Google+ Badge

Monday, June 22, 2015

Os Bagunceiro Emocionais e Seus Seventes

Ontem a noite antes de dormir, eu rezei para me amar profundamente.
Ao dormir eu sonhei; e no meu sonho, eu era uma mulher Dalit na Índia.
Eu tinha que fazer limpeza, e limpar me fazia  sentir indigna, e a sensação de ser indigna e suja, primeiramente atingiu as minhas costas, que se tornaram pesadas e curvas, tornando o meu  corpo deformado.
Depois de atingir as minhas costas, essa sensação de ser indigna  e suja atingiu o meu coração, causando  uma intensa  dor no meu coração. Eu comecei a sentir vergonha de mim mesmo. Era como se tudo que eu havia limpado, houvesse se grudado em meu corpo, mente e espirito e eu tivesse me transformado, em um amontoado de lixo. Uma pessoa esmagada em pedaços.

A minha amiga Renata se casou com um indiano e agora ela vive na Índia: Ela me disse que contratou uma empregada, mas que a empregada nunca limpava o banheiro. Então ela resolveu conversar com o marido a respeito da situação.  O marido da Renata disse a ela, que ele ficava constrangido de falar com a empregada, porque a empregada não era dalit, Na Índia ha 1,3 milhões de catadores de excrementos pertencentes a casta dos Dalits.
As mulheres de minha família eram dalits dos maridos.Quando criança, eu nunca vi um homem da minha família fazendo limpeza. Até as refeiçoes deles, eram servidas em pratos já prontos.
Nas datas comemorativas como o Natal por exemplo, toda a família se reunia na casa dos meus avós.
As mulheres cozinhavam, as meninas lavavam as vasilhas.
Os homens iam para o bar e os meninos brincavam. A ambos cabia a difícil tarefa de serem servidos e se divertirem.

Nós mulheres apreendíamos a limpar, mas ensinar limpeza para os homens era um absurdo.
Quando eu tinha 10 anos, minha tia colocou o meu primo Reginaldo para começar  ajudar a limpar a casa, passando o escovão, que era muito pesado, no chão.
Todavia a verdadeira intenção de minha tia, não era que meu primo aprendesse a fazer o trabalho doméstico, mas que meu primo gordo, perdesse peso,passando o escovão no chão.

O meu pai trabalhou em várias casas, e viu como as empregadas domésticas eram pessoas mal tratadas. Por este motivo, ele sempre nos disse, para estudarmos, para não nos tornamos empregadas domésticas.
Todavia quando adolescente, eu trabalhei como doméstica. E ao me mudar para os Estados Unidos, algumas vezes, eu fui trabalhar com a minha irmã, fazendo faxina. E por causa da minha experiência pessoal, eu entendi que meu pai era um homem sábio.
Finalmente  eu montei minha empresa, e apesar de ter funcionárias, eu era a responsável pela limpeza da empresa.
Eu nunca tive uma empregada doméstica; somente  diaristas.
Quando ainda pequenina eu havia tomado a decisão, que eu nunca seria servente de um homem, que eu jamais me casaria. A minha decisão prematura de não me casar,  não me deixou imune ao sonho da gata borralheira.

Eu adorei a novela Cama de Gato. Onde a atriz principal Rose,  é uma faxineira que termina com o patrão riquíssimo empresário.

Eu assisti muitas vezes a um filme francês,cuja a personagem principal era uma faxineira africana, com vários filhos de diferentes pais, que no final se- casa com o multimilionário patrão.

Uma coisa começou a acontecer em minha vida, depois que eu fali financeiramente
Eu comecei a atrair  muitos  amigos bagunceiros.
Um deles foi o húngaro Benci.
O Benci gasta dinheiro e tempo para conservar o lixo dele.
Perguntei a ele:
- "Benci porque você não se desfaz de seu lixo?"
- " E só por enquanto! Um dia quero dedicar tempo ao meu lixo, quero escrever. Mas não tenho agora, porque estou fazendo o jardim da casa de campo de minha mulher.
Eu já havia conhecido o jardim no qual ele estava trabalhando a dez anos, e pelo o que vi , ele necessitaria de mais uns trinta anos para terminar o jardim.
Qual o motivo que faz as pessoas conservar as coisas? E quais são os resultados desta conservação?

Elas guardam objetos com associações e quando essas associações são negativas, elas não têm energia, pois se afundam toda vez que vê os objetos.
Ao guardarem essas coisas obsoletas, elas têm as energias delas sendo arrastada para o passado.
A Rebeca que apesar de ter empregada doméstica, a casa dela esta sempre bagunçada.
Na vidinha do bagunceiro, o figado, o coração, e o braço ficam enfraquecidos. Porque eles acumulam muita raiva, alem de viverem constantemente ansiosos, o que faz eles se sentirem infelizes.
O outro é o Adriano. Que sofre de acumulação compulsiva.
Ele coleciona e guardar muitos objetos, até mesmo itens que parecem inúteis e tenham pouco valor. Esses itens entulham a casa dele e impede que ele use os cômodos de acordo com o objetivo para o qual foram criados.  Esses objetos causam angústia ou dificuldades nas atividades diária dele. Mas ele continua comprando. As coisas compradas, apesar de serem novas, no momento que entra no acumulo de coisas na casa dele, se torna lixo.
O bagunceiro  vive no passado,  cheio de culpas e vive julgando os relacionamento.
O bagunceiro  diminuiu intensamente o nível da energia da própria energia e da energia das pessoas a sua volta.

A  minha amiga Roseli  não vive na bagunça, mas na casa dela, ela mantém os cantos da bagunça.
Isso mostra que ela tem desordem mental, e que conserva os medos dela.
Flavio  é fruto de uma família de imigrantes árabes, de classe média alta. E vive na bagunça, com uma empregada que não limpa nada. de tanto Flavio  reclamar, da bagunça da casa, e da empregada que não limpava nada. Um dia eu resolvi limpar a casa do Flavio.
Quando ele chegou ao contrario do que eu imaginava, ele não ficou feliz. Ele não sabia se ele se suicidava ou me matava.
E eu aprendi uma importantíssima lição.
Jamais e em hipótese alguma arrume a bagunça , desses : " Eternos Temporários Bagunceiros!"
Quando eles dizerem que desejam organizar ou limpar a bagunça. Por favor, jamais acredite neles!
Eles tem um profundo apego emocional a própria bagunça e ficam transtornados e jangados, se você se intrometer entre eles e a bagunça deles.
Por mais que  jurem ao contrário.
Todos eles tem uma justificativa para a bagunça acumulada.
Aqui estão as palavras  preferidas e usadas por esses viciados em bagunça.:
" Por enquanto só por enquanto..."

Eu sei que estou vivendo com bagunceiros,  porque causa da lei da atração. E o meu espirito esta  tentando se comunicar comigo através dos meus sonhos.
Quando uma pessoa decide ser organizada. A pessoa decidi priorizar o que é importante conservar na vida dela.
Mas no que, eu sou desorganizada?
Eu não tenho mais nada. Eu não tenho mais coisas para  bagunçar, já que eu perdi tudo.
Porque continuo atraindo os desorganizados?
Alem dos bagunceiros óbvios. Eu atrai os bagunceiros , que aparentemente são organizados,  até você abrir as gavetas.
A minha bagunça era emocional. Quando a gente pensa numa parte do nosso passado; aquele passado continua fazendo parte do nosso presente.
O outro motivo é que um dos meus arquétipos, era o arquétipo da Dalit.
O lixeiro não é só quem pega o lixo material, a empregada não é só que limpa a casa ou a empresa.
No mundo também tem os lixeiros e serventes emocionais.
Eu passei mas da metade de minha vida sendo uma lixeira emocional das pessoas preguiçosas.
Preguiça é deficiência de Energia criada por pensamentos indecisos, medrosos e controladores.
Querendo cuidar e limpar da sujeira emocional dos amigos, dos parceiros e principalmente do mundo.
Agora eu agradeço a meu arquétipo da Dalit.
Eu agradeço e a liberto, nada mais de cuidar da limpeza física e emocional dos outros.
Eu não quero mais ser a lixeira emocional de pessoas que amam ser vítimas e reclamar!
Eu não quero mais ser a lixeira emocional de pessoas que culpam os outros, e não assumem as responsabilidades!
Eu não quero ser mais a lixeira emocional de pessoas que amam guardar mágoas e vivem lembrando o passado.
Eu não quero mais ser a lixeira emocional das Marias das Dores.
Eu não quero mais ser a lixeira emocional dos jangados, críticos e de qualquer um que me faça sentir uma lixeira emocional.

De agora em diante eu não limpo mais o lixo energético de ninguém!
Eu quero tirar do meu corpo e da minha mente o prazer de ser Lixeira Emocional!

As mulheres famosas como a Xuxa e a Oprah não ficariam famosas se ficassem limpando a sujeira física ou emocional de outra pessoa!
:
Agora eu substituo o arquétipo de Dalit pelo arquétipo de Rainha
Os reis e as rainhas, se colocam no trono. E a população de súditos em baixo.
Por isso que no inconsciente coletivo;
Deus esta sozinho no céu. É imortal!
Tudo vê ! E Tudo cria!
Pelo mesmo motivo no inconsciente coletivo Deus é amor.
Quando nos amamos, nos tornamos Deus.
Quando nos amamos sabemos o segredo de Deus.

Um homem veio me elogiar.
E eu disse a ele; que se ele viu aquilo em mim, é porque ele já tem dentro dele.
O elogio poderoso, como o bagunceiro emocional, não tiram mais meu poder.
- " Você é perfeita!"

- "Obrigada! Eu sei."
Eu não preciso mais estar na multidão, para me sentir parte de algo.

Eu enterro o meu arquétipo de servente e dou boas vinda ao meu arquétipo de Rainha!
Eu deixo de ser normal, para ser Deusa!