Google+ Badge

Tuesday, March 1, 2016

Os Suicidas Famosos Retratados em Imperdíveis Filmes

Suicídio ou autocídio (do latim, sui, ou do grego autos: "próprio"; e do latim caedere ou cidium: "matar") é o ato intencional de matar a si mesmo. A sua causa mais comum é um transtorno mental e/ou psicológico que pode incluir depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, alcoolismo e abuso de drogas. Dificuldades financeiras e/ou emocionais também desempenham um fator significativo. Além da consideração nefasta do suicídio, há também avaliações positivas, sendo visto como uma vontade legítima ou um dever moral.
Elena é um filme brasileiro de 2012, dirigido por Petra Costa. É baseado na vida da atriz Elena Andrade, irmã mais velha de Petra (8 de julho de 1983) . Elena é uma história de três mulheres que dialoga com temas como família e maternidade, dor e superação. É, ainda, um filme sobre o Brasil pós-ditadura militar, sobre a geração que nasceu clandestina e cresceu entre os anos 1970 e 1980, com o desafio de batalhar por seus sonhos em tempos de abertura e esperança, e o suicídio da irmã e filha Elena . Foi premiado em diversos festivais ao redor do mundo. Em 2014, ganhou publicação em livro: "Elena - O livro do filme de Petra Costa". A obra traz o roteiro do filme, de autoria de Petra Costa e Carolina Ziskind, depoimentos, ensaios fotográficos, imagens de arquivo e entrevista com a diretora.
Elena viaja para Nova York com o mesmo sonho da mãe: ser atriz de cinema. Deixa para trás uma infância passada na clandestinidade durante a ditadura militar e uma adolescência vivida entre peças de teatro e filmes caseiros. Também deixa Petra, sua irmã de 7 anos. A despedida veio na forma de um presente singelo: uma concha. “Quando você sentir saudade, encoste a concha no seu ouvido e assim a gente pode se falar”, disse a irmã, Elena, 13 anos mais velha. Petra, de apenas 7, escutaria muitas vezes aquela concha nas semanas seguintes. Meses, anos. Duas décadas, Petra já era atriz e cineasta  e embarca para Nova York à procura de Elena, decidida a filmar a saudade. Tem apenas pistas: fitas de vídeo, recortes de jornais, diários e cartas. A qualquer momento, Petra espera encontrar Elena andando pelas ruas. Aos poucos, os traços das duas se confundem. Já não se sabe quem é uma e quem é a outra.
A ideia de fazer um filme sobre a irmã surgiu quando a diretora Petra Costa tinha 17 anos e encontrou, em casa, um antigo diário de Elena, escrito quando ela tinha a mesma idade, 13 anos antes. "Tive a estranha sensação de estar lendo palavras minhas, como se aquele diário fosse meu", diz Petra. A identificação foi enorme.Na mesma época, a leitura de Hamlet e a descoberta de Ofélia também serviram de inspiração, bem como assistir ao filme Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodansky - que, entre outros assunto, trata do rito de passagem da vida adulta, embora do ponto de vista dos rapazes. O projeto do filme permaneceu em banho-maria por dez anos, sendo elaborado pouco a pouco.
Petra encontrou cerca de 50 horas de filmes caseiros feitos pela irmã , das quais ao menos 20 horas haviam sido gravadas no ano em que ela, Petra, nasceu. Foi quando Elena, aos 13 anos, ganhou sua primeira câmera. Em seguida, Petra entrevistou cerca de 50 familiares e amigos de Elena, totalizando algo em torno de 200 horas de material. Quando foi a Nova York, levou consigo uma agenda de telefone com os antigos contatos da irmã e pôs-se a procurar todas as pessoas que estavam ali, uma por uma, buscando os nomes na internet e nas redes sociais. O longa finalmente começou a tomar corpo e a ganhar o aspecto definitivo quando a diretora decidiu inserir-se na cena, como personagem e documentarista, gravando também seu percurso e estruturando o roteiro em parceria com Carolina Ziskind.
 Há uma estimativa de 10 a 20 milhões de tentativas de suicídios não-fatais a cada ano em todo o mundo.
Sylvia - Paixão Alem das Palavras  conta a história verdadeira de um relacionamento de paixão, porém trágico, entre os poetas Sylvia e Ted, considerados dois dos melhores poetas do século XX.
Começando com o namoro dos dois, ainda como estudantes em Cambridge, o filme segue seu curso até o casamento, passando por um misto de amargura, infidelidade e até violência - uma seqüência de eventos, que dentro de um período de apenas alguns meses produziu tanto as poesias surpreendentes que fariam Silvia famosa, quanto seu profundo distúrbio mental, que a levaria à trágica morte, aos 30 anos, por suas próprias mãos.
Sylvia Plath ( 27 de outubro de 1932 - 11 de fevereiro de 1963) foi uma poeta americana, romancista e contista. Ela casou com o poeta Ted em 1956; eles viveram juntos nos Estados Unidos e depois Inglaterra, e tiveram dois filhos, Frieda e Nicholas. Ela é creditada com o avanço do gênero da poesia confessional e é mais conhecida por suas duas publicados coleções, O Colosso e outros poemas, e Ariel. Em 1982, ela ganhou um prêmio póstumo Pulitzer de The Collected Poems. Ela também escreveu The Bell Jar, um romance semi-autobiográfico publicado pouco antes de sua morte.
Edward James "Ted" Hughes (17 Agosto 1930-28 Outubro de 1998) foi um poeta Inglês e escritor infantil. Críticos frequentemente classificam-no como um dos melhores poetas da sua geração e um dos maiores escritores do século XX. Ele serviu como poeta laureado de 1984 até sua morte.A sua parte no relacionamento tornou-se controversa para alguns feministas e alguns admiradores americanos dela. Sua última obra poética, Letras aniversário (1998), explorou sua relação complexa. Estes poemas fazem referência ao suicídio de Plath, mas nenhum aborda diretamente as circunstâncias de sua morte. Um poema descoberto em outubro de 2010, última carta, descreve o que aconteceu durante os três dias antes de sua morte.
A sua amante Assia Wevill (15 de Maio, 1927-1923 março de 1969) era uma mulher de origem alemã judaica que escapou dos nazistas no começo da Segunda Guerra Mundial e emigrou para o mandato da Palestina, e depois a Grã-Bretanha, onde ela teve um relacionamento com Ted. Ela se matou e a filha dos dois de quatro anos de idade, f Alexandra Tatiana Elise (apelidado de "Shura") de uma forma semelhante à de Sylvia, que seis anos antes também tinha cometido suicídio, através da utilização de um forno a gás.
Mais de um milhão de pessoas cometem suicídio a cada ano, tornando-se esta a décima causa de morte no mundo. Trata-se de uma das principais causas de morte entre adolescentes e adultos com menos de 35 anos de idade.

A Minha Semana com Marilyn Monroe é um filme  britânico 2011 dirigido por Simon Curtis e escrito por Adrian Hodges.  Com base em dois livros de Colin Clark, que retrata a produção do filme de 1957.
                                                       Marilyn Monroe interpretada por Michelle William
 O Príncipe Encantado, estrelado por Marilyn Monroe (Williams) e Laurence Olivier (Branagh).

O Príncipe, a Artista e Eu - The Prince, The Showgirl and I (Colin Clark Diarios)
O filme centra-se na semana em que Marilyn passou algum tempo sendo escoltada ao redor de Londres por Clark, depois que seu marido, Arthur Miller, tinha retornado aos Estados Unidos.            


Marilyn Monroe: A História não Contada - Marilyn Monroe: The Untold Story é um filme de 1980 de televisão. As estrelas apresentam Catherine Hicks como Monroe; Richard Basehart como seu agente em início de carreira Johnny Hyde; Frank Converse como seu segundo marido Joe DiMaggio; Jason Miller como seu terceiro marido Arthur Miller; Kevin Geer como seu primeiro marido James Dougherty; Viveca Lindfors como seu professor de atuação Natasha Lytess; e Sheree do Norte como sua mãe Gladys Baker.
O filme começa com um jovem Marilyn, como um órfão na Califórnia. O recurso progride com o jovem que cresce e astro sonha encher a cabeça, e ela acabou se casa, começa a modelagem, divórcios, assina um contrato com a 20th Century Fox, e muda seu apelido de Marilyn Monroe. O filme também tem uma visão de sua vida pessoal; com seus maridos, baseball estrelas Joe DiMaggio e com o dramaturgo Arthur Miller. Tal como acontece com sua vida pessoal, o filme mostra uma grande quantidade de vida de Monroe no olho do público, mostrando sua ascensão ao estrelato, seu pico de carreira, e seus trágicos anos finais. O filme termina com a morte misteriosa da estrela.
Marilyn Monroe: Escândalo e Legacy - Marilyn Monroe: Scandal and Legacy
Marilyn  Monroe nasceu Norma Jeane Mortenson ( 01/06/1926 - 05/08/1966)foi uma atriz e modelo norte-americana. Famosa por interpretar personagens conhecidos como "loira burra", ela se tornou um dos sex symbols mais populares da década de 1950, época emblemática em relação às atitudes envolvendo sexualidade. Apesar de sua carreira ter durado apenas uma década, seus filmes arrecadaram mais de 200 milhões de dólares até sua morte inesperada em 1962. Desde então, ela continua sendo considerada um grande ícone da cultura popular.
Ela foi encontrada morta no quarto de sua casa em Los Angeles por seu psiquiatra Ralph Greenson, nas primeiras horas da manhã de 5 de agosto de 1962. Ralph havia sido chamado para lá pela empregada Eunice Murray, que estava dormindo no trabalho e acordou às 03:00 "sentindo que algo estava errado". Eunice tinha visto a luz debaixo da porta do quarto de Monroe, mas ela não obteve resposta quando a chamou e encontrou a porta trancada. A morte foi confirmada oficialmente pelo médico Hyman Engelberg, que chegou na casa por volta das 03:50, notificando somente às 04:25 o Departamente de Polícia de Los Angeles.
O Departamento de Examinação Médica acompanhou a investigação de sua morte por peritos da Prevenção de Suicídio de Los Angeles. Foi estimado que Monroe havia morrido entre 20:30–22:30,sendo que a análise toxicológica concluiu que a causa de sua morte foi intoxicação por barbitúricos, já que ela tinha 8 mg de hidrato de cloral e 4,5 mg de pentobarbital em seu sangue, com outros 13 mg de pentobarbital em seu fígado.Frascos vazios contendo estes medicamentos foram encontrados ao lado de sua cama. A possibilidade de Monroe ter tido uma overdose acidental foi descartada, pois as dosagens encontradas em seu corpo foram várias vezes acima do limite letal.Os médicos e psiquiatras que conviveram com ela afirmam que a atriz era propensa a "medos graves e depressões frequentes" com mudanças de humor "abruptas e imprevisíveis", além de ter sofrido overdose diversas vezes no passado, possivelmente intencionalmente.Devido a esses fatos e a falta de qualquer indício de crime, sua morte foi classificada como um provável suicídio.

Albert Camus escreveu certa vez: "O suicídio é a grande questão filosófica de nosso tempo, decidir se a vida merece ou não ser vivida é responder a uma pergunta fundamental da filosofia."
Arco-íris Rainbow  (1978)é um filme americano feito para a televisão  biográfico sobre os primeiros anos da cantora e atriz Judy Garland com base no livro de 1975 do arco-íris: A Vida de tempestade de Judy Garland escrito por Christopher Finch. Dirigido por Jackie Cooper e estrelado por Andrea McArdle (como Judy Garland).
Judy Garland, nome artístico de Frances Ethel Gumm (10 de junho de 1922 —  22 de junho de 1969), foi uma atriz americana considerada por muitos uma das estonteantes estrelas cantoras da "Era de Ouro" de Hollywood dos filmes musicais.
Esbelta, respeitada pelo seu talento, ela recebeu o Óscar Juvenil, um prêmio especial em reconhecimento pela sua atuação em O Mágico de Oz e Babes in Arms na 12ª Edição do Óscar, que aconteceu em 1940, ganhou um Golden Globe em 1954 por A Star Is Born , foi a primeira mulher a receber o Prémio Cecil B. DeMille em 1962 pelo conjunto da obra na indústria cinematográfica, bem como um prêmio Grammy Lifetime Achievement Award em 1997 e um Tony Award Especial em 1952.
Apesar de seus triunfos profissionais, Judy lutou com vários problemas pessoais ao longo de sua vida. Insegura com sua aparência, seus sentimentos foram agravados por executivos de cinema que disseram que ela era feia e com sobrepeso. Tratada com medicamentos para controlar seu peso e aumentar a sua produtividade, Judy suportou décadas de uma longa luta contra o vício[6] . Ela era atormentada por uma instabilidade financeira, muitas vezes devendo centenas de milhares de dólares em impostos atrasados, e seus primeiros quatro de cinco casamentos terminaram em divórcio. Ela tentou o suicídio em várias ocasiões. Judy morreu finalmente de uma overdose "acidental" aos 47 anos, deixando duas filhas, Liza Minnelli, Lorna Luft e o filho Joey Luft.
As religiões abraâmicas,  consideram o suicídio uma ofensa contra Deus devido à crença religiosa na santidade da vida. No Ocidente, foi muitas vezes considerado como um crime 

Carrington Dias de Paixão é um filme do Reino Unido de 1995 do gênero Drama Biográfico escrito e dirigido por Christopher Hampton. A história é sobre a relação platônica entre a artista Dora Carri e escritor Lytton  no início do século 20.  O roteiro foi baseado na biografia do escritor e crítico Lytton Strachey (1880–1932)
 Dora Carrington de Houghton (29 de março de 1893 - 11 de marco de 1932), conhecida  como Carrington, foi uma pintora britânica e artista decorativa, lembrada em parte pela sua associação com membros do Grupo de Bloomsbury.

                                        Dora Carrington acima e abaixo a sua pintura retratando Lytton
Strachey morreu de câncer de estômago em Ham spray em janeiro de 1932. Dora, que não via propósito em uma vida sem Strachey, cometeu suicídio dois meses depois de sua morte, atirando-se com uma arma emprestada de seu amigo, Hon. Bryan Guinness.
Durante a era dos samurais no Japão, o seppuku era respeitado como uma forma de expiação do fracasso ou como uma forma de protesto. No século XX, o suicídio sob a forma de auto-imolação tem sido usado como uma forma de protestar, enquanto que na forma de kamikaze e de atentados suicidas como uma tática militar ou terrorista. 

O Menino da Internet: A História de Aaron Swartz  é um documentário norte-americano de 2014 escrito, produzido e dirigido por Brian Knappenberge.
O filme narra a história do jovem Aaron Swartz (1986-2013), um jovem programador, escritor e ativista norte-americano que acreditava na mudança radical do mundo através da internet e da computação. Durante toda a sua vida, Aaron usou a programação computacional como uma forma de nos ajudar a resolver problemas e tornar o mundo um lugar mais democrático, justo e eficiente. Em uma destas tentativas, Aaron iria usar a rede do MIT (Massachusetts Institute de Technology) para realizar o download massivo de milhões de artigos acadêmicos de uma base de dados privada chamada JSTOR. Nesse meio-tempo, o Ministério Público dos Estados Unidos irá conduzir um processo criminal contra Aaron, que termina por levá-lo ao suicídio. O filme inclui entrevistas com sua família e amigos, bem como as pessoas que trabalharam diretamente com ele, e explora as questões de acesso à informação e as liberdades civis que guiaram seu trabalho.
Esse documentário sobre sua vida foi financiado coletivamente no Kickstarter, conseguindo US$ 94 mil, acima do objetivo inicial de US$ 75 mil. O filme já está disponível gratuitamente em português para os internautas no YouTube. A tradução, em versão legendada não-oficial, é resultado de outro trabalho coletivo online. A produção teve estreia mundial no festival de Sundance deste ano e é dirigido por Brian Knappenberger, que já produziu um documentário sobre o grupo de hackers Anonymous.
Aaron Hillel Swartz ( 8 de novembro de 1986  –  11 de janeiro de 2013) foi um programador americano, escritor, organizador político e ativista na Internet. Swartz é co-autor da especificação RSS. Foi um dos fundadores do Reddit e da organização ativista online Demand Progress. Era também membro do Centro Experimental de Ética da Universidade Harvard.
Em 6 de janeiro de 2011, ele foi preso pelas autoridades federais dos Estados Unidos, após usar a rede do MIT para descarregar sem cobrança grandes volumes de artigos da revista científica JSTOR, acusado pelo governo dos EUA de crime de invasão de computadores - podendo pegar até 35 anos de prisão e multa de mais de um milhão de dólares - pelo fato de ter usado formas não convencionais de acesso ao repositório da revista. Ele já havia sido processado antes por distribuir informações em domínio público que tinham seu acesso similarmente restrito, mas as acusações foram retiradas
Aaron era contrário à prática da JSTOR de compensar financeiramente as editoras, e não os autores, e de cobrar o acesso aos artigos, limitando o acesso para finalidade acadêmicas.
Aaron foi encontrado morto, enforcado, aos 26 anos, em seu apartamento em Nova Iorque em janeiro de 2013.
O sati é uma antiga prática funerária hindu  que obrigava (no sentido honroso, moral, e prestigioso) a esposa viúva devota a se sacrificar viva na fogueira da pira funerária de seu marido morto seja voluntariamente ou por pressão da famílias e/ou das leis do país.

Hemingway & Gellhorn  (2012) é um filme norte-americano, dirigido por Philip Kaufman. 
A história é contada do ponto de vista de Martha Gellhorn. Ela e Ernest se conhecem em um bar. Ambos partem para a guerra civil na Espanha por motivos diferentes. Ele acompanha uma equipe de gravação de um filme em favor dos republicanos (The Spanish Earth) e ela como uma correspondente iniciante. Ali iniciam um romance que continua ao retornarem aos Estados Unidos. Casam-se após ele obter o divórcio de Pauline Pfeiffer, sua segunda esposa. Ela prossegue sua carreira cobrindo a Guerra de inverno e a Segunda Guerra Sino- Japão.   Ele a credita  com ter o inspirado a escrever o romance, Por Quem os Sinos Dobram (1940), e dedica o trabalho para ela.  Ao longo do tempo, no entanto, Martha se torna mais proeminente em seu próprio direito, levando a certas invejas de  carreira entre os dois.  Ambos vão a Europa em guerra e lá ele conhece a também jornalista Mary Welsh, que se tornaria sua quarta esposa. Em 1945 Martha iniciou um divórcio, a único das quatro esposas deles que pediu-lhe um divórcio.
Ernest Miller Hemingway (21/07/1899 - 02/07/1961). Ele ganhou o prêmio Pulitzer  por ficção em 1953 e o Nobel Prize em literatura em 1954. 
Ao longo da vida do escritor, o tema suicídio aparece em escritos, cartas e conversas com muita frequência. Seu pai suicidou-se em 1929 por problemas de saúde e financeiros. Sua mãe, Grace, dona de casa e professora de canto e ópera, o atormentava com a sua personalidade dominadora. Ela enviou-lhe, pelo correio, a pistola com a qual o seu pai havia se matado. O escritor, atônito, não sabia se ela queria que ele repetisse o ato do pai ou que guardasse a arma como lembrança. Aos 61 anos e enfrentando problemas de hipertensão, diabetes, depressão e perda de memória, ele decidiu-se pela primeira alternativa.

Todas as personagens deste escritor se defrontaram com o problema da "evidência trágica" do fim. ele não pôde aceitá-la. A vida inteira jogou com a morte, até que, na manhã de 2 de julho de 1961,  tomou um fuzil de caça e disparou contra si mesmo. 
Segundo a psicologia, existem vários comportamentos que indicam a possibilidade de ideação suicida. Dentre eles o relato de querer desaparecer, dormir para sempre, ir embora e nunca mais voltar ou mesmo objetivamente o relato do desejo de morrer, mesmo quando falado num tom de brincadeira, devem ser considerados indícios significativos e levados a sério.
Um Amor do Tamanho do Mundo -  The Whole Wide World (1996)
Filme baseado em fatos reais, num cenário de 1930 Texas, o mestre da ficção Pulp*  Robert E. Howard (Vincent D'Onofrio) é introduzido a Novalyne Price (Renée Zellweger), uma professora com aspirações de se tornar uma autora, e eles começam uma relação única preenchida com conversas e imaginação. Embora exista a possibilidade de romance, a obsessão de Howard com seu trabalho e dedicação à sua mãe doente  leva Novalyne a procurar outro lugar para o amor, deixando Howard sentindo-se traído e sozinho.
* Pulp - magazines: novelas, romances e filmes, em geral considerados subliteratura, que se caracterizam por aventuras com violência, chocantes e sensacionalistas; a origem da expressão em si é alusiva, pois pulp é a massa da madeira que dá origem ao papel; 
 Robert Ervin Howard ( 22 de Janeiro de 1906 —  11 de Junho de 1936), foi um prolífero escritor americano que atuou primariamente como contista e poeta. Em sua vida profissional, ele flertou com diversos gêneros, principalmente os atrelados à fantasia e ficção. Constante colaborador das revistas pulp fiction, muito populares nos Estados Unidos da Grande Depressão dos anos 1930, o escritor é atualmente mais conhecido pela autoria do personagem Conan, o Bárbaro, bem como por ser considerado, historicamente, o "pai" do subgênero de espada & feitiçaria (sword and sorcery, no original).
Em 11 de junho de 1936, aproximadamente às oito da manhã, depois de ficar sabendo que sua mãe provavelmente nunca sairia do estado de coma, Howard se suicidou. Sentou-se no banco da frente de seu carro e atirou na própria cabeça, mas só morreu oito horas depois. Sua mãe morreu no dia seguinte, e compartilharam o funeral. 
Na manhã do dia de sua morte Howard escreveu este poema, que foi encontrado datilografado em uma tira de papel na sua carteira:
Tudo fugiu -- tudo está feito, então levem-me à pira -- O banquete acabou, e as lâmpadas expiram. Parte de um poema pouco conhecido chamado The House Of Caesar de Viola Garvin.
Um importante indicativo é o uso abusivo de álcool, especialmente quando o início for precoce, existir um histórico familiar de alcoolismo e houver eventos disruptivos recentes ou perda de uma relação interpessoal importante. Outro importante indicativo é o uso drogas ilegais. Enquanto pessoas com histórico de abuso de drogas tem mais de 50 vezes mais probabilidade de tentar suicídio do que os que nunca usaram. Mais de 40% dos suicidas tem histórico de abuso de álcool ou outra substância.

Vera é um filme brasileiro dirigido e escrito em 1987 por Sérgio Toledo, baseado na vida de Anderson Herzer, autor de A queda para o alto. A trilha sonora, premiada, é de Arrigo Barnabé, Roberto Ferraz e Tércio da Motta. Conta a história de Anderson, uma interna da Febem, Transexual e poeta, dos maus-tratos no internato ao suicídio, em 1982, passando pela fase em que saiu da Febem pelas mãos do (então) deputado Eduardo Suplicy que, sensibilizado com seu talento, deu-lhe apoio e conseguiu-lhe emprego.
Anderson Herzer, nome social de Sandra Mara Herzer ( 1962 —  1982) foi um escritor e poeta transexual brasileiro. Ex-interno da FEBEM, teve a vida e versos publicados no livro "A queda para o alto" 
Anderson tinha ainda quatro anos quando seu pai foi assassinado. Sua mãe, prostituída, não lhe serviu de referência positiva, deixando-o também órfão ainda na primeira infância. Em conflito com sua identidade de gênero, primeiramente se revelaria homossexual, mas depois se afirmaria como transexual. Logo cedo, segundo indicações de registros escolares, envolveu-se em brigas na escola e também passou a consumir álcool. Subseqüentemente, viciou-se em drogas recreativas, o que o fez entrar para a antiga Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (FEBEM) – onde adotou o nome social de masculino "Anderson Bigode Herzer", aos 14 anos. Lá ficou como interno até os 17, quando o deputado estadual Eduardo Suplicy sensibilizado com seus poemas e sua história, atuando como seu protegê, lhe deu uma oportunidade de trabalho em seu gabinete e uma vida livre, fora dos muros da instituição.
Entretanto, ainda sofrendo profundos traumas, apesar do auxílio recebido, Anderson se suicidaria, atirando-se do Viaduto 23 de Maio, localizado no centro da cidade de São Paulo, vindo a óbito em conseqüência de ferimentos graves, mesmo após ter recebido os primeiros socorros ainda em vida.

Hollywoodland é um filme de 2006 americano dirigido por Allen Coulter. A história apresenta um relato romanceado das circunstâncias que envolvem a morte do ator George Reeves (interpretado por Ben Affleck), a estrela da série de televisão dos anos 1950" Adventures of Superman". Adrien Brody co-estrela como um personagem fictício, Louis Simo, um detetive particular investigando Toni Mannix (Diane Lane), que estava envolvido em um longo relacionamento amoroso com Reeves e era a esposa de direito comum da MGM executivo de estúdio Eddie Mannix (Bob Hoskins ).
George Reeves keefes (05 de janeiro de 1914 - 16 de junho de 1959) foi um ator americano. Ele é mais conhecido por seu papel como o Superman no programa de televisão As aventuras do Super- Homem dos anos 1950. 
A sua morte aos 45 anos de uma arma de fogo continua a ser um tema polarizador; a constatação oficial foi suicídio, mas alguns acreditam que ele foi assassinado ou vítima de um tiro acidental.
Os cátaros na Idade Média praticavam e legitimavam o suicídio, que segundo eles era uma forma de libertação do espírito (criado pelo Deus do bem) que se encontra sob o jugo da matéria (criada pelo Deus do mal). Para as seitas gnósticas da Antiguidade e da Idade Média, todas as formas de vida (bios) eram consideradas como cárcere do espírito divino e como tal, deveriam ser destruídas.
Algumas seitas religiosas modernas fazem cultos ao suicídio, como a Ordem do Templo Solar, a Heaven's Gate, a Peoples Temple e outras.

 Sede de Viver é um filme estadunidense de 1956, do gênero drama biográfico, dirigido por Vincent Minnelli, sobre a vida do pintor neerlandês Vincent Van Gogh, conforme adaptação da novela do mesmo nome de 1934, escrita por Irving Stone. Nos créditos, extensa lista de museus e outras entidades e pessoas que cederam pinturas originais para serem usadas no filme.
                                   Vincent Van Gogh interpretado por Kirk Douglas

9- Vincent Willem van Gogh ( 30 março, 1853 - 29 de julho de 1890) foi um pintor pós-impressionista. Ele era um artista holandês cujo trabalho teve uma influência de grande envergadura na arte do século 20.


A sua produção inclui retratos, auto-retratos, paisagens e naturezas-mortas de ciprestes, campos de trigo e girassóis. Ele desenhou como uma criança, mas não pintou até seus vinte e tantos anos; ele completou muitas de suas obras mais conhecidas durante os dois últimos anos de sua vida.
Em pouco mais de uma década, ele produziu mais de 2.100 obras de arte, incluindo 860 pinturas a óleo e mais de 1.300 aguarelas, desenhos, esboços e gravuras.


Quanto mais comportamentos indicativos mais provável a ideação e necessidade de intervenção. Outros comportamentos associados com tentativas de suicídio e que devem ser tratados como alerta são:
Fumar cigarro; Distúrbios do sono (insônia, hipersonia, parassonia...);Transtornos alimentares; Descaso com a higiene e cuidados pessoais; Mau humor, irritabilidade, tristeza, anedonia.(humor depressivo); Transtornos de ansiedade (Ataque de pânico, TOC e Transtorno de ansiedade generalizada); Correr riscos desnecessários como não usar camisinha, dirigir perigosamente e andar em locais perigosos. (sintomas de mania); Alucinação, Delírio, desconfiança excessiva, deterioração cognitiva. (sintomas de esquizofrenia);Ter um método planejado.
Ouvir músicas, assistir filmes e/ou ler livros sobre morte regularmente
Pouca socialização/Se isolar de família e amigos.


Sid e Nancy O Amor Mata
   John Simon Ritchie-Beverly  nome artístico Sid Vicious(10 de Maio de 1957 — 2 de Fevereiro de 1979) foi um músico inglês, conhecido por tratar-se de um ícone da cultura punk, tocava baixo na banda Sex Pistols. Ele foi baterista do Siouxsie & The Banshees, e vocalista da banda The Flowers of Romance.
Em novembro de 1977, Sid conheceu 
Nancy Laura Spungen (27 de fevereiro de 1958 – 12 de outubro de 1978) era uma drogada que tentava a vida como prostituta em Nova Iorque e acabou com fama de groupie, por correr atrás de vários astros do rock. Ninguém gostava dela, então ela arriscou a sorte na Inglaterra e foi parar no apartamento da amiga Linda, o mesmo de Sid e Johnny, bem na epóca que Sid entrou nos Sex Pistols. Nancy já era viciada em heroína, enquanto Sid ainda era virgem. Começaram a namorar, e ele pediu a Nancy que lhe desse heroína, afirmando que já sabia usar. Passou o dia inteiro a vomitar.Nancy dividia um colchão com Sid no apartamento.Ela relata que tirou sua virgindade e o encantou. Sid se uniu a ela e aos seus amigos e se viciaram juntos em heroína (ele já tinha a filosofia de vida de viver intensamente e morrer jovem). Ele usava maconha e anfetaminas apenas para se divertir.Os amigos de Sid tentaram ajudá-lo a sair da situação. Eles achavam que afastá-lo de Nancy seria a solução. Malcon, sem sucesso, tentou sequestrá-la, mas apenas conseguiu mantê-la fora da turnê americana. De qualquer forma, Sid bebia e falava de Nancy o tempo todo durante a turnê, o que comprova que era sua vontade estar com Nancy.
Após o termino da banda, Sid foi morar com Nancy em Nova Iorque, no hotel Chelsea. Nancy tornou-se sua manager em 1978. Chegou um momento em que Sid estava convencido de que ele era a alma da banda e que poderia muito bem seguir em carreira solo. Até fez uma versão da música My Way (de Paul Anka), mas não foi muito longe. A carreira solo de Sid fracassou completamente e todo o dinheiro que conseguia era destinado ao vício em heroína.
Sid e a namorada brigavam muito e, em 12 ou 13 de outubro, varia conforme a fonte, ele encontrou a namorada morta no banheiro com uma facada no abdômen, no quarto  onde moravam. Uma das histórias diz que Sid estava drogado e a matou. Outra versão envolve dinheiro desaparecido durante o assassinato e conta que Nancy foi assassinada por um traficante que vivia no apartamento. A terceira versão da história diz que Nancy, drogada, se matou. Ela não esperava nada da vida e eles tinham um pacto de suicídio. Sid foi preso acusado de assassinar a mulher. Arrasado, tentou se matar várias vezes na cadeia e, enquanto esteve lá, Sid escreveu poesias e músicas para Nancy.
Juntando 30 mil dólares, a gravadora pagou a fiança e Sid foi libertado. Dizem que ele era um bom compositor e que as letras escritas na prisão nunca foram gravadas.
Após ser liberado, Sid começa a namorar Michelle Robinson e, mesmo estando com ela, se envolve com a namorada do irmão de Patti Smith, Todd Smith. A história acaba em briga e Sid agride Todd com uma garrafa de cerveja em seu rosto. Sid retorna a cadeia e mais uma vez sob fiança, sai de lá após 55 dias com liberdade condicional.
Todos acreditavam na desintoxicação de Sid, mas após a festa em homenagem a sua libertação na casa de sua mãe ele se trancou no banheiro e injetou uma dose a mais de heroína. Depois foi achado morto, deitado de costas na cama do apartamento de Michelle Robinson, na manhã de 2 de fevereiro de 1979, aos 21 anos, de overdose de heroína. Acredita-se que Sid havia roubado a droga da própria mãe (que tem registro de prisão por posse de drogas). Uma das últimas pessoas que estiveram com ele naquela noite foi Jerry Only o baixista do Misfits.
O Japão tem a mais alta taxa de suicídio do mundo desenvolvido (24,1 por 100.000 habitantes). Os suicídios atingiram o número recorde de 34.427 em 2003 (+ 7,1% com relação a 2002) Geralmente empresários e funcionários, comentem suicídios motivados por escândalos de corrupção ou perda de dignidade na sociedade.
No ano de 2008 o suicídio entre jovens bateu novo recorde no Japão, tendo alcançado 4.850 mortes , 1,7% a mais que no ano anterior, informou a polícia japonesa. Mesmo com este aumento, em 2008, 32 249 pessoas se mataram no Japão, uma baixa de 2,6% em com relação aos números de 2007.
A taxa de suicídios foi, no ano de 2008, de 25,3 para cada 100 mil habitantes, o que coloca o Japão entre os dez países do mundo com mais casos. O suicídio é a sexta maior causa de morte no Japão, onde não está associado a um tabu social.

Hitler: A Ascensão do Mal - Hitler the Rise of Evil é uma minissérie de TV canadense em duas partes, dirigido por Christian Duguay. Ele explora a ascensão de Adolf Hitler e sua consolidação no início de poder durante os anos após a Primeira Guerra Mundial e se concentra em como o estado amargurado, politicamente e economicamente fragmentado e ferido da sociedade alemã após a guerra fez essa ascensão possível. O filme também se concentra na influência de Ernst Hanfstaengl sobre a ascensão de Hitler ao poder.
O filme segue as lutas de Fritz Gerlich, um jornalista alemão que se opõe ao Partido Nazista em ascensão. Ele é retratado como cumprindo a essência da cotação disputável atribuída a Edmund Burke, que é exibido no início e no final do filme:
"A única coisa necessária para o triunfo do mal é que os homens bons não façam nada."
  Rússia
Todos os anos 60 mil pessoas põem um fim às suas vidas na Rússia, onde a taxa de suicídio é a segunda no mundo—são 34,9 por 100 mil habitantes, abaixo somente da Lituânia e leste europeu anunciou a diretora do Centro Serbski de Psiquiatria Social e Judiciária da Rússia, Tatiana Dmitrieva, em entrevista coletiva organizada por ocasião do Dia Internacional da Saúde Mental. Em 2008, foram registados 29 suicídios por 100 mil habitantes, índice muito superior à média mundial de 14 por 100 mil. As altas taxas provavelmente estão associadas com a grande frequência de alcoolismo, crises sócio-econômica e fatores culturais.    
   
 Getúlio Vargas é um filme de 2014 do Brasil drama biográfico escrito por George Moura e dirigido por João Jardim, com base nos momentos finais da crise que levou à morte do então presidente Getúlio, durante os 19 dias antes o 24 de agosto de 1954.
                                         Estrelado por Tony Ramos como presidente do Brasil, Getúlio Vargas
A trama começa em agosto de 1954, após a tentativa de assassinato de Carlos Lacerda (Alexandre Borges), dono do jornal de oposição, então, presidente Getúlio tem que confrontar com a crescente instabilidade de seu governo, para além das acusações de ordenar o assassinato de seu inimigo político.
Getúlio Dornelles Vargas (19 de abril de 1882 — 24 de agosto de 1954) foi um advogado e político brasileiro, líder civil da Revolução de 1930, que pôs fim à República Velha, depondo seu 13º e último presidente, Washington Luís, e, impedindo a posse do presidente eleito em 1 de março de 1930, Júlio Prestes.
Foi presidente do Brasil em dois períodos. O primeiro período foi de 15 anos ininterruptos, de 1930 até 1945, e dividiu-se em 3 fases: de 1930 a 1934, como chefe do "Governo Provisório"; de 1934 até 1937 como presidente da república do Governo Constitucional, tendo sido eleito presidente da república pela Assembleia Nacional Constituinte de 1934; e, de 1937 a 1945, como presidente-ditador, durante o Estado Novo implantado após um golpe de estado.
No segundo período, em que foi eleito por voto direto, Getúlio governou o Brasil como presidente da república, por 3 anos e meio: de 31 de janeiro de 1951 até 24 de agosto de 1954, quando se suicidou. Getúlio era chamado pelos seus simpatizantes de "o pai dos pobres", frase bíblica (livro de Jó-29:16) e um dos títulos de São Vicente de Paula, e, título criado pelo seu Departamento de Imprensa e Propaganda, o DIP, enfatizando o fato de Getúlio ter criado muitas das leis sociais e trabalhistas brasileiras. A sua doutrina e seu estilo político foram denominados de "getulismo" ou "varguismo". Os seus seguidores, até hoje existentes, são denominados "getulistas". As pessoas próximas o tratavam por "Doutor Getúlio", e as pessoas do povo o chamavam de "O Getúlio", e não de "Vargas".
Cometeu suicídio no ano de 1954, com um tiro no coração, em seu quarto, no Palácio do Catete, na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal. Getúlio Vargas foi considerado o mais importante presidente da história do Brasil. Sua influência se estende até hoje. A sua herança política é invocada por pelo menos dois partidos políticos atuais: o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Getúlio Vargas foi inscrito no Livro dos Heróis da Pátria, em 15 de setembro de 2010, pela lei nº 12.326
Eutanásia e suicídio assistido
Indivíduos que desejam pôr termo à sua própria vida podem recorrer ao auxílio de outra pessoa para atingir a morte. A outra pessoa, geralmente um membro da família ou um médico especializado, podem ajudar a praticar o ato, se o indivíduo não tem capacidade física para fazê-lo mesmo com os meios fornecidos.
Você Não Conhece o Dr. Jack é um filme de 2010 dirigido por Barry Levinson.
                                               E estrelado por Al Pacino como Jack Kevorkian                               
 Baseado em parte no livro: "Entre A Morte e os Mortos:. A vida do Dr. Jack Kevorkian e Batalha para Legalizar a Eutanásia" 

Jack Kevorkian ( 26 de maio de 1928 - 03 de junho de 2011), era um patologista americano, e um ativista da eutanásia, pintor, autor, compositor, instrumentista. Ele é mais conhecido por defender publicamente o direito de um paciente terminal de morrer por suicídio assistido por médico; ele alegou ter assistido pelo menos 130 pacientes para esse fim. Ele foi muitas vezes retratado na mídia como "Dr. Morte"; no entanto, muitos o consideram um herói por ter ajudado a definir a plataforma para a reforma. 

Ele sempre dizia: "Morrer não é um crime." 
Em 1999, Jack foi preso e julgado por seu papel direto em um caso de eutanásia voluntária. Ele foi condenado por assassinato em segundo grau e serviu oito anos de uma pena de prisão de 10 a 25 anos. Ele foi solto em liberdade condicional em 1 de junho de 2007, com a condição de que ele não iria oferecer conselhos nem participar nem estar presente no ato de qualquer tipo de suicídio envolvendo a eutanásia para qualquer outra pessoa; assim como nem promover nem falar sobre o procedimento de suicídio assistido.
 Como um pintor de óleo e um músico de jazz, Jack comercializou quantidades limitadas de seus trabalhos de arte visual e musical para o público.