Google+ Badge

Thursday, August 25, 2016

21 Escritores Franceses em Filmes Biograficos

1- Savinien de Cyrano de Bergerac (06 de março de 1619 - 28 de julho de 1655) foi um escritor francês, dramaturgo e duelista. Um autor arrojado e inovador, o seu trabalho foi parte da literatura libertina da primeira metade do século XVII. 
Cyrano de Bergerac (1950) é um filme dirigido por Michael Gordon.  José Ferrer recebeu o Oscar de Melhor Ator por sua atuação no papel de Cyrano de Bergerac.
Cyrano e d'Artagnan - Cyrano et d'Artagnan (1964) é um filme francês dirigido por Abel Gance. Baseado nas obras d Edmond Rostand e Alexandre Dumas . 
Cyrano de Bergerac (2008) é um filme da peça de Edmond Rostand. 
Ele recebeu sua primeira educação de um padre provinciano, e teve como colega da escola seu amigo e futuro biógrafo Henri Lebret. Ele então foi para faculdade em Paris, onde teve como mestre Jean Grangier, a quem ele depois ridicularizou em sua comédia Le Pedante Joué (O Pedant Tricked) de 1654. 
                                Cyrano de Bergerac  (1932)
 Entre 1639/1640, ele serviu no corpo de guardas, e escreveu Contre Soucidas (um anagrama do nome de seu inimigo) e Contre un ingrat (Contra um ingrato). Ele  deixou o exército e voltou para Paris para prosseguir literatura, produzindo tragédias expressos no modo clássico ortodoxa. 
Cyrano de Bergerac (1990) é uma filme francês/húngaro dirigido por Jean-Paul Rappeneau com base na peça do Edmond Rostand.
Cyrano de Bergerac (1900) curta-metragem francesa dirigido por Clément Maurice.
 "Cômica História dos Estados e Impérios da Lua", publicado postumamente, 1657) e Les États et Empires du Soleil (Os estados e impérios do Sol, 1662) são clássicos da ficção científica moderna.
A sua mistura de ciência e romance nas duas últimas obras forneceu um modelo para muitos escritores posteriores.

2- Voltaire nasceu François Marie Arouet ( 21 de novembro de 1694 —  30 de maio de 1778), foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista e do Liberalismo. Conhecido pela sua perspicácia e espirituosidade na defesa das liberdades civis, inclusive liberdade religiosa e livre comércio. As suas obras e ideias influenciaram pensadores importantes da Revolução Francesa e Americana. Voltaire produziu cerca de 70 obras formas literárias, assinando peças de teatro, poemas, romances, ensaios, obras científicas e históricas, mais de 20 mil cartas e mais de 2 mil livros e panfletos.
Voltaire (1933) é um filme americano dirigido por John G. Adolfi
Na França pré-revolucionária, Voltaire tenta avisar o rei Luís XV  sobre a crescente inquietação entre seus súditos. O escritor tem um poderoso aliado na Madame Pompadour , a amante de Luís, mas o Conde de Sarnac se opõe a ele. Quando Voltaire defende a vida de Calas, injustamente acusado de traição, Luis está inclinado a perdoar o homem, mas Sarnac convence-o de que seria um sinal de fraqueza, e Calas é rapidamente executado. Como recompensa, Sarnac ganha propriedades do Calas. Voltaire convida a filha e legítima herdeira, Nanette, para-se abrigar em sua casa. Sarnac tenta persuadir o Rei que Voltaire é um traidor, citando sua amizade bem conhecida com Frederico, o Grande, e alegando que é ele quem está levando segredos franceses ao governante da Prússia. Luis bane Voltaire de sua corte real. Como resultado, Madame Pompadour torna-se relutante em ajudar Voltaire, até que ele arranja- para que ela possa ouvir dos próprios lábios de Sarnac o desejo substituí-la como assessor primordial de Luis. Em seguida, ela convence o rei a permitir que Voltaire encene uma nova peça em Versalhes.
A produção é um retrato mal disfarçado da execução Calas e as consequências transportada para um cenário exótico. Voltaire espera abrir os olhos do rei ao seu perigo. Voltaire recruta Nanette para retratar a parte de si mesma. O Rei Luis ordena que a peca pare antes da cena final explicativa e ordena que Voltaire seja enviado para a Bastilha. Mas Voltaire desmascara o Conde como o traidor real. Sarnac é preso, e as propriedades de Nanette são restauradas para ela.

Voltaire e Jean Calas (2007) é um filme franco-suíço, dirigido por Francis Reusser e escrito por Alain Moreau. Em 1761, Marc-Antoine Calas foi encontrado estrangulado na casa da família. Seu pai, um calvinista Jean Calas, injustamente acusado de matá-lo para impedi-lo de se converter ao catolicismo, foi condenado à morte. Ele vai ser batido, estrangulado e queimado. Voltaire vai fazer esta "notícia" um símbolo da intolerância e do fanatismo.

3- Marques de Sade nasceu Donatien Alphone Francois (02/06/1740 - 2/12/1840), era um aristocrata, escritor, revolucionário politico e filosofo, famoso por sua liberdade sexual.
Os Contos Proibidos do Marques de Sade - Quills (2000) é um filme produzido pelos Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido, dirigido por Philip Kaufman. Vivendo em um asilo ao termino de sua vida, o Marquês de Sade torna-se amigo do diretor, Abbe Coulmier. Com ele, o marquês troca confidências a respeito da afeição de ambos para com a lavadeira do asilo, Madeleine. A amizade entre ambos cresce cada vez mais até que Napoleão Bonaparte envia ao asilo um conceituado médico, no intuito de curar o marquês de sua suposta loucura. Entretanto, a vinda do médico apenas faz com que o caráter rebelde do marquês fique cada vez mais forte. Sua situação fica cada vez mais caótica, fazendo com que o proíbam de escrever suas histórias, o que faz com que ele escreva suas histórias pornográficas na própria roupa, e com o próprio sangue. Muitas das suas obras foram escritas enquanto estava na Prisão da Bastilha, encarcerado diversas vezes, inclusive por Napoleão Bonaparte. De seu nome surge o termo médico sadismo, que define a perversão sexual de ter prazer na dor física ou moral do parceiro ou parceiros. 
Sade - Das Leben Ausschweifende do Marquês de Sade ( 1969) é um filme americano-alemão.
Sade era adepto do ateísmo e era caracterizado por fazer apologia ao crime (já que enfrentar a religião na época era um crime) e a afrontas à religião dominante, sendo, por isso, um dos principais autores libertinos. Em seu romance 120 Dias de Sodoma,  nobres devassos abusam de crianças raptadas encerrados num castelo de luxo, num clima de crescente violência, com coprofagia, mutilações e assassinatos. Um exemplo de influência do Marquês de Sade na arte do século 20 é o cineasta espanhol Luis Buñuel, que em vários filmes faz referências explícitas a Sade: em A Idade do Ouro, por exemplo, retrata a saída de Cristo e dos libertinos do castelo das orgias de Os 120 Dias de Sodoma. O sadismo também está explícito nas imagens mais surrealistas produzidas por Buñuel, como a navalha cegando o olho da mulher em O Cão Andaluz. Também há fortes referências sadianas em A Bela da Tarde e em Via Láctea, no qual aparece uma Cena em que Sade converte uma indefesa menina ao ateísmo.

4- George Sand é o pseudônimo de Amandine Aurore Lucile Dupin, baronesa de Dudevant ( 1 de Julho de 1804 —  8 de Junho de 1876), aclamada romancista e memorialista, considerada a maior escritora francesa e uma das precursoras do feminismo.
À Noite Sonhamos - A Song to Remember (1945) é um filme biográfico de ficção que conta a história de vida do pianista e compositor Frédéric Chopin.O surgimento de George Sand, é retratada  como uma figura destrutiva na vida do compositor, que o seduz e o distrai sobre os assuntos poloneses.
O seu pai faleceu quando ela era ainda criança, após uma queda de cavalo, quando acompanhava o príncipe Murat em campanhas armadas. Ela é então mandada para os cuidados de sua avó, que era neta do célebre Marechal o conde Maurício de Saxe, sendo este, filho bastardo de Augusto II, rei da Polónia e de Saxe, e da sua amante, a condessa Maria Aurora von Königsmark.
 Amandine passava os dias brincando com seu meio- irmão Hippolyte Chatiron (filho do seu pai com uma amante da região. Os dois estudavam em casa com um preceptor. A sua avó a matriculou no Couvent des Anglaises e enviou Hippolyte para uma grande escola de cavalaria de uma cidade vizinha. Ela desejou ser freira. Lá, se interessou também por música e teatro e para alegrar suas amigas, decidiu criar pequenas peças de teatro e montar um grupo de meninas para representá-las. As peças eram um sucesso, e Amandine gostava cada vez mais da vida no convento. Sua avó sabendo disso, levou a neta de volta a Nohant.
George & Frederic - Impromptu (1991)  dirigido por James Lapine, e estrelado por Hugh Grant e Judy Davis. Em 1836, numa festa organizada pela condessa Marie de Agoult, amante do compositor Franz Liszt,  ela conheceu frederic. Inicialmente, ele  não encontrou atrativos nela. "Algo sobre ela me repele", disse ele a sua família. Ela, entretanto, em uma carta datada de junho de 1837 a seu amigo o conde, discutiu sobre o que fazer para liberta-lo de sua namorada Maria Wodzińska. Ela tinha grandes sentimentos por ele e o persuadiu até começar um relacionamento.

De volta ao convívio com Aurore de Saxe, ela começou a compreender e amar cada vez mais a sua avó e quando esta morreu, pouco tempo depois, Amandine sofreu de maneira inconsolável. Para que herdasse Nohant seria preciso que se casasse, ass Em 1822, ela se casou com François-Casimir Dudevant, . Desse casamento nasceram dois filhos - Maurice e Solange.
em 1836 ela se divorciou. Ela começou a escrever para o jornal Le Figaro, com a colaboração de Jules Sandeau. Usavam, então, o pseudônimo de Jules Sand – insp Em 1831, lançaram o livro Rose et Blanche.  
Em 1832, ela passou a usar o pseudônimo de George (obrigada a usar um pseudônimo masculino, para ser aceita no meio literário),quando escreveu, sozinha  o romance Indiana, seu primeiro livro e sucesso. 
Notorious Woman (1974) minissérie da BBC 
De 1832 a 1837, ela escreveu muitos outros romances, que invariavelmente eram publicados, primeiramente, como folhetins no jornal. Esses romances refletiam seus próprios desejos e frustrações, advogando o direito da mulher de ter um amor sincero e dirigir sua própria vida. Além de seus comentados relacionamentos, ela vestia-se com roupas masculinas e fumar em público num tempo em que isso era inaceitável para uma mulher. 
Chopin (2002), dirigido por Jerzy Antczak estrelado por Danuta Stenka como George Sand.
George Sand teve uma vida amorosa agitada, com paixões que a influenciaram consideravelmente, como o escritor Jules Sandeau, que lhe deu o pseudônimo literário,o escritor e arqueólogo Prosper Mérimée, o poeta Alfred de Musset, o advogado Michel de Bourges (entre 1835 e 1837), que a converteu aos ideais republicanos e socialistas, o músico Frédéric Chopin, a quem esteve ligada entre 1838 e 1847 e seu ultimo amante Alexandre Manceau, gravador e dramaturgo. 
Areia ... George en mal d'Aurore (2003) dirigido por Françoise-Renée Jamet e Laurent Marocco.
De 1838 a 1845, ela expressou suas preocupações com os problemas sociais em romances como Consuelo (1842-1843) e O Companheiro da Viagem pela França (Le Compagnon du Tour de France, 1840). Sonhava com um mundo em que o amor fraterno unisse as classes sociais. 
De 1846 a 1853, ela escreveu romances leves, idealizando a vida nas províncias francesas. Estes incluem Francisco, o Bastardo (François le Champi, 1847-1848), A Pequena Fada (La Petite Fadette, 1849) O Charco do Diabo (La Mare au Diable, 1846), Mauprat, 1837, entre tantos outros de igual sucesso. 
Uma canção de 1933 London show de Cole Porter, ninfa errante foi intitulado "Georgia Sand" em referência a Sand.
Em 1976, a banda Ambrosia gravou a canção "Danse With Me, George (Plea de Chopin)", com base no seu romance com Chopin. 
De 1854 a 1876, ela escreveu contos simples, à maneira das histórias de fadas. Desse período destaca-se Contos de uma Avó ( 1873), com histórias que ela escreveu para seus netos.
Os personagens de George Sand e suas histórias são invariavelmente repletos de ingenuidade, poesia e otimismo. Como dizia a escritora: "O romance não precisa ser necessariamente a representação da realidade." 
Em 2007, Céline Dion gravou a canção "Lettre de George Sand à Alfred de Musset"
Ela faz parte também dos escritores políticos, contando em sua obra mais de 70 títulos, entre novelas, contos, peças de teatro e textos políticos. Suas memórias constituem suas obras de maior interesse, especialmente A História de Minha Vida ( 1854-1855) e Ela e Ele ( 1859), referência à sua ligação com Alfred de Musset
 Sonhos de Amor - Rêves d'amour (1947) é um filme francês dirigido por Christian Stengel.
Alguns dos seus romances se transformariam em filmes e séries de tv, como: Mauprat (1926), Mauprat (1972), Les Beaux Messieurs des Bois Dorées (1976), La Petite Fadette (2004), La Mare au Diable (1972), Les Enfants du Siècle (1999), entre outros. Seus romances continuam a serem versionados para o teatro e realizados muitos livros sobre sua vida, assim como grupos de estudo sobre ela, seu tempo e sua obra.
A sua propriedade em Nohant foi doada ao governo francês, por sua neta Auror está aberta a visitação publica - Maison de George Sand. 
Na ocasião de sua morte Victor Hugo escreveu;  - Eu choro uma morte e saúdo um imortal. 
5- Alfred Louis Charles de Musset ( 11 de Dezembro de 1810 —  2 de Maio de 1857) foi um poeta, novelista e dramaturgo, um dos expoentes mais conhecidos do período literário conhecido como o Romantismo.
Crianças do século - Les Enfants du Siècle (1999) é um filme francês baseado no caso de amor , ente George e o poeta Alfred. A história começa quabdo George chega em Paris com os dois filhos. E o jovem poeta Alfred está ocupado fazendo um nome para si mesmo tanto como um mulherengo e um talentoso poeta e crítico. O primeiro encontro num jantar literário. No começo seu relacionamento permanece platônico, mas logo o par embarcar em um caso tumultuado que os levará a Veneza e a criação de suas melhores obras da literatura.
Diz-se que ele foi "o mais clássico dos românticos e o mais romântico dos clássicos". O seu avô fora poeta e o seu pai, escritor de mérito, mantinha uma relação estreita com Jean-Jacques Rousseau, cujas obras editava.  Enquanto atacava Voltaire, o grande adversário de Rousseau.
Em 1827 ganhou o segundo lugar no prêmio de escrita em latim com o ensaio A origem de nossos sentimentos, revelando assim o seu talento literário. 
Depois de abandonar uma carreira em Medicina, tentou Direito, desenho, ensino da língua inglesa, piano e saxofone. Aos 17 anos de idade, começa a frequentar o salão literário de Charles Nodier e decidi seguir carreira literária. 
Em 1829, ele publicou o seu primeiro livro, intitulado Contos de Espanha e da Itália, que despertou ao mesmo tempo admiração e protesto, por conter paródias em verso a algumas das mais reverenciadas obras românticas da época.
 Em 1832, ele tentou  a sua sorte no teatro, com o seu primeiro Spectacle, que se compunha de um drama, e uma comédia, e um conto oriental. Exprimindo a dolorosa tensão entre deboche e pureza de costumes que dominará muita da sua obra. Contudo, após o fracasso, ele se afasta, retornando, em 1847, já alcoólico.
Em 1832 parte para Itália na companhia de Geore. Esta viagem inspirou-lhe a obra Lorenzaccio, um drama romântico escrito em 1834. Publica então os Contes d'Espagne et d'Italie.
Durante esta viagem ele adoece e George Sand torna-se na amante do seu médico. Ele regressa então a Paris. Escreve novelas em prosa e a Confession d'un enfant du siècle, autobiografia anonima dedicada a George Sand, onde ele descreve os sofrimentos que ela lhe teria infligido com a sua infidelidade. a que ela ripostou com Elle et lui, recontando a história do seu ponto de vista. 
Entre 1835 e 1837, ele compõe a sua principal obra lírica, intitulada Les Nuits, em torno de temáticas relacionadas com o sofrimento amoroso, o amor e a inspiração. Estas poesias, muitos sentimentais, são hoje consideradas como as obras mais representativas do romantismo francês.
 Em 1845, ele recebeu a Légion d'honneur ao mesmo tempo que Honoré de Balzac, e foi eleito para a Académie française em 1852.
Ele faleceu em Paris a 2 de Maio de 1857, quase esquecido. Todavia o seu irmão mais velho  escreveu a sua biografia e reeditou muitas das suas obras.

6- Alexandre Dumas Pai (24 de julho de 1802 —  5 de dezembro de 1870) foi um romancista. Ele nasceu próximo a Paris. Era neto do marquês Alexandre (branco) e Marie-Césette Dumas (negra). Seu pai foi Thomas Alexandre era mais conhecido como General Dumas, grande figura militar de sua época.


Alexandre Dumas - A morte de Porthos -Alexandre Dumas starsi - Smrt Porthose (1970)
Enquanto trabalhava em Paris, ele começou a escrever artigos para revistas e também peças para teatro. Em 1829 foi produzida sua primeira peça, Henrique III e sua Corte, alcançando sucesso de público. No ano seguinte, sua segunda peça, Christine, também obteve popularidade. Como resultado, tornou-se financeiramente capaz de trabalhar como escritor em tempo integral. 
Em 1830, participou da revolução que depôs o rei Carlos X de França e substituiu-o no trono pelo seu ex-patrão,  Luís Filipe de França, alcunhado de Rei Cidadão.
Após escrever mais algumas peças de sucesso, passou a se dedicar aos romances. 
Em 1838 simplesmente reescreveu uma de suas peças para criar sua primeira série em romance. Intitulada "O Capitão Paulo"  e criou um estúdio de produção que lançou centenas de histórias, todas sujeitas à sua apreciação pessoal.
Em 1840, casou-se com uma atriz, Ida Ferrier, mas continuou a manter seus casos com outras mulheres, sendo pai de pelo menos três filhos fora do casamento. Um desses filhos, que recebeu o seu nome, seguiria seus passos na carreira de novelista e escritor de peças teatrais. Por causa do mesmo nome e da mesma profissão, para distinguir um do outro, um é chamado Alexandre Dumas pai e o outro Alexandre Dumas, filho .
Dumas - L'Autre Dumas (2010) é um filme Francês dirigido por Safy Nebbou.
Em fevereiro de 1848. Alexandre Dumas  está no auge de sua fama. Ele se retirou durante alguns dias no imenso Château de Monte-Cristo perto, que ele está construindo. Lá, ele trabalha com seu colaborador, Auguste. Se os livros levam o nome de Dumas, o trabalho cansativo realizado pela Auguste é colossal. No entanto, por dez anos, Auguste manteve-se na sombra do grande homem e nunca desafiou a sua supremacia. Quando uma briga irrompe entre os dois homens, depois de Auguste se fazer passar por Dumas para seduzir Charlotte, - uma questão crucial se apresenta: Qual é a parte exata de cada homem tem no sucesso do trabalho. Quem  realmente é o autor? O relacionamento deles, tão calmo até este ponto é colocado em dúvida. 
7- Auguste Maquet (13 de Setembro de 1813 —  8 de Janeiro de 1888) é um romancista e autor. Aos dezoito anos, ele se torna um professor substituto bastante conhecido. Mas levado por uma irresistível vocação para a literatura independente, abandona a Universidade. Algumas poesias muito apreciadas e algumas notícias publicadas em jornais o põem em contato com os jovens escritores desta época fecunda, sob o pseudônimo de  Augustus Mac-Keat( irlandesado ), e compõe alguns ensaios com Gérard de Nerval. É através deste último que ele conhece Alexandre Dumas, em 1838. Começa então a famosa colaboração que-o coloca em poucos anos no caminho da fama. Ele atacou Alexandre na justiça primeiramente por falta de pagamento e depois para recuperar os direitos de autor sobre as obras que escreveu em colaboração com A. Dumas. Foi chamado a depor diante do Tribunal Civil do Departamento do Sena, do quando das audiências de 20 e 21 de Janeiro de 1858. Foi considerado mero credor mediante a soma de 145.200 francos, pagáveis em onze anos e perdeu o fruto de seu trabalho inestimável ao renunciar à colocação de seu nome ao lado do de Alexandre Dumas em todos os livros que escreveram em conjunto.
Auguste Maquet foi durante mais de doze anos presidente da "Sociedade dos Autores e Compositores Dramáticos". Oficial da Legião de Honra desde 1861, morreu em 8 de Janeiro de 1888 em seu castelo de Sainte-Mesme. 

8- Emile Zola (02/04/1840 - 29/09/1902)  escritor  criador e representante mais expressivo da escola literária naturalista. Ele foi presumivelmente assassinado por desconhecidos em 1902, quatro anos depois de ter publicado o famoso artigo J'accuse, em que acusava os responsáveis pelo processo fraudulento de que Alfred Dreyfus foi vítima.
A Vida de Emile Zola (1937) é um filme americano dirigido por William Dieterle, que recebeu   o Oscar de Melhor Filme. E foi selecionado para preservação no National Film Registry Estados Unidos pela Biblioteca do Congresso como sendo "culturalmente, historicamente ou esteticamente significante". No meio do final do século 19, a amizade de Zola com o pintor  Paul Cézanne, e sua ascensão à fama através de sua escrita prolífica, com particular destaque para o envolvimento dele no final da vida no caso Dreyfus.
Thérèse Raquin, foi seu primeiro romance combina algumas das teorias mais polêmicas de sua época, tais como darwinismo, evolucionismo e determinismo científico, compondo o primeiro romance de tese já escrito ("um grande estudo fisiológico e psicológico", segundo ele próprio).
Em 1871, ele iniciou a série Os Rougon-Macquart à qual deu o subtítulo de história natural e social de uma família sob o segundo império, composta por 20 romances de cunho naturalista, escritas entre 1871 e 1893. No prefácio de A Fortuna dos Rougon, 1871, primeiro volume da saga, Zola justifica:
Eu desejo explicar como uma família [os Rougon-Macquart], um grupo reduzido de seres humanos, conduz a si mesma dentro de um determinado sistema social (…) dando origem a dez ou vinte membros, que, embora possam parecer, à primeira vista, profundamente divergentes uns dos outros, são, como a análise demonstra, mais intimamente ligados por meio da afinidade. Hereditariedade, como a gravidade, tem suas leis. Entre os principais romances de Os Rougon-Macquart estão: O Ventre de Paris, 1873, A Terra, 1887, Nana, 1880 e Germinal em 1885.Para compor Germinal, o autor passou dois meses trabalhando como mineiro na extração de carvão. Viveu com os mineiros, comeu e bebeu nas mesmas tavernas para se familiarizar com o meio. Sentiu na carne o trabalho sacrificado, a dificuldade em empurrar um vagonete cheio de carvão, o problema do calor e a umidade dentro da mina, o trabalho insano que era necessário para escavar o carvão, a promiscuidade das moradias, o baixo salário e a fome. Além do mais, acompanhou de perto a greve dos mineiros.
Emile Zola escreveu uma segunda série intitulada As três cidades, sobre problemas religiosos e sociais. Atraído pelas teorias socialistas e depois evoluindo para uma visão messiânica do destino humano, escreveu uma terceira série, Os quatro evangelhos, que ficou incompleta, com a sua morte.
 O romance é minucioso ao descrever as condições de vida sub-humanas de uma comunidade de trabalhadores de uma mina de carvão na França. Após ter contato com idéias socialistas que circulavam pela classe operária européia, os mineradores retratados na obra revoltam-se contra a opressão e organizam uma greve geral, exigindo melhores condições de vida e de trabalho. A manifestação é reprimida e neutralizada, entretanto permanece viva a esperança de luta e conquista. 
Em 1880, ele publicou o romance experimental.
Em 1898, Emile Zola tomou parte no debate público relativo ao caso Dreyfus, publicando artigos em jornais e revistas onde tornou claro aquilo que mais tarde se viria a provar definitivamente: a inocência de Dreyfus. O seu famoso artigo J'accuse (Acuso), com o subtítulo Carta a Félix Faure, Presidente da República, publicado no jornal literário L'Aurore, era tão incisivo que levou à revisão do processo, dando uma nova dinâmica ao processo que terminaria anos depois do assassinato de Zola, com a reabilitação do oficial Alfred Dreyfus em 1906, injustamente acusado de traição.
Após a publicação de J'accuse, ele foi processado por difamação e condenado a um ano de prisão. Ao saber da condenação, Zola partiu para o exílio na Inglaterra. Após o seu regresso, quando já não corria o risco de ser preso dada a evolução positiva do processo, publicou, no "La Vérité en marche", vários artigos sobre o caso.
Zola também tentou difamar as aparições da Virgem Maria em Lourdes. Mas chegando a Lourdes em 1892, assistiu a duas curas instantâneas, que relatará em sua novela, intitulada «Lourdes», sustentando, contudo, que «as duas pessoas que experimentaram o milagre morreram pouco depois e que, portanto, a suposta cura teria sido breve e sobretudo ilusória». Porém, uma das duas mulheres curadas não se rendeu e continuou protestando nos jornais, dizendo que estava tão viva e saudável como o autor.
A 29 de Setembro de 1902, morreu misteriosamente em seu apartamento da rue de Bruxelles. A causa da morte: inalação de uma quantidade letal de monóxido de carbono proveniente de uma chaminé defeituosa. Muitos estudiosos não descartam a possibilidade de Zola ter sido assassinado por inimigos políticos, entretanto, nada foi provado. Apesar da qualidade literária de seus escritos e de sua obstinação, nunca integrou a Academia Francesa de Letras. Sua candidatura foi apresentada 24 vezes.

Eclipse de Uma Paixão (1995) é um filme britânico dirigido por Agnieszka Holland.Com base em cartas e poemas, aobre o relacionamento entre dois poetas, Paul Verlaine (David Thewlis) e Arthur Rimbaud (Leonardo DiCaprio).
 Paul recorda a relação selvagem que manteve com Arthur e que teve inicio quando este e ainda era adolescente. Paul convida-o para a casa rica de seu sogro, em Paris, onde vive com sua jovem, mulher grávida. Arthur não mostra o mínimo de "boas maneiras". 
Inicia-se um violento relacionamento entre os dois poetas. Em Bruxelas, Paul, bêbado, atira e fere Arthur, e é condenado à prisão por sodomia e tentativa de assassinato. Na prisão, Paul converte-se ao cristianismo depois de ser ridicularizado pela sua antiga mulher. Após a libertação ele encontra Arthur na Alemanha e em vão procura reavivar a relação. Mas renegando a literatura, Arthur viaja pelo mundo sozinho, acabando por ficar em Abissínia (antiga Etiópia). Um ferimento obriga-o a voltar a França onde a sua perna será amputada. No entanto,  ele acaba por morrer aos 37 anos. A irmã de Arthur afirma que seu irmão aceitou confessar-se a um padre antes de morrer onde mostrou arrependimento pela sua literatura "imoral" e, por isso, exige a destruição dos manuscritos em poder de Paul. Paul finge concordar e enviar em seguida as poesias e, bebendo absinto no qual se tornou viciado, tem uma visão de Arthur declarando seu amor eterno por ele.


9- Paul Marie Verlaine (30/03/1844 - 08/01/1896), era um poeta associado com o movimento simbolista. Ele  é considerado um dos maiores representantes do "fim do seculo" internacionalidade da poesia francesa.
 10- Jeans Nicolas Arthur Rimbaud (20/10/1854 - 10/11/1891) poeta que influenciou a literatura e a arte moderna. 

11- Sidonie Gabrielle Colette ( 28 de janeiro de 1873 —  3 de agosto de 1954) Possuía uma enorme coleção de objects de Art Nouveau, e mantinha um salão literário.Em sua obra "Chéri", publicada em 1920, escreve sobre o relacionamento de uma mulher madura com um homem 24 anos mais novo.
Tornando-se Colette - Becoming collete (1991) Na virada do século, Henri Gauthier-Villars, um solteirão notório, se casa com a jovem Gabrielle Colette e apresenta a devassa da vida parisiense. Gabrielle mantém um diário de todas as suas experiências, que Henri, o herdeiro esbanjador para uma editora, imprime como a série Claudine sob o pseudônimo de "Willy". Henri configura um trio com Gabrielle e Polaire, uma de suas amantes, mas as mulheres se tornam amantes e aliadas. Gabrielle finalmente se torna farta com a duplicidade de Henri, e publica seus livros sob o seu próprio nome "Colette".

12- Gertrude Stein (3 de fevereiro de 1874) e 
13-Alice B. Toklas  ( 30 de abril de 1877), duas escritoras americanas que fazia parte da vanguarda parisiense do início do século XX e companheiras de toda uma vida.
Paris era uma Mulher - Paris Was a Woman (1996)
Mulheres (muito delas lésbicas) artistas, escritores, fotógrafos, designers e aventureiros se estabeleceu em Paris entre as guerras.
Em 8 de setembro de 1907, Alice conheceu Gertrude em Paris, no dia que ela chegou à cidade tendo deixado São Francisco, ainda devastada pelos efeitos do Terremoto. Juntas, elas fizeram um salão literário que atraiu vários escritores americanos expatriados, tais como Ernest Hemingway, Thornton Wilder e Sherwood Anderson, assim como pintores de vanguarda, tais como Picasso, Matisse e Braque.
Atuando como confidente, amante, cozinheira, secretária, musa, editora, crítica e organizadora de Gertrude, Alice tornou-se uma figura de bastidores, basicamente vivendo na sombra de Gertrude. 
Gertrude seria a primeira a pendurar em sua parede pinturas de Juan Gris, Matisse e Picasso. Mais tarde romperia com muitos deles, inclusive com Picasso, por quem manteve grande afeição. Antes porém, posaria noventa e três vezes para que o artista malagueño desse por finalizado o seu retrato: "Mas em nada se parece comigo, Pablo" disse ela. "Mas certamente vai parecer, Gertrude, certamente..." respondeu o pintor. O rompimento dos dois se daria apenas em 1927, por ocasião da morte de Juan Gris. Gertrude acusou Picasso de não ter estimado Gris o bastante, ele retrucou e os dois tiveram um belo e histórico bate-boca.
Esperando a Lua - Waiting for the Moon (1987) retrato ficcional da história: Stein e Toklas. 
Ela adorava fazer provocações. A palavra gênio exercia mesmo uma influência considerável em sua vida. Afinal era uma escritora de estilo bastante peculiar e engenhoso, a inventora da escrita automática. Assim os intelectuais de seu tempo perguntavam se ela era mesmo gênio ou não passava de uma impostora. Ela dava o troco:"Ser gênio exige um tempo medonho, indo de um lugar a outro sem nada fazer", ou então:" um gênio é um gênio, mesmo quando nada faz".
Meia-noite em Paris - Midnight in Paris (2011) é um filme escrito e dirigido por Woody Allen. 
Com a Primeira Guerra Mundial as duas viveram sua aventura alistando-se no F.A.F.F, um Fundo de proteção aos americanos que então viviam na Europa, dando folga a seus embates artísticos e literários, a aventura é narrada na Autobiografia. Após a guerra a vida voltou ao normal mas tudo já estava transformado para sempre, inclusive e principalmente Paris. Não tanto a fachada e a arquitetura da cidade, mas as pessoas e o ritmo da vida.
Em 1933, Gertrude publica A autobiografia de Alice B. Toklas, o seu maior sucess.  Com estilo muito próprio, a narrativa conta como jovens artistas e escritores vindos das mais diversas partes do mundo se encontram em Paris e detonam novos caminhos para a arte. Picasso vinha da Catalunha, Joyce da Irlanda, ela própria vinha da América, Nijinski era russo. 
As duas permaneceram juntas até a morte de  em 1946.
Ainda que Gertrude quisesse destinar muito de seu patrimônio a Alice, inclusive a coleção conjunta de arte (que contava com alguns Picassos), a relação do casal não possuía qualquer reconhecimento legal. Como muitas das pinturas eram de grande valor, os parentes de Gertrude logo agiram para se apossar elas, retirando-as da casa de Alice enquanto esta viajou e pretendia colocá-los num cofre de banco. Dali em diante Alice passou a depender de ajuda dos amigos, assim como da literatura para conseguir se manter.
Em 1954, ela publicou o The Alice B. Toklas Cookbook, um livro que misturava reminiscências e receitas. A receita mais famosa, contribuição do amigo Brion Gysin, é o doce de haxixe, uma mistura de frutas, castanhas, temperos e "canibus sativa" - ou seja, maconha. Seu nome mais tarde foi usado nas invencionices culinárias com maconha denominadas "brownies Alice B. Toklas". O livro foi traduzido para vários idiomas. 
Em 1958 foi publicado : Aromas and Flavors of Past and Present. ela escreveu artigos para várias revistas e jornais, incluindo The New Republic e o The New York Times.
Em 1963, ela publicou sua autobiografia What Is Remembered, que termina abruptamente com a morte de Gertrude Stein. 
 Os seus últimos anos foram difíceis por causa da saúde debilitada e dos problemas financeiros. Ela tornou-se católica na velhice. Ela morreu na pobreza, em Paris, 7 de março de 1967 aos 89 anos.
I Love You, Alice B. Toklas (1968) um filme estrelado por Peter Sellers,com o nome do brownie de maconha.
Em 1971, foi fundada em São  Francisco ; o Clube Democrático Alice B. Toklas LGBT,  uma organização política 
Samuel Steward, que conheceu o casal na década de 1930, editou Dear Sammy: Letters from Gertrude Stein and Alice B. Toklas (1977) e também escreveu dois romances de mistério tendo as duas como personagens: Murder Is Murder Is Murder (1985) and The Caravaggio Shawl (1989);
Em 1989, a Câmara de Supervisores de São Francisco votou  para renomear uma quadra  em São Francisco como Alice B. Toklas Place.

14- Antoine Jean-Baptiste Marie Roger Foscolombe, Conde de Saint-Exupéry, conhecido como Antoine de Saint-Exupéry ( 29 de junho de 1900 — 31 de julho de 1944) foi um escritor, ilustrador e piloto francês, terceiro filho do conde Jean Saint-Exupéry e da condessa Marie.

Saint-Ex (1996) é um filme britânico dirigido por Anand Tucker. 

Em 1921, inicia o serviço militar.
 Em 1922, já é piloto militar. 
Em 1926 é admitido na Sociedade de Aviação , onde começa então sua carreira como piloto de linha, voando entre Toulouse, Casablanca e Daccar. Ele escreveu o romance Courrier sud ("Correio do Sul") e negociou com as tribos mouras a libertação de pilotos que tinham sido detidos após acidentes ou aterragens forçadas.
As suas obras são caracterizadas por alguns elementos como a aviação e a guerra. Também escreveu artigos para várias revistas e jornais da França e outros países, sobre muitos assuntos, como a guerra civil espanhola e a ocupação alemã da França.
Destaca-se O Pequeno Príncipe de 1943.
Após quase 25 meses na América do Norte, ele retornou à Europa para voar com as Forças Francesas Livres e lutar com os Aliados num esquadrão do Mediterrâneo. 

A última tarefa de Saint-Exupéry foi recolher informação sobre os movimentos de tropas alemãs em torno do Vale do Ródano antes da invasão aliada do sul da França. Em 31 de julho de 1944, ele partiu de uma base aérea na Córsega e não retornou. 


15- Jean-Paul Charles Aymard Sartre ( 21 de junho de 1905 —  15 de abril de 1980) foi um filósofo, escritor e crítico francês, conhecido como representante do existencialismo. Acreditava que os intelectuais têm de desempenhar um papel ativo na sociedade. Era um artista militante, e apoiou causas políticas de esquerda com a sua vida e a sua obra. Ele repeliu as distinções e as funções problemáticas e, por estes motivos, se recusou a receber o Nobel de Literatura de 1964.
  1. Os Amantes do Café Flore Diretor: Ilan Duran Cohen. Simone e Paul -  Apaixonados, livre pensadores existencialistas-filósofos e escritores - eles tiveram uma união comprometida, mas notoriamente aberta.
    O impacto de seus escritos sobre o pensamento moderno não podem ser subestimados. Os dois são lembrados pelas vidas que levaram. Eles foram brilhantes, corajosos indivíduos profundamente inovadoras, com paixão, energia, ousadia, humor, e as contradições de seu notável relacionamento, pouco ortodoxo. Uma grande história - e uma grande história é precisamente o que Simone e Sartre mais queriam que suas vidas representassem.
    16- Simone Lucie-Ernestine-Marie Bertrand de Beauvoir, mais conhecida como Simone de Beauvoir ( 9 de janeiro de 1908 —  14 de abril de 1986), foi uma escritora, intelectual, filosofa existencialista, ativista política, feminista e teórica social francesa. Embora não se considerasse uma filosofa, Simone teve uma influência significativa tanto no existencialismo feminista quanto na teoria feminista.

17-Violette Leduc (07 de abril de 1907 - Maio 28, 1972). A filha ilegítima de uma serva. Ela passou a maior parte de sua infância sofrendo de baixa auto-estima, agravado pela hostilidade e proteção excessiva da mãe.
Violette (2013) é um filme francês drama biográfico escrito e dirigido por Martin Provost, sobre a escritora francesa. Após a Primeira Guerra Mundial, ela foi para um colégio interno, onde ela experimentou relacionamento lésbico com uma colega e uma professora de música que foi demitida durante o incidente. 
Em 1926 ela mudou-se para Paris e inscrito no Lycée Racine. Nesse mesmo ano, ela não conseguiu seu exame de bacharelado e começou a trabalhar como balconista recortes de imprensa e secretário de editora Plon.
Em 1942 ela conheceu Maurice Sachs e Simone de Beauvoir, que a encorajou a escrever.  O seu primeiro romance, L'asphyxie (na prisão de sua pele), foi publicada por Albert Camus para Gallimard e lhe rendeu elogios de Jean-Paul Sartre, Jean Cocteau e Jean Genet.

Em 1955 ela foi forçado a a retirar parte de seus novos Ravages por causa de passagens sexualmente explícitas que descrevem o lesbianismo. 
A parte censurada foi finalmente publicada como uma novela separado, Thérèse e Isabelle, em 1966. Outra novela, Le Taxi, causou polêmica devido à sua representação do incesto entre um irmão e uma irmã. 

O livro de memórias La bâtarde, foi publicado em 1964. Ele quase ganhou o Prix Goncourt e rapidamente se tornou um best-seller. Ela  escreveu mais oito livros, incluindo La Folie en tête (Mad em perseguição), a segunda parte de sua autobiografia literária.
Em 1968 Radley Metzger fez um filme de romance de Leduc Thérèse e Isabelle. 
O filme foi uma característica comercial sobre o amor lésbico adolescente, estrelado por Essy Persson e Anna Gael.

Ela desenvolveu cancro da mama e morreu com a idade de 65 anos depois de duas operações. 


18- Jacques Marie Prevel, ele acrescentou 'Marie' para não ser confundido com Jacques Prévert, (1915 - 1951) foi um poeta. 
Minha Vida e Tempo com Antonin Artaud - En compagnie d'Antonin Artaud (1993) é um filme francese, dirigido por Gérard Mordillat. Baseia-se no romance de mesmo nome de Jacques Prevel. Baseado na sua amizade de dois anos com Antonin Artaud.

19- Antoine Marie Joseph Artaud ( 4 de setembro de 1896 — 4 de março de 1948) foi um poeta, ator, escritor, dramaturgo, roteirista e diretor de teatro francês de aspirações anarquistas. Ele foi expulso do movimento surrealismo por ser contrário a filiação ao partido comunista. Em 1935, ele conclui o "Teatro e seu Duplo", um dos livros mais influentes do teatro deste século. 
No manicômio, além de suas cartas (lettres au docteur Ferdière) ele elabora uma prática vocal, apurada dia a dia, associada à manifestações mágicas. A voz bate, cava, espeta, treme, a palavra toma uma dimensão material, ela é gesto e ato.
Em 1946, ele volta a Paris. onde dois anos depois é encontrado morto em seu quarto no hospício.

Considerava-se um poeta, mas não no sentido usual, pois ele acreditava que alguém se definia como poeta ou não na própria vida. Todavia "Para acabar com o julgamento de Deus" (1948), metafóricos e repletos de experimentação linguística, podem muito bem se enquadrar na categoria de poesia em prosa.


20- Françoise Sagan, pseudônimo retirado de uma obra de Proust de Françoise Quoirez ( 21 de junho de 1935 — 24 de setembro de 2004). Aos 18 anos, escreveu em sete semanas sua primeira e mais consagrada obra: Bonjour Tristesse (Bom dia, Tristeza), que só nos Estados Unidos vendeu um milhão de exemplares, e à qual se seguiram cerca de cinquenta obras, entre romances, peças teatrais e autobiografias.
Sagan (2008) é um filme francês dirigido por Diane Kurys. Em 1958, aos 23 anos. Ela publica o seu primeiro par de novelas e se torna  rica e famosa. Ela vive uma vida fácil, cheia de sexo e libertinagem, cercada por seu grupo de amigos. No dia 8 de agosto daquele ano, no Casino de Deauville, ela joga suas últimas fichas no número 8 e ganha 8 milhões de francos, com os quais, um par de horas mais tarde, ela compra a casa que alugava,  nas proximidades. Isso faz dela a proprietária do imóvel, e ela jura que nunca vai deixar o lugar. Por que  40 anos depois, ela vive ali sozinha, como um reclusa? Que eventos fez uma jovem romancista promissora acabar sozinha, sem aqueles que amava,  todos esses anos?
Ela casou-se e se separou duas vezes, com Guy Schoeller e Bob Westhof. Entretanto, Françoise manteve uma longa relação a estilista Peggy Roche. Além de outros amantes, como o casado Bernard Frank e a editora da versão francesa da revista Playboy, Annick Geille.
Foi amiga, entre outros, de Tennessee Williams, Orson Welles, François Mitterrand e de um dos maiores intelectuais de todos os tempos, o filósofo Jean-Paul Sartre, Truman Capote e a atriz Ava Gardner mas não havia mais nenhum deles ao seu lado na época de sua morte, afundada em dívidas, doente e solitária.
Ela comumente dirigia seu Jaguar para jogar em Monte Carlo e, nos anos 90, foi condenada por uso de cocaína. Uma vez envolveu-se em um acidente de carro com seu Aston Martin, o que a deixou em coma por algum tempo.
Uma ativista, inteligente e sensível considerada por muitos como a última existencialista. Extraordinária escritora, criou um estilo fluido e transparente, que se tornou escola e abriu caminho para outras escritoras. Sagan costumava dizer: "o que falta à nossa época é a gratuidade, fazer algo por nada". Apesar de famosa, sofria de uma estranha solidão interior e nunca teve o talento reconhecido pela crítica.
Encontrou a morte aos 69 anos, afundada em dívidas, doente e solitária, vivendo seus últimos quatro anos da caridade de bons amigos. As drogas, o alcoolismo e o imposto de renda consumiram sua fortuna. Françoise chegou até mesmo a ser condenada a um ano de prisão por enganar o fisco, ao que um de seus amigos escreveu: "Ela deve ao Estado, mas a França lhe deve muito mais".
O presidente francês Jacques Chirac, que declarou: "Com a sua morte, a França perde uma de suas mais brilhantes e sensíveis escritoras – uma figura iminente de nossa história literária".


21- Jean - Dominique Bauby (23/04/1952 - 09/03/1997) era um famoso ator, escritor e editor da francesa revista de moda Elle.
O Escafandro e a Borboleta (2007) é um filme franco-estadunidense dirigido por Julian Schnabel.
O roteiro é uma adaptação do livro homônimo autobiográfico de Jean-Dominique Bauby. O filme narra a história de Jean-Dominique Bauby, um jornalista bem-sucedido, editor da revista Elle que, aos 43 anos de idade, sofreu um acidente vascular cerebral. Em conseqüência desse ataque, Jean-Do, como era chamado, desenvolveu uma síndrome rara, denominada síndrome do encarceramento, a qual deixou seu corpo totalmente paralisado. Ele só podia movimentar o olho esquerdo. A partir de então, Bauby tem de aprender a conviver naquele estado.