisação, mas para ensinar os alunos e familiares sobre: " O governo e o dinheiro." Durante a greve os professores explicariam de onde vem o dinheiro do governo, o dinheiro para campanha politica, a planilha de como o governo gasta o dinheiro.
Eu acredito, que ai sim o governo iria se preocupar com a "greve dos professores". Porque eles vão se preocupar com a paralisação?
A Mídia e o Dinheiro
Eu aprendia sobre a sociedade através da televisão, cinema, radio, revista e jornal.
Eu assistia novelas todos os dias. Nessas novelas os ricos eram os vilões, as pessoas faziam coisas terríveis por causa do dinheiro.
As mulheres ricas e ambiciosas eram cruéis,  e deviam ser punidas, as pobrezinhas eram as boazinhas, e sempre  acabavam casando com o herói que era um homem rico.
No jornais o dinheiro aparecia na hora de falar que a bolsa caiu ou subiu e no aumento dos preços das coisas.
As noticias estavam recheadas de casos de pessoas pobres que matavam por causa do dinheiro.
Apesar das novelas mostrarem que os ricos eram cruéis.
A policia recebia dinheiro para proteger a riqueza dos ricos. Mas como eles também queriam
Eu não entendia porque a diferençá entre pobres e ricos.
  Eu queria mudar o mundo e ajudar os pobres.
A Politica e o Dinheiro
Então entrei na tribo politica. Onde eu aprendi que os ricos eram cruéis e que  a riqueza deles  tinha sido criada por explorar os pobres. Tinha que se tirar dos ricos para dar para os pobres. Nós discutíamos Marx, mas nunca o dinheiro. Nunca numa reunião politica tivemos uma discussão a respeito do dinheiro.
Os movimentos Sociais e o Dinheiro
Na tribo racial aprendi que toda nossa miséria era em função da exploração dos brancos.
Os brancos nos escravizaram e por causa disso se tornaram ricos. E nossa pobreza era fruto da discriminação.
Mas mais uma vez nunca se discutiu o dinheiro na tribo racial.
Nas tribos sindicais, nas associações de mães, e todos os grupos que participei nunca se discutiu o dinheiro.
Se criava eventos para arrecadar o dinheiro, mas nunca  uma reunião a respeito do sagrado dinheiro.
Na tribo  feminista, todos os problemas femininos eram causados por homens exploradores.
Eles pagavam menos para mulheres, mas também nunca se discutiu o dinheiro.
Todas as tribos que participei sem exceção, a questão principal era economia.
Porém nunca discutimos a economia. E muito menos dinheiro que nada mais é do que a fundação de toda economia.
Em todas as tribos discutíamos os problemas causados pelas falta de dinheiro.
Mas nunca a causa dos problemas que era o senhor dinheiro.
O que a falta do conhecimento sobre o  dinheiro cria?
1- Medo
A coisa esta abandonada,ele não precisa mais, mas ele não se desfaz da coisa. Sempre tem uma desculpa para continuar conservando o lixo.
2- Vitimismo
As pessoas começam a se sentirem vitima e incapazes,pessoas que sentem vitimas se sentem sem poder e por causa desta autodepreciação, a unica arma que lhe restam é a reclamação.
Reclamam o tempo todo. A palavra apreciação é  uma palavra na maioria das vezes em desuso.
Reclamam do patrão, não conseguem ter gratidão por uma pessoa que teve coragem para investir e criar um negócio para que ele pobre vitima, possa ter um emprego.
Elas reclamam do governo, dos preços, do passado, da família etc...
E culpam os pais, a falta de emprego, a falta de educação e tudo mais pela falta de dinheiro.
3- Raiva
Frases como: "Eles só querem meu dinheiro".
4- Impotência 
Como as pessoas começam a acreditar que não e possível ter tudo que deseja. Passam a dizer que sô querem um pouquinho.
5 -Infelizes Mentirosos
Apesar da precariedade na vida para sobreviver, e a falta de realizações por exemplo de viajar para onde desejam. Eles insistem que são felizes e que dinheiro não trás felicidade.
Eu poderia continuar com a lista, porem eu tenho observado que o dinheiro normalmente vai para as mesmas mãos. Porque?
Porque 85 pessoas tem a mesma quantidade de dinheiro de 2.200 bilhões de pessoas?
Mas se tudo que ocorre na vida da pessoa, se o externo é um reflexo do interno e só existe um responsável, a própria pessoa.
Se a pessoa esta pobre na lama, e isto é sua responsabilidade.Como mudar a situação?
No mês passado eu fui a festa na casa do Mike e da Carol aqui em Washington.
Quando o Bill veio me buscar para eu ir viajar para  o feriado da Independência americana na casa de veraneio dos pais dele. Nós passamos em frente da casa do Mike e da Carol, então eu mostrei a casa do casal para ele.
Ele me disse: - “Uah! Thillai!  Agora você começou a conhecer pessoas realmente ricas.”
Eu não sei se eles são ricos; só sei que adorei a festa. Eu curti a piscina, o jardim, o "Hot Tub".  Eu fui a primeira a chegar e ultima a ir embora da festa.
Então nós  viajamos para Chautauqua no estado de Nova Iorque.
Chautauqua é uma pequena cidade muito bonita e cuidada,  os moradores são de brancos, não vi nenhuma  pessoa latina ou negra na cidade.
A casa é enorme, eu não faço ideia quantos quartos tem, só sei que no quarto que ficamos tinha um terraço enorme de frente para o lago. Na residencia tinha diferentes tipos de barcos, pedalinho, Jet ski e tudo mais que o dinheiro pode comprar. Todos os vizinhos também tinha o mesmo, um dos vizinhos tinha duas crianças pequeninas e dois jet  skis.

Enquanto o meu ego curtia o quente sol dourado, tomando um chope  gelado,   a minha mente grupal julgava:
(“ Porque eles precisam de dois jet skis?).
A Irmã do Bill comentou que ela e o marido estavam pensando em comprar a casa vizinha que estava a venda.
Então o Bill comentou: “ Oh o imposto deve ser caríssimo!”.
Ao que o cunhado dele respondeu:
-" Não se preocupe, eu estou bem economicamente!."
Então pensei :
(" se eu tivesse dinheiro provavelmente não compraria uma casa de veraneio ao lado da casa de veraneio  dos   meus pais, escolheria no mínimo outro lago.") Julgando o que os outros fazem com o dinheiro deles.
Eu fiquei pensando quem ganhará esse jogo entre a pobreza e a riqueza.
O meu ego que vê como é gostoso ter dinheiro, que curti a felicidade que o dinheiro proporciona, que definitivamente quer casar com o dinheiro, que imagina, e sonha   estar com ele ; ou  a minha mente grupal pobre, que julga as pessoas que tem  dinheiro, e condena o que as pessoas fazem com o dinheiro delas?
Nesta quinta feira eu fui a um leilão.
No leilão tinha um pano antigo, bordado o alfabeto, meu vizinho de cadeira pagou seis mil dólares (cerca de 18 mil reais) pelo pano bordado. Depois foi leiloado uma pequena xícara velha, que eu tivesse em minha loja para vender, eu cobraria no máximo 1 dólar, e com certeza levaria tempo para conseguir vender.
O meu vizinho de poltrona comprou a pequena xícara por $ 20 mil dólares ( 60 mil reais).
Wau! Eu fiquei excitadíssima de prazer. Naquele momento não julguei. Eu fiquei feliz por saber que alguém pode comprar uma velha xícara por vinte mil dólares. A primeira vez que senti prazer em relação ao dinheiro em minha vida.
Um prazer enorme.
Naquele momento eu sabia toda a minha relação com o dinheiro havia começado naquele momento.
Eu vim para casa e liguei a televisão estava passando o Programa "Brain Game" No canal da National Geográfica.
Eles colocaram uma carteira com trezentos dólares no meio da rua com um circulo vermelho em volta. Durante mais de 15 minutos, milhares de pessoas passaram , mas ninguém pegou a carteira.
O teste foi para mostrar como nosso cérebro reage em relação ao dinheiro. O simples circulo em vermelho em volta da carteira fez as pessoas não verem a carteira com o dinheiro. Mostrando que definitivamente o que pensamos e falamos sobre o dinheiro, define o que acontece na nossa vida em relação ao dinheiro.
O que você pensa sobre o dinheiro?. Qual é a sua história em relação ao dinheiro, parecida com a minha ou diferente?
Não importa o que você aprendeu ou acreditou até este momento sobre o dinheiro. O seu poder esta no agora.
O que você deseja pensar a respeito do dinheiro a partir deste exato momento?
Deixe de ser definido pelo dinheiro. E boa sorte!
cut
Obrigada por curtir minha página!