Google+ Badge

Thursday, September 15, 2016

54 Escritores Americanos Revelados em Filmes Biograficos

1- Samuel Langhorne Clemens pseudônimo Mark Twain ( 30 de novembro de 1835 —  21 de abril de 1910), foi um escritor, palestrante e humorista. É mais conhecido pelos romances As aventuras Tom Sawyer (1876) e sua sequência As Aventuras de Huckleberry Finn (1885).
As Aventuras de Mark Twain - The Adventures the Mark Twain (1944) é um filme americano dirigido por Irving Rapper.
Mark cresceu em  Missouri, que mais tarde serviria de inspiração e cenário para as aventuras de Huckleberry Finn e Tom Sawyer. Após trabalhar como tipógrafo em diversas cidades, ajudou Orion, seu irmão mais velho, na administração de um jornal. Exercendo diferentes funções, como impressor, tipógrafo e colunista. Em seguida tornou-se piloto de barcos a vapor no Rio Mississípi, antes de se dirigir ao oeste para juntar-se a Orion em diligências a serviço do governo. A jornada com o irmão terminou quando ele decidiu trabalhar como mineiro na extração de prata. Depois se tornou reporter. Enquanto repórter, escreveu o conto humorístico: O Celebrado Pulo do Sapo da Cidade de Calaveras, que se tornou um sucesso e atraiu atenção nacional para o autor. Então ele lançou os seus diários de viagem, que também foram um sucesso. 
Ele manteve boas relações com presidentes, artistas, industriais e a realeza europeia. E foi laureado como o "maior humorista americano de sua época", e o "pai da literatura americana".
 As somas consideráveis que ganhou com seus escritos e palestras foram desperdiçadas em diversos empreendimentos,  o que acabou por forçá-lo a declarar falência. Com a ajuda de Henry H. Rogers, no entanto, ele superou seus problemas financeiros. Ele pagou todos os seus credores, mesmo com a condição de falido o isentando da responsabilidade legal.
O último trabalho dele foi sua autobiografia, ditada por ele a uma secretária em forma não linear ou cronológica. Alguns arquivistas e compiladores rearranjaram a obra para que ela tomasse um formato mais convencional, eliminando dessa forma muito do humor, e a fluidez do livro.
Nascido durante uma das passagens do Cometa Halley, ele morreu 74 anos depois, pouco depois do astro voltar a se aproximar da Terra. "Será a maior decepção da minha vida se eu não for embora com o cometa. O Todo-Poderoso disse, indubitavelmente: Esses dois inexplicáveis fenômenos; chegaram juntos, e devem partir juntos'", escrevera ele em 1909.
Em 2010, o primeiro volume da autobiografia, com mais de 700 páginas, foi publicado pela Universidade da Califórnia, atendendo ao desejo do escritor de que o livro só fosse lançado 100 anos após sua morte. Ele foi um dos poucos detentores de best-sellers publicados nos séculos XIX, XX e XXI.

2- L. Frank Baum - Lyman Frank Baum, ( 15 de maio de 1856 —  6 de maio de 1919), foi um escritor, editor, ator, roteirista, produtor de cinema e teosofista. E criador de um dos mais populares livros infantis . Em 1897, tornou-se membro da Sociedade Teosófica, incorporando frequentemente em seus livros temas e símbolos desta doutrina, inclusive 
O Sonhador de Oz: A Historia de L. Frank Baum - The Dreamer of Oz: The L. Frank Baum Story  (1990) O filme mostra como L. Frank criou o livro O Mágico de Oz ao se submeter e, eventualmente, superar os fracassos profissionais e pessoais. A história é intercalada com a famosa história de Oz, mostrado em determinados pontos, quando Frank está escrevendo as suas idéias.  Frank foi começou contando a estoria para um grupo de crianças, que lhe perguntavam o nome deste local, para o qual ele olha para um armário de arquivo com uma gaveta marcada O-Z e decidiu "Oz". 

3- John Silas "Jack" Reed (22 de outubro de 1887 - 17 de outubro de 1920) o jornalista e escritor que narrou a Revolução Russa. 
Reds (1981)  co-escrito, produzido e dirigido por Warren Beatty, que faz o papel principal. E ganhou  o Oscar de Melhor Diretor.  O filme centra-se na vida e carreira de três escritores.  O filme também apresenta, como "testemunhas", entrevistas com  educador e ativista da paz de 98 anos Scott Nearing (1883-1983), autora Dorothy Frooks (1896-1997), jornalista e autor George Seldes (1890-1995), o defensor da liberdades civis Roger Baldwin (1884-1981), e o escritor Henry Miller (1891-1980), entre outros. 
Em 1910, john entrou na Harvard. Depois viajou para Londres, Paris e Madrid. Mais tarde, regressou ao seu país, onde trabalhou como editor numa revista sobre política.
Em Massachusetts, durante uma manifestação dos operários de uma fiação apoiada pelo Partido Socialista, conheceu Bill Haywood. Bill revelou-lhe que 25 mil operários de uma fábrica na outra margem do rio Hudson, que manifestavam exigindo oito horas de trabalho diário, estavam sendo maltratados pela polícia. Ele juntou-se aos manifestantes, sendo preso durante quatro dias, tendo escrito mais tarde no jornal The Masses sobre estes eventos.
                    Pancho Villa na esquerda atras e John Reen de frente para ele
Em 1914, no México, Pancho Villa liderava uma rebelião de camponeses quando John foi enviado como correspondente. Em pouco tempo, tornou-se próximo do líder revolucionário. 
Ao ele voltar para os Estados Unidos, no Colorado se deu o Massacre de Ludlow, onde mineiros em greve foram abatidos pela Guarda Nacional a mando da família Rockefeller. Esses acontecimentos foram registados no livro: A Guerra do Colorado.
Ele voltou para casa para ver sua mãe. Lá,  ele escutou um discurso de Emma Goldman, que era uma fonte de inspiração daquela geração do feminismo.
 Ele viajou para Inglaterra, para os Países Baixos e Alemanha. Na França, andando pelos campos de batalha: chuva, lama, cadáveres. Ele se deprimiu com o patriotismo exacerbado de ambos os lados.
 Em 1915, John foi para a Rússia, para as vilas queimadas e saqueadas, para o massacre dos judeus pelos soldados do tsar, para Bucareste, Constantinopla, Sofia, depois Sérvia e Grécia. De volta aos EUA, escutou os incessantes discursos sobre os preparativos militares contra "o inimigo," e escreveu para o The Masses que o inimigo para o trabalhador estadunidense eram os 2% da população que recebiam 60% da riqueza nacional. "Nós defendemos que o trabalhador prepare-se para se defender do inimigo. Esse é o nosso preparativo."
Em 1916, John Reed conheceu Louise Bryant e eles apaixonaram-se imediatamente. Ela se separou de seu marido e foi morar com ele em Nova Iorque. 
Quando Emma Goldman e Alexander Berkman foram capturados pelo Draft Act por "conspiração e indução de pessoas a não se registrarem" John Reed foi uma testemunha de defesa. Eles foram condenados e presos. Isso aconteceu a milhares de outros estadunidenses que se opuseram à guerra. Os jornais radicais foram banidos, entre eles o The Masses.
Em 1917, chegaram da Rússia notícias de que o Czar fora deposto, e que uma revolução estava em marcha. Com Louise Bryant, ele partiu para a Finlândia e Petrogrado. A revolução avançava à sua volta, com operários a tomarem o poder nas fábricas, soldados recusando-se a combater e manifestando-se contra a guerra, e o soviete de Petrogrado a eleger uma maioria bolchevique. Por fim, houve a rápida tomada das estações ferroviárias, telégrafo, telefone e correios, e a concentração de trabalhadores e soldados junto ao Palácio de Inverno.
Correndo de cena a cena, John Reed tomou notas com uma velocidade incrível, reuniu cada folheto, poster e proclamação.
 Em 1918, ele voltou aos EUA para escrever sua história. Ao chegar, suas anotações foram confiscadas. Ele se encontrou sob acusação, juntamente com outros editores do The Masses, por se opor à guerra. Mas, no julgamento, onde ele e Eastman testemunharam sobre suas crenças, o júri não pode chegar a uma decisão e as acusações foram retiradas.
Agora, ele ia a todos os lugares do país, lecionando sobre a guerra, e a Revolução Russa. Em Indiana, ele conheceu Eugene Debs, que seria logo sentenciado a 10 anos por pregação contra a guerra. Em Chicago, ele acompanhou o julgamento de Bill Haywood e de outras centenas de líderes do, que pegariam longas sentenças na prisão. Naquele setembro, depois de ter falado a uma platéia de quatro mil pessoas, ele foi preso por desencorajamento ao recrutamento nas forças armadas.
Finalmente, ele pegou de volta suas anotações sobre a Rússia e em dois meses escreveu Os Dez Dias que Abalaram o Mundo. Esse tornou-se o relatório clássico de testemunha ocular da Revolução Bolchevique: 
Em 1919, a guerra acabou, mas as forças Aliadas tinham invadido a Rússia e a histeria continuou nos EUA. O país que tinha feito a gloriosa "revolução" mundial, agora estava com medo dela. Os não-cidadãos foram encurralados aos milhares, presos e deportados sem julgamento. Houve greves por todo o país e choques com a polícia. John Reed se envolveu na formação do Partido Comunista dos Trabalhadores, foi à Rússia como um delegado aos encontros da International Comunista. Lá, ele conversou com os burocratas do partido, questionando o que estava acontecendo com a revolução. Ele encontrou Emma Goldman em Moscou e a escutou desabafar sua desilusão.
Ele correu de reunião a reunião, de uma conferência em Moscou a uma reunião em massa de asiáticos no Mar Negro. Ele estava se desgastando; ficou doente, febril e delirante. Era tifo. Em 1920, ele morreu em um hospital de Moscou.
O corpo de John Reed foi sepultado perto do Kremlin na Praça Vermelha, com honras de herói, sendo o único americano a quem tal honra foi concedida.


4- Louise Bryant nasceu Anna Louise Mohan (05 de dezembro de 1885 - 06 de janeiro de 1936)  escreveu sobre líderes russos. As suas histórias de notícias, durante e depois de suas viagens a Petrogrado e Moscou, apareceu em jornais de todo os EUA e Canadá nos anos após a Primeira Guerra Mundial I. 
Em 1918,  uma coleção de artigos de sua primeira viagem foi publicado em livro: Seis Meses Vermelhos na Rússia. 
Em 1919, ela defendeu a revolução em depoimento perante uma subcomissão do Senado criada para investigar a influência bolchevique nos Estados Unidos. Ela realizou uma turnê de palestras em todo o país para incentivar o apoio público dos bolcheviques e desencorajar a intervenção armada dos EUA na Rússia. E ela foi presa e passou três dias na, por participar da passeata pelo direito de voto das mulheres.cadeia. 
 Louise obteve a aprovação de Lenin para uma viagem para os países do Sul de fronteira e vizinhos russos. Ela foi de trem ao longo do Kazakh Steppe, através de áreas duramente atingidas pela fome, a Tashkent e Bukhara e às fronteiras do Irã e da Afeganistão, entrevistar e tomar notas. 
Em 1921 ela voltou para os EUA, e permaneceu por cerca de um ano. Em agosto, o New York American,  começou a publicar uma série de 16 de seus artigos que descrevem a fome na Rússia, a nova economia política de Lenin , o fim da guerra civil russa.
Ela continuou a escrever sobre a Rússia,  a Turquia, Hungria, Grécia, Itália e outros países da Europa e do Oriente Médio. Alguns desses artigos foram publicados na forma de livro: Espelhos de Moscou. As viagens de Louise na Europa neste momento incluía Moscou, Berlim, Londres, Paris e outras cidades. da-obra retorcida.
 Em 1923. ela se mudou para Paris e se casou-se com William Christian Bullitt, Jr., com quem teve sua única filha, Anne, nascida em 1924.  E em 1925 ela e William adotaram um menino de 8 anos de idade,  a quem tinha conhecido na Turquia.  Como a esposa de um homem rico, ela teve tarefas relacionadas com o funcionamento de uma família de classe alta: "... a gestão de servidores, a ordenação de alimentos e planejamento de cardápios, decoração da casa, arranjo de flor, mantendo um calendário social. "  que ela considerava " inútil ",
Embora Louise continuou a escrever, pouco do seu trabalho foi publicado.
Em 1925  o seu artigo  "Um Divórcio Turco", sobre o tratamento de mulheres de Atatürk, apareceu em The Nation
Em 1926, Louise, que geralmente se absteve de álcool mais cedo na vida, estava sofrendo de  dolorosa e incurável (doença de Dercum) e tinha começado a beber muito.  Em 1930, william, citando seu alcoolismo e alegando que ela tinha um relacionamento lésbico com Gwen Le Gallienne, se divorciou e ganhou a custódia de Anne.
Apos sua morte seus documentos pessoais foram transferidos para William, onde permaneceram até sua filha, Anne, doar a coleção à Universidade de Yale em 2004. 


5- Eugene Gladstone O'Neill ( 16 de Outubro de 1888 –  27 de Novembro de 1953) foi um dramaturgo anarquista e socialista. Recebeu o Nobel de Literatura de 1936 e o Prêmio Pulitzer por várias vezes. Eugene nasceu em um hotel na Broadway . O seu pai, James O'Neill (1849-1920) era um ator irlandês. Eugene O’Neill viajou quando criança com os pais e com o irmão mais velho, James Jr. (1878-1923) na turnê do pai por todo os Estados Unidos. O Catolicismo do pai e o misticismo da Mãe, Ellen Quinlan (ca. 1858-1922), criaram uma confusão na cabeça dele em relação a Deus e à Religião, característica que se transcendeu em suas obras.
A insegurança de seus primeiros anos, citada por ele próprio como comparável a um pesadelo ("Não tive infância") levou também sua mãe a tornar-se dependente química (abandonando o teatro). Isto fez com que Eugene mais tarde acusasse o pai como sendo o culpado. 
Eugene passava algumas de suas férias de verão, com a família em uma casa de campo, onde o horizonte do rio Thames se perdia de vista. 
Em 1906 Eugene entrou na Universidade de Princeton. Entretanto, foi expulso em junho do ano seguinte por ter arremessado uma garrafa de cerveja pela janela no reitor da universidade, que mais tarde veio a se tornar presidente dos Estados Unidos, Sr. Woodrow Wilson.
Em 1909, casou-se com a Kathleen Jenkins. O casamento não foi aprovado pela família da moça e ele resolveu fazer as malas e partir para Honduras à procura de ouro na companhia de um engenheiro de mineração. Em março do ano seguinte, devido a malária, ele teve que retornar à Nova Iorque.
O pai de Eugene o fez assistente administrativo do elenco de sua companhia de teatro e viajaram juntos de St. Louis, Missouri até Boston. Eugene aproveitou o fim da viagem e se aventurou em uma viagem como marinheiro até a América do Sul e África (65 dias em um navio norueguês de Boston até Buenos Aires) e depois para a África do Sul, possibilitando contato com desertores, exilados e marginais de todo tipo.
Na Argentina Eugene encontrou emprego no departamento de desenho técnico da companhia elétrica Westinghouse, e no escritório da fábrica de máquinas de costura "Singer" em Buenos Aires.
 Em seguida partiu para África do Sul e depois retorna a Argentina como peão em uma transportadora de gado. Ele permaneceu muito tempo totalmente sem recursos vivendo como desabrigado e alcoólatra num  porto de Buenos Aires. Da mesma maneira viveu em Nova Iorque e posteriormente em Liverpool, Inglaterra.
Finalmente engajou-se na profissão de marinheiro em um navio inglês. 
Aos 23 anos de idade as coisas começaram a dar certo em sua vida. Entrou para o elenco de seu pai em uma pequena peça entre 1911/1912 e trabalhou - após voltar de uma viagem de 15 semanas com a família em Nova Inglaterra por quase seis meses como repórter no New London Telegraph", em que escreveu poemas (em sua maioria satíricos). 
Em 1912 ele tentou o suicidio, rompeu o seu curto casamento com Kathleen, pouco antes do nascimento do pequeno Eugene Jr. - O garoto só veio a conhecer o pai por volta dos onze anos de idade, Eugene permaneceu cinco meses em um sanatório na fazenda de Gaylord para tratar de tuberculose. Lá leu Ibsen, Strindberg, Nietzsche e Dostoiévski compulsivamente e sentiu que escrever era o que queria fazer pelo resto de sua vida. A sua saúde voltou "mais ou menos" ao normal. A sua primeira peça, Rumo a Cardiff, estreou no teatro.
 Em 1913, saiu do sanatório, e assim que a temporada começou novamente foi morar durante pouco mais de um ano com uma família inglesa. Neste período Eugene leu muito, meditou, praticou esportes, nadou diariamente nas águas do estreito pelas manhãs (mesmo no inverno) e acima de tudo escreveu muito: Em um período de 15 meses escreveu onze peças de um ato, dois dramas e alguns poemas. Por seu drama "Além do Horizonte", 
Em 1920 recebeu o Prêmio Pulitzer em 1920. 
Em 1936 Foi o primeiro dramaturgo estadunidense a receber o Nobel de Literatura.
                                           Terceira esposa atriz Carlotta Monterey
 Ele se refere em suas peças à personagens internamente despedaçados que tentam através de auto enganação e embriaguez fugir da responsabilidade sobre suas vidas. Com realismo radical expõe o abismo de suas personagens, que sobrevivem de culpas recalcadas, sentimentos falsos e resignação e que se envolvem em lutas sem sentindo uns com os outros.  Também em sua vida pessoal as inconstâncias familiares se mantiveram.                                     
                                                   Oona
Ele foi processado por sua terceira esposa que o acusou de crueldade; Perdeu seu filho por suicídio; sua filha Oona O'Neill (Que mais tarde se casou com Charlie Chaplin) tentou inutilmente contato com o pai. Diagnosticado com Síndrome de Parkinson e neurose. Morreu em 1953 em um hotel em Boston, vítima de tuberculose. "Nasci num quarto de hotel e, maldição, morri num quarto de hotel"  

6- Frances Marion (18 de novembro de 1888  - 12 de maio de 1973) foi uma jornalista, escritora, diretora de cinema e roteirista frequentemente citada como a roteirista feminina mais famosa do século 20. Ela foi a primeira escritora a ganhar dois Oscars. Ela trabalhou como jornalista e serviu no exterior como um correspondente de combate durante a Primeira Guerra Mundial. Ela documentou o esforço das mulheres na linha de frente da guerra, e se tornou a primeira mulher a cruzar o Rhine após o armistício. Em seu retorno para casa, ela se mudou para Los Angeles e foi contratada como escritora assistente, uma atriz e assistente geral por "Lois Weber Productions", uma empresa da  diretora Lois Weber.

Frances Marion e o Poder da Mulher - Without Lying Down: Frances Marion and the Power of Women in Hollywood ( 2000) É um documentário maravilhoso.  
Ela escreveu vários roteiros para a atriz / cineasta Mary Pickford, incluindo  Rica e Pobre bem como roteiros para vários outros filmes de sucesso dos anos 1920 e 1930. Durante este tempo, ela ganhou um salário de US $ 50.000 por ano, o que era inédito na época. Ela recebeu o maior salario pago em Hollywood para uma escritora de filmes , homem ou mulher, por quase três décadas. Marion foi a Nova York para seu trabalho.
 Ela se tornou a primeira mulher a ganhar um Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 1930 para o filme The Big House.
Em 1932 ela recebeu o Oscar de melhor história para o filme The Champ. Ela foi autora de 300 roteiros e mais de 130 filmes produzidos. Ela dirigiu e apareceu ocasionalmente em alguns dos primeiros filmes de Mary Pickford.
Ela foi casada quatro vezes, primeiro com Wesley de Lappe, e mais tarde com Robert Pike. Em 1919, ela se casou Fred Thomson. que morreu em 1928. Em 1930 ela se casou com o diretor George W. Hill, mas o casamento terminou em divórcio em 1933. Ela teve dois filhos-Frederick C. Thomson e Richard Thomson.
Por muitos anos ela estava sob contrato com a MGM Studios.
Em 1946 ela deixou Hollywood, para dedicar mais tempo a escrever peças de teatro e romances.
Frances Marion publicou um livro de memórias Off With Their Heads: A Tale Serio-Comic of Hollywood em 1972. Marion morreu no ano seguinte de um aneurisma.

7- Dorothy Parker conhecida como Dot ou Dottie,  nasceu Dorothy Rothschild (22 de agosto de 1893 -  7 de junho de 1967) era uma poeta, contista, crítica e satírica, mais conhecida por seu humor, piadas e olho para os manias urbanas do século 20. Dorothy era aclamada pela sua produção literária, tanto como membra fundadora da Mesa Redonda do Algonquin. Após a dissolução do círculo, ela viajou para Hollywood para escrever roteiros. Seus sucessos lá, incluindo duas indicações ao Oscar, foram reduzidos quando seu envolvimento na política de esquerda levou a um lugar na lista Branca de Hollywood.
Sra Parker e o Círculo Vicioso - Mrs. Parker and the Vicious Circle (1999) é um filme americano roteirizado pelo roteirista / diretor Alan Rudolph e Randy Sue. 
A mãe de Dorothy era de ascendência escocesa, e seu pai era de origem judaica alemã. A sua mãe morreu, quando ela tinha quatro anos. O seu pai casou-se novamente. Ela odiava seu pai e madrasta, acusando o pai de ser fisicamente abusivo e chamando a madrasta que morreu quando ela tinha nove anos de "a governanta".
Em 1914, ela vendeu seu primeiro poema para a revista Vanity Fair e  foi contratada como assistente editorial para a revista Vogue. Depois de dois anos na Vogue, ela foi para Vanity Fair como escritora.
Em 1917, ela se casou com um corretor da bolsa de Wall Street, Edwin Pond Parker II (1893-1933), mas eles foram separados pelo seu serviço militar na Primeira Guerra Mundial I.
 Em 1918, ela conheceu Robert Benchley, que se tornou um amigo próximo, e Robert E. Sherwood. o trio começou a almoçar no Algonquin Hotel, numa base quase diária e tornou-se membros fundadores da Mesa redonda do Algonquin. 
Em 1920 ela foi demitida pela Vanity Fair, após suas críticas começaram a ofender produtores poderosos. Em solidariedade, os dois Robertos renunciaram em protesto.
Em 1925 Dorothy e Robert Benchley se tornaram conselheiros d editores do The New Yorker.
Os próximos 15 anos foram período de maior produtividade e sucesso de Dorothy. 
Em 1926, ela publicou seu primeiro livro de poesia, Enough Rope.
 Em 1927 Dorothy e Ruth Hale viajaram para Boston para protestar contra o processo de execuções dos acusados Sacco e Vanzetti. Elas foram presas. 
Em 1928 ela se divorciou. O seus amantes incluiu repórter-dramaturgo Charles MacArthur e o editor Seward Collins. Sua relação com Charles resultou em uma gravidez, ela fez um aborto, e caiu em uma depressão que culminou na sua primeira tentativa de suicídio. 
Em 1929, o seu conto, Big Loira, foi agraciado com o Prêmio O. Henry.
Em 1934, ela se casou com Alan Campbel, ele também era meio judeu e meio-escocesa. Ele tinha a reputação de ser bissexual, Dorothy afirmou em público que ele era "queer como um bode". O casal mudou-se para Hollywood e assinou contratos de dez semanas com a Paramount Pictures, com Alan ganhando R $ 250 por semana e Dorothy ganhando US $ 1.000 por semana. Eles acabariam por ganhar US $ 2.000 e em alguns casos mais de US $ 5.000 por semana como freelancers para vários estúdios. Ela e Alam trabalharam em mais de 15 filmes. Com Alan e Robert Carson, ela escreveu o roteiro para o filme de 1937 Nasceu uma Estrela. 

Em 1936 Dorothy ajudou a fundar o Anti Nazi - Hollywood  League  (que era suspeito pelo FBI de ser uma frente Partido Comunista). 
Em 1944 sob o título The Portable Dorothy Parker. Este é um dos apenas três de série portátil (os outros dois  William Shakespeare e a Bíblia) a permanecer continuamente na impressão
Dorothy participou de muitas causas e organizações de esquerda. Sendo listada como uma comunista pela publicação Red Channel em 1950. O FBI compilou um dossiê de 1000 páginas sobre ela por causa de seu suposto envolvimento no comunismo durante a era McCarthy. Como resultado, ela foi colocada em a lista Branca de Hollywood pelos chefes do estúdio de cinema.
 O seu roteiro final The Fan, em 1949, uma adaptação do O Leuqe da  Senhora Windermere de Oscar Wilde. 
 Em 1947 Ela se divorcia de Alan pelo aumento do consumo de álcool de Parker e caso a longo prazo de Alan com uma mulher casada, enquanto ele estava na Europa durante a Segunda Guerra Mundial. 
Em 1950  ela casou-se novamente e se mudou para Nova York.
 De 1957 a 1962, ela escreveu resenhas de livros para a revista Esquire,. 
Em 1961 ela voltou para Hollywood se conciliando com Alan. Nos próximos dois anos, eles trabalharam juntos em uma série de projetos não produzidos.
Em 1963 Alan cometeu suicídio por overdose de drogas . 
Dorothy Parker morreu em 1967, de um ataque cardíaco com a idade de 73. Em seu testamento, ela deixou sua propriedade para o Dr. Martin Luther King, Jr. Após a morte de King, sua propriedade foi passada para a NAACP. A sua executora, Lillian Hellman, com amargura, mas sem sucesso contestou esta disposição.
Outra escritora protagonizada no filme foi:


9- Ruth Hale (1887 - 18 de setembro de 1934)  uma escritora freelance que trabalhava para os direitos das mulheres em Nova York, EUA, antes e depois da Primeira Guerra Mundial I. Ela  era uma associada da Mesa Redonda do Algonquin. E foi uma das fundadores da Pedra League Lucy, uma organização cujo lema era "Meu nome é o símbolo para a minha identidade e não deve ser perdido."  Para as mulheres serem capazes de preservar legalmente seu nome de solteira depois do casamento. 
Ruth nasceu em Tennessee. Aos 13 anos, ela entrou para o Instituto Hollins em Virginia. Três anos depois, ela saiu para atender Drexel Academia de Arte em Filadélfia, onde estudou pintura e escultura.
Aos 18 anos, ela se tornou uma jornalista em Washington, DC, escrevendo para o syndicate Hearst. Ela era socialite, e participou de festas na Casa Branca quando o presidente era Woodrow Wilson. Ela trabalhou no Washington Post até que ela voltou para a Filadélfia para tornar-se crítica de teatro para o Public Ledger Filadélfia. Ela também se envolveu na escrita de esportes, o que era incomum para as mulheres na época.
Em 1915 Ruth mudou-se para cidade de Nova York e se tornou escritora para o The New York Times, Vogue e Vanity Fair. Ela também fez um pouco de atuação, aparecendo na Broadway três vezes em sua vida. 
Em 1917 Ruth se casou com Heywood Broun, um colunista de jornal popular e esportivo. Quando ele foi enviado à França para informar sobre a guerra, Ruth foi com ele, escrevendo para a edição de Paris do Chicago Tribune.
Em 1918 Ruth deu à luz ao seu filho único, Heywood Broun Hale.
No início de 1921 Ruth exigiu ao Departamento de Estado dos EUA, que fosse emitido um passaporte como "Ruth Hale", não como "Mrs. Heywood Broun". O governo recusou e emitiu seu passaporte como "Ruth Hale, também conhecida como Sra Heywood Broun." Ela se recusou a aceitar o passaporte, e cancelou sua viagem a França, assim como seu marido.
Em maio 1921 Ruth foi a primeira mulher casada a ter emitida uma escritura de imóveis em seu próprio nome, um prédio de apartamentos em Manhattan Upper West Side
Em agosto de 1927,  ela viajou para Boston como parte do comitê de defesa de Sacco e Vanzetti, junto com Dorothy Parker e John Dos Passos. Os homens foram condenados à morte sobre seus protestos ferozes. A campanha teve um efeito galvanizador sobre ela, levando-a a lutar contra a pena capital.
Em novembro de 1933, ela se divorciou do marido no México,  embora os dois continuaram a residir na mesma propriedade. Dez meses depois, em setembro de 1934, ela morreu com uma febre intestinal em sua casa aos 47 anos.


10- Samuel Dashiell Hammett ( 27 de maio de 1894 – 10 de janeiro de 1961) foi um escritor, ´considerado o pai do romance policial americano, um dos precursores da literatura noir. Entre os personagens mais marcantes, criou os detetives Sam Spade, Nick e Nora Charles e o Continental OP, com o ilustrador Alex Raymond, criou a tira de jornal Agente Secreto X-9.
Dash e Lilly  (1999) é filme um dirigido pela atriz Kathy Bate sobre o casal de  escritores Dashiell  e Lillian Hellman, cujo as vidas são ajustadas de encontro a era de ouro de Hollywood, e à questão da macartismo da década de 1950. 

11- Lillian Hellman ( 20 de junho de 1905 —  30 de junho de 1984) foi uma escritora. 
Em  1925, Lilly se casou com Arthur Kober, um dramaturgo e agente de imprensa. 
 Em 1929, ela viajou por toda a Europa por um tempo e se estabeleceram em Bonn para continuar sua educação. Ela sentiu uma atração inicial po um grupo de estudantes nazistas que defendia "uma espécie de socialismo" até que seus questionamentos sobre seus laços judaicos fizeram o anti-semitismo deles obvio, e ela voltou imediatamente para os Estados Unidos. Anos mais tarde, ela escreveria: "Então, pela primeira vez na minha vida eu pensei em ser uma judia.
Ela trabalhou no jornal New York Herald Tribune, como crítica literária, até 1930. No mesmo ano começou a trabalhar como leitora de roteiro  em Hollywood, selecionando os roteiros que deveriam ser lidos pelos produtores do estúdio. Enquanto estava lá, ela conheceu e apaixonou-se por Dashiell. Ela se divorciou de Arthur. 
Em 1934 ela estreou seu primeiro texto para o teatro na Broadway; The Children's Hour. A peça trata de uma falsa acusação de relação homossexual entre duas professoras de uma escola para meninas, e fez estrondoso sucesso na Broadway, embora tenha sido proibida em cidades em Boston, Chicago e Londres.
Em 1939, escreveu Pérfida, que também foi sucesso de público e crítica. A própria Lillian adaptou o texto para o filme, lançado em 1941. Em seguida, escreveu duas peças antinazistas. Em 1946, escreveu Another Part of the Forest.
Em 1951, Lillian e o marido foram chamados para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito sobre Atividades Antiamericanas. Dashiell foi preso por seis meses, depois de se recusar a delatar os colegas. Ele e Lillian foram colocados na lista da caça às bruxas, promovida pelo senador McCarthy durante os anos 50. Em 1976 ela escreveria sobre o episódio e as consequências disso em sua vida, no livro Scoundrel Time (literalmente: Tempo Canalha; na tradução para português, recebeu o título de A Caça Às Bruxas).
Júlia (1977) é um filme estadunidense , realizado por Fred Zinnemann; baseado na novela  de Lillian Hellman. Duas amigas de infância percorrem caminhos diferentes: a mais rica, Julia, foi estudar em Viena, e a outra, Lillian Hellman, tornou-se escritora, e quando alcança a fama é convidada a ir para a União Soviética. As duas têm um rápido encontro e a escritora toma conhecimento que Julia tinha uma filha. Logo após regressar para a América do Norte, Lillian fica a sabendo que a sua amiga rica foi assassinada. Ela então viaja para a Inglaterra, na esperança de encontrar a filha de Julia, a quem tinha prometido cuidar.


12- Zora Neale Hurston (7 de janeiro de 1891 - 28 de janeiro de 1960) foi uma antropóloga, folclorista e escritora.
 Zora é Meu Nome - Zora is My Name  Combina trechos de escritos, anedotas, contos populares da autora contadas por atores, e esboços de sua vida.
Zora foi a quinta de oito filhos de John Hurston e Lucy Ann Hurston. Seu pai era um pregador batista, rendeiro, e carpinteiro, e sua mãe era uma professora. Ela nasceu em  Alabama, onde seu avô era o pastor de uma igreja Batista. 
Quando ela tinha três anos, sua família mudou-se para Eatonville na Florida; uma das primeiras cidades somente de população de negros nos Estados Unidos. O seu pai seria eleito prefeito da cidade em 1897 e em 1902 tornou-se pregador da sua maior igreja.
Zora usou Eatonville como pano de fundo em suas histórias. Era um lugar onde os afro-americanos poderia viver como eles desejavam, independente da sociedade branca. Em 1901, alguns professores do norte visitou a cidade e deu a ela uma série de livros que abriu sua mente para a literatura.
Em 1904, a sua mãe morreu. O seu pai casou-se novamente; e ela foi enviada para um internato Batista em Jacksonville, Florida. Quando eles deixarem  de pagar a escola, esta a expulsou. Mais tarde, ela trabalhou como empregada doméstica e vocalista da  companhia teatral viajante Gilbert & Sullivan. 
Em 1917, começou a frequentar Morgan College, a divisão do ensino médio, de Universidade negra em Baltimore, Maryland.
Em 1918, Zola começou estudos na Universidade de Howard, onde se tornou uma das primeiras iniciadas de Zeta Phi Beta Sorority, Inc. e co-fundadora do jornal estudantil da universidade. Enquanto estava lá, ela fez cursos de Espanhol, Inglês, grego e falar em público e ganhou um grau de associado em 1920. 
Em 1921, ela escreveu uma história curta, John Redding vai para o mar, que a qualificou para se tornar um membro do clube literário de Alain Locke. Quando Zola chegou a Nova York, o Harlem Renaissance estava no seu auge, e ela logo se tornou uma das escritoras em seu centro.
Em 1925 ela obteve uma bolsa de estudos para Barnard College, Universidade de Columbia, onde ela era o única aluna negra da faculdade.  
Em 1927, casou-se com Hurston Herbert Sheen, um músico de jazz e um ex-colega de Howard, que mais tarde tornou-se um médico. Seu casamento terminou em 1931. 
Em 1928 Zola se formou em antropologia. Depois de se formar, Zola passou dois anos como um estudante de graduação em antropologia na Universidade de Columbia. 
Entre 1928-1932 Zola foi patrocinada por Charlotte Osgood Mason, um filantropo rico.
Em 1932 Zola traduziu seu trabalho antropológico para as artes do espetáculo, e sua revista popular. O Grande Dia, que contou com música e dança Africana autêntica , estreou no teatro, em Nova York. Apesar das críticas positivas; houve apenas uma sessão. A deixando com $ 600 em dívida. 
Ela produziu dois outros espetáculos musicais. ela acreditava que o povo devia ser dramatizado.
Zora Neale H: Pulando No Sol - Zora Neale Hurston: Jump at the Sun (1998) escrito e produzido pelo cineasta Kristy Andersen.
 Em 1934, ela publicou Jonah's Gourd Vine. E estabeleceu uma escola de artes dramáticas numa Universidade  negra em Daytona Beach, Florida. Mais tarde na vida, além de continuar sua carreira literária, ela trabalhou na Faculdade da Carolina do Norte para negros. 

Em 1935 com base em seu trabalho no Sul, ela escreveu Mulas e Homens. Ela comentou sobre a prática de homens brancos no poder tendo as mulheres negras como concubinas sexuais, inclusive tendo filhos. Isto mais tarde foi referido como "direitos Paramour". O livro também inclui muito folclore.  
Em 1937, ela publicou  Seus Olhos Viam Deus, escrito durante seu trabalho de campo no Haiti. Ela foi premiado com a bolsa Guggenheim para conduzir a pesquisa etnográfica na Jamaica e Haiti. 
Em 1938 publicou Diga meu cavalo que documenta o seu trabalho de campo estudando rituais espirituais e culturais voodoo na Jamaica e no Haiti.
Em 1939, ela se casou com Albert Price. O casamento terminou depois de sete meses. E publicou Moisés, Man of the Mountain.
Na década de 1940, a obra de Zola foi publicada em periódicos como The American Mercury e The Saturday Evening Post.

 Alma dos Escritores - Soul of a People (2009): História da Escrita na América.
De outubro de 1947 a fevereiro 1948, ela viveu em Honduras. Ela tinha algumas esperanças de localizar tanto ruínas maias ou vestígios de uma civilização ainda não descoberta. 
Em 1948 Seu último romance foi publicado, Seraph na Suwanee, notável principalmente para o seu foco em caracteres brancos. Ele explora imagens de mulheres "lixo branco".  Zola foi falsamente acusada de abusar sexualmente de um menino de dez anos de idade. Embora o caso foi arquivado depois dela apresentar provas de que ela estava em Honduras quando o crime supostamente ocorreu nos EUA, sua vida pessoal foi gravemente perturbada pelo escândalo. 
Em 1952 ela foi contactado por Sam Nunn, editor do Pittsburgh Courier, para ir para a Flórida para cobrir o julgamento por assassinato do Ruby McCollum; que foi acusada de assassinar um branco médico e político, o qual Ruby disse te-la forçado a ter relações sexuais e ter seu filho. Zola recordou que tinha visto a dominação sexual masculina branca nos campos na Florida, e discutido. Zola e Sam pensaram que o caso poderia ser sobre "direitos paramour," e queria "expô-lo a uma audiência nacional." Ao chegar a cidade, Zola foi surpreendida não só pela ordem de mordaça da defesa no julgamento colocado pelo juiz, mas por sua incapacidade de obter os residentes na cidade para falar sobre o caso; ambos negros e brancos ficaram em silêncio. Rubi McCollum foi condenada júri todo-macho e branco, e condenada à morte. 
Em 1956 Zola recebeu o Prêmio Universidade Bethune-Cookman da Educação e Relações Humanas, em reconhecimento das suas realizações.
Entre outros cargos, Zola mais tarde trabalhou na Biblioteca Técnica Pan American World Airways em Patrick Air Force Base, sendo demitida em 1957.
Ela trabalhou como professora substituta e como empregada doméstica. 
Em 1960 ela morreu de doença cardíaca hipertensiva. Depois de sua morte os seus papéis foram ordenados a ser queimado. Um oficial dA Justica  e amigo, Patrick Duval, passando pela casa onde vivia, parou e apagou o fogo, poupando, assim, uma valiosa coleção de documentos literários para a posteridade. 
Irmão para Irmão - Brother to Brother (2004)  é um filme escrito e dirigido por Rodney Evans O estudante Art Perry faz amizade com um mendigo idoso chamado Bruce, que acaba sendo uma figura importante na Harlem Renaissance. Ele recorda suas amizades com outros importantes Harlem Renaissance figuras Langston Hughes, Aaron Douglas, Wallace Thurman e Zora Neale Hurston, Bruce narra alguns dos desafios que enfrentou como um jovem negro escritor, gay na década de 1920. Perry descobre que os desafios da homofobia e do racismo que ele enfrenta no início do século 21 têm semelhança com Bruce.

13- James Mercer Langston Hughes (1 de fevereiro de 1902 - 22 de maio de 1967) foi um poeta americano, ativista social, novelista, dramaturgo e colunista para Joplin, Missouri.
Ele foi um dos primeiros inovadores da arte literária chamada poesia-jazz.  Ele escreveu sobre o famoso período em que "o negro estava na moda", o qual depois foi parafraseado para "quando Harlem estava na moda".
Em 1921 publicou "O Negro Fala dos Rios''  pela primeira vez no The Crisis - Revista Oficial da Associação para o Progresso de pessoas de cor (NAACP).
Em 1926 foi publicado o seu primeiro livro de poesia "Weary Blues".


14- Wallace Henry Thurman (1902-1934) foi um romancista e ensaísta ativo durante o Renascimento do Harlem. E um editor de jornais de curta duração e revistas literárias.
Os seus pais eram Beulah e Oscar Thurman. Quando ele tinha menos de um mês de idade, seu pai abandonou sua esposa e filho. Ele tinha 30 anos de idade quando ele conheceu seu pai. Wallace e sua mãe viveu com Emma Jackson, sua avó materna, que tinha um salão em sua casa, vendendo álcool sem uma licença.
Wallace era um leitor voraz. Ele gostava das obras de Platão, Aristóteles, Shakespeare, Havelock Ellis, Flaubert, Charles Baudelaire e muitos outros. Ele escreveu seu primeiro romance com a idade de 10 anos. 
Entre 1919-1920 ele frequentou a Universidade de Utah como um estudante pré-médico. 
Em 1922, ele se transferiu para a Universidade em Los Angeles, mas saiu sem se formar.
Enquanto em Los Angeles, ele conheceu e fez amizade com o escritor Arna Bontemps, e tornou-se um repórter e colunista de um jornal. 
Em 1925 ele iniciou uma revista, Outlet, e mudou-se para Harlem. 
 Em 1926, ele se tornou o editor do The Messenger, um jornal socialista. Lá, ele foi o primeiro a publicar as histórias com temáticas para adultos de Langston Hughes. Deixando o jornal e tornou-se o editor de World Tomorrow, que era de propriedade de brancos. No mês seguinte, ele colaborou na fundação da revista literária  Fire!! Dedicada aos artistas mais jovens. Ele foi capaz de publicar apenas uma edição. 
Durante este tempo, o seu apartamento em uma casa de cômodos, tornou-se o local de encontro central de vanguarda literária e artistas visuais. Ele tinha pintou as paredes vermelho e preto, que eram as cores que ele usou na capa da Fire !! Os murais pintados nas paredes, alguns dos quais continham conteúdo homoerótico.
Em 1928, Wallade se tornou editor da revista Harlem:  Depois, Thurman se tornou um leitor para uma grande empresa de publicação de Nova York.Ele se casou com Louise Thompson. O casamento durou apenas seis meses. Ela disse que Wallace era um homossexual e se recusou a admitir isso.
Em 1929 sua peça, Harlem, estreou na Broadway. O seu primeiro romance The Blacker a Berry: A Novel of Negro Life foi publicado. 
Em 1932 publica Crianças da Primavera, uma sátira dos temas e os indivíduos do Harlem. Ele co-autor do Interne, um romance escrito final com Abraham L. Furman, um homem branco.
Ele morreu com a idade de 32 de tuberculose, que muitos suspeitam foi exacerbada por sua longa luta com a bebida.

15- Francis Scott Key Fitzgerald ( 24 de setembro de 1896 -  21 de dezembro de 1940), foi um escritor, romancista, contista, roteirista e poeta.
Ele é considerado um dos maiores escritores americanos do século XX. As suas histórias, reunidas sob o título Contos da Era do Jazz, refletiam o estado de espírito da época.
F. Scott Fitzgerald em Hollywood (1976) mostra o famoso romancista em Hollywood: pela primeira vez em 1927, no auge da sua popularidade; e em 1937, com Zelda em um sanatório e suas despesas.
Oriundo de família católica irlandesa, Francis ingressou na Universidade de Princeton, mas não chegou a se formar; alistou-se como voluntário na primeira Guerra Mundial. Ele conheceu Zelda em um baile do clube de campo, que era uma presença admirável na sociedade sulista, ofuscando todas as outras moças, sendo a estrela dos recitais de balé e dos eventos de elite nos clubes de campo. Ela não se impressionou e concordou com os familiares quanto às limitações das perspectivas financeiras dele para sustentar uma família. A paixão dele estava declarada, e um leve flerte evoluiu para um longo namoro à distância, que se dava através de cartas semanais. Determinado a obter segurança financeira e, assim, Zelda, Fitzgerald ampliou sua produção escrita: 
Em 1920, publicou (Este Lado do Paraíso), romance que lhe deu grande popularidade.   Ele imediatamente contatou Zelda, e eles se casaram. 
No Dia de São Valentim de 1921, quando Scott trabalhava para finalizar seu segundo romance, Zelda descobriu que estava grávida. Eles decidiram ir para a casa de Scott em Minnesota para ter o bebê. Em 26 de outubro de 1921, ela deu à luz Frances "Scottie" Fitzgerald. Scott registrou Zelda dizendo, quando ela voltava do efeito da anestesia, "Oh, Deus, Goofo, estou bêbada. Mark Twain. Ela não é esperta—ela está com soluço. Espero que seja bela e tola—uma bela tolinha". Muitas de suas palavras acabaram aparecendo nos romances de Francis; O Grande Gatsby, a personagem Daisy Buchanan manifesta uma esperança similar para sua filha.
Em 1922 Belos e Malditos foi publicado. e o curioso caso de Benjamim Button.
Os Fitzgerald contrataram uma babá para a filha, um casal para limpar a casa e uma lavadeira. Quando a editora Harper & Brothers convidou Zelda para contribuir com o livro Receita Preferida de Mulheres Famosas, ela escreveu: "Veja se tem bacon, e, se tiver, pergunte à cozinheira em qual frigideira se deve fritá-lo. Então, pergunte se tem ovos e, se tiver, tente persuadi-la a escalfar dois deles. É melhor não tentar fazer torradas, pois eles queimam com muita facilidade. Além disso, no caso do bacon, não deixe o fogo muito alto, ou você terá que sair de casa por uma semana. Sirva de preferência em pratos de porcelana, embora os de ouro ou de madeira sirvam, se estiverem à mão."
Ela engravidou novamente. Presume-se que ela tenha abortado. Em março, Scott escreveu em seu registro: "Zelda e seu aborteiro." A opinião de Zelda a respeito da segunda gravidez é desconhecida, mas, no primeiro rascunho de The Beautiful and Damned, o romance que Scott estava finalizando, ele escreveu uma cena em que a personagem feminina principal, Gloria, acredita estar grávida, e Anthony sugere que ela "fale com alguma mulher e descubra o que é melhor fazer. A maioria dá um jeito." A sugestão de Anthony foi retirada da versão final, uma mudança que alterou o foco, passando da questão do aborto para a preocupação de Gloria de que um bebê arruinaria sua aparência.
 Em abril de 1924, eles mudaram-se para a Paris.
 Em 1925 O Grande Gatsby é publicado. Francis era aclamado, e o casal socializava com grandes nomes da literatura como Ernest Hemingway. Ele usou o relacionamento como material para seus romances, chegando a utilizar fragmentos do diário de Zelda, os quais atribuía às suas heroínas fictícias. Enquanto Zelda escreveu contos e artigos de revista, e, aos 27 anos, desenvolveu uma obsessão pela ideia de ter uma carreira de bailarina, treinando à exaustão.

16- Zelda Fitzgerald nascida  Zelda Sayre  Sua mãe, escolheu seu nome em homenagem a personagens de duas histórias: Zelda: A Tale of Massachusetts Colony (1866), de Jane Howard, e Zelda's Fortune (1874), de Robert Edward Francillion. Nas duas histórias, Zelda é uma cigana.  (24 de julho de 1900 - 10 de março de 1948) uma romancista ícone na década de 20, apelidada por seu marido de "a primeira melindrosa americana". 
Zelda descrita pelo crítico literário Edmund Wilson, recordando-se de uma festa na casa dos Fitzgerald em  Delaware – fevereiro de 1928:
Eu sentei ao lado de Zelda, que estava em seu auge, iridescente. Alguns dos amigos de Francis estavam irritados com ela; outros, encantados. Eu era um dos que foram cativados. Ela tinha os caprichos de uma jovem do Sul e a desinibição de uma criança. Conversava com cor e sagacidade tão espontâneas – quase exatamente do jeito que ela escrevia – que eu logo deixei de me sentir incomodado pelo fato de que a conversa tinha funcionava como uma "associação livre" de ideias e de que não tinha como acompanhá-la.
Em 1930, a tensão do casamento tempestuoso, o alcoolismo crescente de Francis e a instabilidade cada vez maior de Zelda pressagiaram a admissão dela, em um sanatório na França e foi diagnosticada como esquizofrênica. Ela foi mais tarde transferida para uma clínica na Suíça. Enquanto estava lá, ela escreveu um romance autobiographical.
Em 1932  Save Me the Waltz (Esta Valsa é Minha) foi publicado. Francis ficou furioso por ela ter usado material a respeito de sua vida juntos, mas ele faria o mesmo em 
Tender is the Night (Suave é a Noite), publicado em 1934;  romance pungente que o autor considerava sua melhor obra.
 Ela foi liberada em setembro de 1931 e os Fitzgerald voltaram papa Alabama, onde o pai de Zelda, Juiz Sayre, estava morrendo. Com a saúde já abalada pelo alcoolismo, Francis anunciou que estava indo para Hollywood. O pai de Zelda morreu enquanto Francis estava longe, e a saúde dela piorou mais uma vez. Em fevereiro de 1932, ela havia voltado a viver em uma clínica psiquiátrica.
 Francis retornou para Hollywood, onde trabalhou como roteirista cinematográfico e iniciou um relacionamento com a colunista de cinema Sheilah Graham.
 Em 1936, Zelda foi internada num hospital mental, localizado em  Carolina do Norte.
Em 1939 Francis  começou a escrever seu último romance, O Último Magnate, publicado postumamente em 1941. Francis morreu em Hollywood em 1940; ele vira Zelda pela última vez um ano e meio antes. Ela passou seus anos remanescentes trabalhando em um segundo romance, que nunca finalizou, e pintando exaustivamente. Ela morreu em 1948 quando o hospital onde vivia pegou fogo.
F. Scott Fitzgerald: Winter Dreams (1985) diretor DeWitt Sage
O interesse pelos Fitzgerald ressurgiu pouco tempo após a morte de Zelda: o casal foi assunto de livros e filmes que ganharam popularidade e recebeu atenção de estudiosos. Depois de uma vida como símbolo da Era do Jazz, dos Loucos Anos 20 e da Geração Perdida, Zelda Fitzgerald encontrou, postumamente, um novo papel: após uma popular biografia publicada em 1970 retratá-la como vítima de um marido autoritário, ela se tornou um ícone feminista. 
Você pode ter qualquer coisa que você quer se você quiser desesperadamente o suficiente. Você deve querer isso com uma exuberância interior que irrompe através da pele e se une à energia que criou o mundo. Sheilah Graham
17 -Sheilah Graham nasceu Lily Shiel (15 de setembro de 1904 - 17 de novembro de 1988) foi uma colunista de fofocas americanas de origem britânica e nacionalmente sindicalizada durante a  "Idade de Ouro " de Hollywood. E escritora
Beloved Infidel - Amado Infiel é um filme biográfico de 1959 baseado na relação de F. Scott Fitzgerald e Sheilah Graham. O filme foi dirigido por Henry King e produzido por Jerry Wald de um roteiro de Sy Bartlett, baseado nas memórias de Sheilah Graham e Gerold Frank.


18- Marjorie Kinnan Rawlings nasceu em 08/08/1896 e morreu em 14/02/1953. Ela escrevia novelas com temas rurais. O seu melhor trabalho foi "The Yearling" que se tornou um filme.
Retratos de Uma Realidade - Cross Creek (1983)
A história Marjorie, que abandonou sua vida mundana em Nova Iorque para refugiar-se nos pântanos  do interior da Flórida. O filme  é baseado em parte no livro memória da autora escrito em 1942.


 19-  Anais Nin nasceu Angela Anais Juana Antolina Angela Anais Juana Antolina Rosa Edelmira Nin Y ; (21/02/1903 - 14/01/1977) Ela escrevia literatura erótica, estorias curtas e ensaios.
Henry & June  (1990) é um filme estadunidense dirigido por Philip Kaufman. É uma adaptação cinematográfica do livro: " Henry, June and Me" de Anaïs Nin.
O filme conta o início da relação de Henry com Anaïs Nin. Henry vai viver na França e é convidado pelo marido de Anaïs a visitá-los. Anaïs, à procura de algo de novo, mais espontâneo, apaixona-se pela vivacidade de Henry. Porém, Henry está apaixonado por June.
Anaïs, nutrindo admiração por Henry, começa a observá-lo, e apaixona-se pelo amor que ele tem por June. Essa paixão também a faz apaixonar-se por June. No meio desses sentimentos, inicia-se uma relação de Henry com Anaïs, transformando suas vidas, tanto de escritores como de amantes.


20- Henry Valentine Miller (26/12/1891 - 07/06/1980) Ele ficou conhecido por quebrar as formas literárias existentes, desenvolvendo um novo semi- autobiografico novela que misturou estudos de caráter, social criticismo, filosofia refectiva, linguagem explicita, sexo livre associação surrealista e misticismo. Ele teve cinco esposas no próximo filme alem do seu relacionamento Anais, aparece o relacionamento com a June que foi sua segunda esposa. 


21- Ernest Miller Hemingway (21/07/1899 - 02/07/1961). 
Rios Para o Mar - Ernest Hemingway: Rivers to the Sea  (1985) diretorWitt Sage.
Ao terminar o segundo grau Ernest trabalhou como jornalista no jornal The Kansas City Star. Ele tentou alistar-se no exército, mas foi preterido por ter um problema na visão. Decidido a ir à guerra, conseguiu uma vaga de motorista de ambulância na Cruz Vermelha. Na Itália, apaixonou-se pela enfermeira Agnes Von Kurowsky, que viria a ser sua inspiração para a criação da heroína de Adeus às Armas (1929) – a inglesa Catherine Barkley. Atingido por uma bomba, retornou para sua cidade natal.
No Amor e na Guerra - In Love and War ( 1996)  Este filme é baseado nas experiências da Primeira Guerra Mundial do Ernest. Dirigido por Richard Attenborough.
Em 1921 foi para Paris recém-casado com Elizabeth H. Richardson, com quem teve um filho. Na ocasião, trabalhava para a revista canadense Toronto Star Weekly. Ernest era parte da comunidade de escritores expatriados em Paris conhecida como "geração perdida", nome inventado e popularizado por Gertrude Stein.
A sua vida e a obra têm intensa relação com a Espanha, país onde viveu por quatro anos. Uma breve mas marcante passagem para o escritor, que estabeleceu uma relação emotiva e ideológica com os espanhóis. Em Pamplona, em meados do século XX, fascinou-se pela tauromaquia, chegando a tourear como amador, experiência que abordaria no seu livro O Sol Também Se Levanta (1926).
O Ultimo País BomThe Last Good Country Pa (2013) Diretor: Aidan Brezonick conta as origens ambíguas de Ernest e sua transformação em um dos maiores escritores / ícones. Depois de voltar da Primeira Guerra Mundial em Milão, abalada por lesão, e abandonado pela mulher que amou, Ernest viaja para a península superior para descobrir que tipo de homem que ele é feito para ser. Estes eventos acabaria por se tornar a inspiração para seus contos de Nick Adams.
Cooper e Hemingway: The True Gen (2013)  é um olhar sem precedentes na ligação entre dois dos artistas mais emblemáticos do seculo 20 com nada em comum. O cowboy e o suburbanite. O conservador e o liberal. E, no entanto estes dois artistas  foram os melhores amigos, até suas mortes apenas sete semanas de intervalo em 1961. 
Em 1927 se casou com a jornalista de moda Pauline Pfeiffer, com quem viria a ter dois filhos. 
Em 1928, o casal se mudou para Key West, na Flórida. 
Em 1929 o seu pai suicidou-se por problemas de saúde e financeiros. Sua mãe, Grace, dona de casa e professora de canto e ópera, enviou-lhe, pelo correio, a pistola com a qual o seu pai havia se matado. O escritor, atônito, não sabia se ela queria que ele repetisse o ato do pai ou que guardasse a arma como lembrança.

Ernest Hemingway, Lutando Com A Vida - Ernest Hemingway, Wrestling With Life 
Na década de 1930, resolveu partir com o amigo para uma pescaria. Dois dias em alto-mar que terminaram em Havana, capital cubana, para onde passou a voltar anualmente na época da pesca ao marlim (entre os meses de maio e julho). Que se tornou o lar do escritor e o cenário que comporia sua história e a da própria ilha pelos próximos 23 anos. 
Em Cuba, o escritor se tornou amante da casada Jane Mason. 
 Em 1936, se apaixonou: pela  jornalista Martha Gellhorn, motivo do segundo divórcio, confirmando o que predissera seu amigo, Scott Fitzgerald, quando eles se conheceram em Paris:"Você vai precisar de uma mulher a cada livro". Assim, Ernest partiu para a Espanha, onde Martha já estava, e, em meio à guerra, os dois viveram um romance que resultou no seu terceiro casamento. Ao cobrir a Guerra Civil Espanhola como jornalista, não hesitou em se aliar às forças republicanas contra o fascismo, o que viria a ser o tema do livro Por Quem os Sinos Dobram (1940). Quando a república espanhola caiu e a Europa vivia o prenúncio de um conflito generalizado, Ernest retornou para Cuba com Martha.
Em Cuba, durante a Segunda Guerra Mundial, Ernest montou uma rede de informantes com a finalidade de fornecer, ao governo dos Estados Unidos, informações sobre os espanhóis simpatizantes do fascismo na ilha. Também passou a patrulhar o litoral a bordo de seu iate Pilar na busca de possíveis submarinos alemães. Porém a Agência Federal de Investigação estadunidense via com desconfiança a colaboração de Ernest, por considerá-lo um simpatizante do comunismo.
Em 1946, o escritor casou-se  com Mary Welsh. 
Em 1952, publicou "O Velho e o Mar", com o qual ganhou o Prêmio Pulitzer de Ficção (1953).Foi laureado com o Nobel de Literatura de 1954.
Correndo da Loucura - Running from Crazy (2013) é um documentário de Barbara Kopple sobre a família de Mariel Hemingway, neta do Ernest.
Ao longo da vida do escritor, o tema suicídio aparece em escritos, cartas e conversas com muita frequência.
 Todas as personagens deste escritor se defrontaram com o problema da "evidência trágica" do fim.  Aos 61 anos e enfrentando problemas de hipertensão, diabetes, depressão e perda de memória, em Ketchum, em Idaho, tomou um fuzil de caça e disparou contra si mesmo.
Hemingway & Gellhorn (2012) é um filme norte-americano, dirigido por Philip Kaufman.  A história é contada do ponto de vista de Martha Gellhorn. 

22- Martha Ellis Gellhom (08/11/1908 - 15/02/1998) novelista, escritora de viagem e jornalista. Uma das maiores correspondentes de guerra do século 20. Ela praticamente relatou todos os grandes conflitos mundiais durante sua carreira de 60 anos. O Prêmio Gellhorn Martha para o Jornalismo é nomeado após ela. Martha era a filha de Edna, uma sufragista, e George, um ginecologista de origem alemã.  Seu pai e avô materno eram de origem judaica, e sua avó materna veio de uma família protestante.
Em 1927 Martha deixou a Universidade na Filadélfia, antes de se formar para prosseguir uma carreira como jornalista. Seus primeiros artigos publicados apareceu em The New Republic
Em 1930, determinada a se tornar uma correspondente estrangeira, ela foi para a França por dois anos, onde trabalhou na agência United Press em Paris. Enquanto na Europa, tornou-se ativa no movimento pacifista, 
Em 1934 escreveu sobre suas experiências em seu livro What Mad Pursuit .
De 1930 a 1934 Martha teve um caso com o francês casado Bertrand de Jouvenel.  
Ao voltar para os Estados Unidos, Martha foi contratada  como um investigadora de campo para a Administração Federal de Ajuda de Emergência (FERA), criado por Franklin D. Roosevelt. Martha viajou em torno dos Estados Unidos para FERA para informar sobre o impacto da depressão no país. Mais tarde, ela trabalhou com Dorothea Lange, fotógrafa, para documentar a vida quotidiana dos famintos e desabrigados. Seus relatórios mais tarde se tornou parte dos arquivos oficiais do governo para a Grande Depressão. Elas foram capazes de investigar temas que não eram geralmente abertos às mulheres da década de trinta, o que fez Martha e Dorothea, principais contribuintes para a história americana. 
Em 1936 suas descobertas foram a base de uma coleção de contos: Os Problemas Que Eu Vi. No natal deste ano Martha conheceu Ernest durante uma viagem de família. Eles concordaram em viajar para a Espanha em conjunto para cobrir a Guerra Civil Espanhola. 
 Em 1937 o par passou o Natal juntos em Barcelona. ela informou sobre a ascensão de Adolf Hitler.
 Em 1938 após a eclosão da Segunda Guerra Mundial,  ela foi na Checoslováquia, descrevendo esses eventos na novela Um Campo Stricken (1940). 
                                          Martha and Ernest
Mais tarde, ela relatou a guerra da Finlândia, Hong Kong, Burma, Singapura e Inglaterra. Na falta de credenciais de imprensa oficiais para testemunhar o desembarque na Normandia, ela se escondeu em um banheiro navio-hospital, e em cima da aterragem representado um portador de maca; Mais tarde, ela lembrou: "Segui a guerra onde quer que eu poderia alcançá-lo." Ela era a única mulher a desembarcar na Normandia no Dia D, em 6 de junho de 1944. Ela também foi uma dos primeiros jornalistas a relatar a partir de campo de concentração de Dachau depois que ele foi libertado pelas tropas aliadas.
Ela e Ernest viveram juntos e se separando durante quatro anos. Em dezembro de 1940, eles se casaram .Martha ressentiu a fama como a terceira esposa de Ernest, observando que ela não tinha intenção de "ser uma nota de rodapé na vida de outra pessoa". Como condição para a concessão de entrevistas, ela era conhecida a insistir que o nome de Hemingway não ser mencionado. 
Embora casada com Ernest, Martha teve um caso com EUA pára-quedista Major General James M. Gavin. Em 1943 Ernest escreveu a ela quando ela deixou sua propriedade perto de Havana,para cobrir a frente italiana: "Você é uma correspondente de guerra, ou a mulher na minha cama" , no entanto, mais tarde ele iria para a frente pouco antes do desembarque na Normandia. Quando ela chegou por meio de uma viagem do oceano perigoso em Londres devastada pela guerra, ela lhe disse que tinha o suficiente. Eles se divorciaram em 1945. 
 As mulheres que lutaram ao Relatório da Segunda Guerra Mundial - No Job for a Woman: The Women Who Fought to Report WWII (2011)  como Martha mudou reportagem de guerra.
Após a guerra, Martha trabalhou para a Atlantic Monthly, cobrindo a Guerra do Vietnã e os conflitos árabes-Israel nos anos 1960 dos anos 70. Em 1979 trabalhar na década seguinte, cobrindo as guerras civis na América Central. Quando ela se aproximou de 80, Martha começou a desacelerar fisicamente e, embora ela ainda conseguiu cobrir a invasão do Panamá, em 1989, ela finalmente se aposentou do jornalismo como começou a década de 1990. Uma operação de catarata não teve sucesso e deixou com a visão permanentemente danificada. Ela fez uma última viagem ao exterior para o Brasil em 1995 para apresentar um relatório sobre a pobreza no país, que foi publicado na revista literária Granta. Esta última façanha foi realizada com grande dificuldade, como a visão de Martha estava falhando e ela não podia ler seus próprios manuscritos. 
The Face of War (1959); A menor árvores têm Tops (1967), um romance sobre o macarthismo; um relato de suas viagens (incluindo uma viagem com Hemingway), viaja com Eu e Outro (1978); e uma coleção de seu jornalismo em tempo de paz, The View From the Ground (1988). 
Depois do divorcio, Martha teve ligações românticas com  Laurance Rockefeller, um empresário americano (1945); jornalista William Walton (1947) ; 
Em 1949, Martha adotou um menino, Sandy, de um orfanato italiano. Embora Gellhorn foi brevemente uma mãe dedicada, ela não estava por materna natureza. Ela finalmente deixou Sandy sob os cuidados de parentes em Englewood, Nova Jersey, por longos períodos de tempo, com Sandy suportando muitas ausências de Martha durante suas viagens, e, eventualmente, ele freqüentou a escola de embarque. Ele foi relatado para ter crescido desapontá-la, e sua relação foi dito ter se tornado amargurado. e médico David Gurewitsch (1950). Em 1954, ela se casou com o editor-chefe ex-of Time Magazine, T. S. Matthews, e se mudou para Londres, que era para ser sua casa para o resto de sua vida. Ela e Matthews se divorciaram em 1963. 
Em seus últimos anos, Martha estava com a saúde frágil, quase cego e sofrendo de câncer de ovário que se espalhou para seu fígado. Em 15 de fevereiro de 1998, ela cometeu suicídio em Londres, aparentemente por engolir uma cápsula de cianeto.
Martha foi um dos cinco indivíduos - e a única mulher - homenageado na série  Jornalistas americanos de selo de 2008.
Papa: Hemingway em Cuba (2015) é um filme canadense-americano. O drama biográfico foi filmado em Havana, Cuba, dirigido por Bob Yari e escrito por Denne Bart Petitclerc. O filme é baseado em fatos da vida de Ernest em Havana, em 1950, e em uma amizade que se desenvolveu ali entre ele e Denne, que era então um jovem jornalista.
23- Denne Bart Petitclerc (15 de maio de 1929 - 3 de fevereiro de 2006 ) foi um jornalista americano, correspondente de guerra, autor, produtor de televisão, e roteirista.
Denne tinha cinco anos de idade quando seu pai, Edmund Petitclerc, o levou para Seattle para ver o anjo no topo da árvore de Natal em uma loja de departamentos. Seu pai disse ao jovem Denne para olhar o anjo ate ele voltar. Ele abandonou a família e nunca mais voltou. 
A sua mãe, Grace, abandonada com dois filhos, decidiu colocar Denne e sua irmã mais velha, em um orfanato, a fim de ir à escola. Sua mãe iria ganhar um doutorado e ensinar na Universidade de Berkeley. Ela também escreveu livros sobre educação de crianças deficientes.
Na década de 1950, Denne escreveu uma carta de fã ao escritor Ernest Hemingway. Ele recebeu uma resposta e eles se tornaram amigos. Mais tarde Denne iria adaptar o romance de Ernest e escrever o roteiro para o cinema das Ilhas do Stream.
Na década de 1960, ele escreveu seu primeiro roteiro para o programa de televisão Bonanza e logo estava trabalhando na série de longa data. Ele tornou-se editor executivo da estória do show. Ele criou o Then Came Bronson,  Ele também ajudou a lançar The High Chaparral (1967-1971), ele escreveu o piloto e outros episódios. 
O seu livro Le Mans 24 foi uma novelização do filme Le Mans, estrelado por Steve McQueen.
Denne escreveu vários filmes para a televisão.
Em 1969, Denne doou sua coleção de cartas do Ernest a Universidade Estadual de Sonoma na Califórnia.
Denne foi levado a Idaho por Ernest, que se mudou para lá no início de 1960. vivendo lá durante os últimos trinta e cinco anos. Ele morreu em 2006, devido a complicações de câncer de pulmão. 

24- Hart Crane (21 de julho de 1899 – 27 de abril de 1932) foi um poeta modernista. Em 1926, quando publicou sua primeira coleção de poemas ainda sofria influência simbolista.
Quando menino, ele teve uma relação sexual com um homem.  Ele associou sua sexualidade com sua vocação como um poeta. Criado na tradição a Ciência Cristã, ele nunca deixou de ver a si mesmo como um pária social. No entanto, como poemas como "Repouso de Rivers" mostra que esta sensação de alienação era necessário para ele para atingir a visão visionária que serviu de base para sua obra poética. 
The Broken Tower; Cartas Amorosas da minha avó", e a série: 
 Voyages (um poema de amor que Hart escreveu para seu amante Emil Opffer) 
 A Torre Quebrada - The Broken Tower (2011) é um filme americano preto-e-branco dirigido, escrito, produzido, editado e estrelado por James Franco. O filme foi feito por Franco como sua tese de mestrado para o seu MFA em cinema pela Universidade de Nova Iorque. O filme é sobre poeta norte-americano Hart Crane (james Franco).
Após a publicação de Bridge, em 1930, livro cheio de otimismo em relação aos EUA, Hart entrou numa profunda depressão, embora continuasse a produzir em estilo requintado.
Depois de obter uma bolsa de estudos no México e de se mudar para lá por algum tempo, na viagem de regresso, Hart suicidou-se atirando-se ao mar.Embora considerado por muitos de difícil compreensão, e tendo falecido jovem, tornou-se num dos poetas mais influentes da sua geração, sendo citado, muito posteriormente, em Howl e outros poemas, de Allen Ginsberg.


25- Ayn Rand nascida Alisa Zinov'yevna Rosenbaum ( 2 de fevereiro de 1905 — 6 de março de 1982) foi uma escritora, dramaturga, roteirista e filosofa norte-americana de origem judaico-russa, que desenvolver um sistema filosófico chamado de Objetivismo.
A Paixão de Ayn Rand - The Passion of Ayn Rand (1999) é um filme americano, baseado no romance homônimo de Barbara Branden. Em Los Angeles, no ano de 1949, Ayn (Helen Mirren) publica um livro expondo sua filosofia objetivista. Ela e seu marido, então, recebem a visita de um jovem universitário, Nathaniel Branden e a namorada dele. A princípio Nathaniel deseja discutir as implicações da teoria de Ayn para seu estudo de psicologia. Entretanto, os quatro irão desenvolver uma curiosa relação de contornos psicológicos e sexuais pouco convencionais.que se envolve em um caso com Nathaniel Branden, um psicólogo que é 25 anos mais jovem que ela. Nathaniel construiu um instituto para divulgar ideias de Ayn, mas os dois finalmente brigam. O filme garantiu a Helen Mirren o prêmio Emmy de melhor atriz e a Peter Fonda o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante. 
Nascida e educada na Rússia, Ayn emigrou para os Estados Unidos em 1926. 
De 1935 a 1936 Ela trabalhou como roteirista em Hollywood, e teve uma peça produzida na Broadway.
Alcançou a fama com seu romance  A Nascente, e deu origem ao um filme  Vontade Indômita).
 A sua filosofia e sua ficção enfatizam, sobretudo, suas noções de individualismo, autossustentação e capitalismo. Seus romances preconizam o individualismo filosófico e a livre iniciativa econômica.
Ela ensinava:
Que o homem deve definir seus valores e decidir suas ações à luz da razão;
Que o indivíduo tem o direito de viver por amor a si próprio, sem ser obrigado a se sacrificar pelos outros e sem esperar que os outros se sacrifiquem por ele;
Que ninguém tem o direito de usar força física para tomar dos outros o que lhes é valioso ou de impor suas ideias sobre os outros.
Em 1971 David Nolan, o Partido Libertário Americano, cujo programa original tinha os traços que ela mesma defendia nos anos 40.Um de seus principais pupilos foi Alan Greenspan, mais tarde presidente da Reserva Federal (o sistema de bancos centrais dos Estados Unidos).


26- Nathaniel Branden nascido Nathan Blumenthal ( 09 de abril de 1930 - 03 de dezembro de 2014) foi um psicoterapeuta canadense-americano e escritor conhecido por seu trabalho na psicologia da auto-estima. Um ex-sócio e parceiro romântico de Ayn, ele promoveu o, objetivismo. Rand e Branden se separaram em 1968, após o ele focar no desenvolvimento de suas próprias teorias psicológicas e modos de terapia.
                                          Barbara, Nathaniel e Ayn
Barbara Branden (14 de maio de 1929 - 11 de dezembro de 2013) foi uma escritora canadense, editora e conferencista, conhecida por seu relacionamento e posterior ruptura com romancista-filósofo Ayn Rand.


27- Robert Ervin Howard ( 22 de Janeiro de 1906 —  11 de Junho de 1936), foi um prolífero escritor que atuou primariamente como contista e poeta. Em sua vida profissional, ele flertou com diversos gêneros, principalmente os atrelados à fantasia e ficção. Constante colaborador das revistas pulp fiction, muito populares nos Estados Unidos da Grande Depressão dos anos 1930, o escritor é atualmente mais conhecido pela autoria do personagem Conan, o Bárbaro, bem como por ser considerado, historicamente, o "pai" do subgênero de espada & feitiçaria.
Em 11 de junho de 1936, aproximadamente às oito da manhã, depois de ficar sabendo que sua mãe provavelmente nunca sairia do estado de coma, Howard se suicidou. Sentou-se no banco da frente de seu carro e atirou na própria cabeça, mas só morreu oito horas depois. Sua mãe morreu no dia seguinte, e compartilharam o funeral. 
Na manhã do dia de sua morte Howard escreveu este poema, que foi encontrado datilografado em uma tira de papel na sua carteira: Tudo fugiu -- tudo está feito, então levem-me à pira -- O banquete acabou, e as lâmpadas expiram. Parte de um poema pouco conhecido chamado The House Of Caesar de Viola Garvin.
Um Amor do Tamanho do Mundo -  The Whole Wide World (1996) em 1930 Texas, o mestre da ficção Pulp*  Robert  (Vincent D'Onofrio) é introduzido a Novalyne  (Renée Zellweger), uma professora com aspirações de se tornar uma autora, e eles começam uma relação única preenchida com conversas e imaginação. Embora exista a possibilidade de romance, a obsessão de Howard com seu trabalho e dedicação à sua mãe doente leva Novalyne a procurar outro lugar para o amor, deixando Howard sentindo-se traído e sozinho.
* Pulp - magazines: novelas, romances e filmes, em geral considerados subliteratura, que se caracterizam por aventuras com violência, chocantes e sensacionalistas; a origem da expressão em si é alusiva, pois pulp é a massa da madeira que dá origem ao papel.

28- Novalyne Price Ellis (9 de março de 1908 - 30 de março de 1999) foi uma professora e escritora que se tornou amiga íntima  e, ocasionalmente namorou Robert E. Howard. Obras:
 Um Manual para os Professores-Estudantes de Linguagem (1957)
 A Pessoa que andou Sozinha: Robert E. Howard, os últimos anos (1986)
Dia do Estranho: Outras Memórias de Robert E. Howard (1989)

 29- Elizabeth Bishop ( 8 de fevereiro de 1911 - 6 de outubro de 1979) foi uma das mais importantes poetisas do século XX a escrever na língua inglesa.
O pai, William morreu antes dela ter um ano e a mãe, Gertrude, tinha transtornos mentais, foi internada num hospital psiquiátrico quando Elizabeth tinha cinco anos. A família materna a levou para viver em Great Village na Nova Escócia, Canadá. Sua mãe ficou no hospital até morrer em 1934 mas Elizabeth nunca mais a veria. Ela escreveria sobre sua infância de modo idealizado. Mais tarde foi educada pela família do pai. Viveu nove meses infelizes com os avós paternos em Boston, começando a sofrer de asma e de eczema, a primeira de suas numerosas alergias. 
Na decada de 1920 viveu em Paris.
Em 1929 Graças a sua colega e amante Louise Crane, herdeira da famosa indústria de papel. Estudaria na faculdade Vassar durante quatro anos.
Ela conheceu a grande poetisa Marianne Moore, 24 anos mais velha, de quem se tornou muito amiga. Seus primeiros poemas foram publicados na revista da faculdade Vassar, que ajudou a fundar. Ela abandonou a intenção de se tornar médica e se dedicou à poesia. Sua educação excelente era financiada por dinheiro aplicado pelo pai, que ia entretanto diminuindo com a inflação.
Em Nova Iorque, escreveu os poemas The Map e The Man-Moth. Viveu depois intermitentemente na Europa por três anos.
Em 1938 comprou uma casa na Florida.
Em 1946 o primeiro de seus volumes de poesia North and South foi publicado. 
Marianne Moore sugeriu seu nome para o prêmio de poesia e ela venceu.. A amizade entre ambas, que perdura na extensa correspondência, durou até a morte de Marianne, em 1972.
 Em 1951, ao receber 2,500 dólares da faculdade Bryn Mawr decidir-se a navegar ao redor da América do Sul. Chegou a Santos em Novembro, esperando ficar duas semanas, para desfrutar da paisagem numa curta pausa de sua semanas em sua longa viagem, mas sua estada se estendeu por mais de vinte anos.
O Brasil marcou sua vida como temática de numerosos poemas, contos e cartas. O romance com Lota de Macedo Soares, lhe daria estabilidade e amor e estabeleceu residência no Rio de Janeiro,  em Petrópolis e mais tarde em Ouro Preto.
Chegou no último governo Vargas, documentou o suicídio do presidente, viu a ascensão de JK e a queda de Jango Goulart. Endossava as opiniões de sua namorada Lota, paisagista e amiga de Carlos Lacerda, partidária de posições udenistas. Com simpatias pelo Partido Democrata nos Estados Unidos, crítica ao sistema de segregação racial norte-americano.
Vendendo a casa de Ouro Preto após o suicídio de Lota, no início da década de 1970 retornou definitivamente aos Estados Unidos.
Flores Raras (2013)  diretor Bruno Barreto
Em 1956 recebeu o Prêmio Pulitzer de Poesia pelo livro North & South — A Cold Spring. receberia mais tarde o Prêmio Nacional do Livro (e o prêmio nacional do círculo dos Críticos literários assim como duas bolsas Guggenheim e uma da Fundação Ingram Merrill. 

Em 1969 tornou-se poeta residente na Universidade de Harvard.  Em 1971 começou um romance com Alice Methfessel que duraria até sua morte. Em 1976, foi a primeira mulher a receber o Prêmio Literário Internacional Neustadt e continua sendo o único americano a recebê-lo.

Ela gastava meses, por vezes anos, escrevendo um poema apenas, trabalhando para obter um sentido de espontaneidade. Apaixonada pela exatidão, recriou os mundos do Canadá, América, Europa e Brasil

30- Joy Davidman nascida Helen Joy Davidman ( 18 de abril de 1915 - 13 de julho de 1960) foi uma poeta e escritora. 
Joy nasceu em uma família de classe média judia em Nova York. E cresceu com seu irmão mais novo, Howard. Joy foi uma criança prodígio, que marcou acima de 150 em testes de QI,  com capacidade crítica, analítica e musicais excepcionais. Ela leu de H. G. Wells O Contorno da História com a idade de oito anos e foi capaz tocar Chopin no piano, depois de ter lido uma vez e não olhar para ele novamente. 
Aos dezenove anos, ela recebeu um mestrado em literatura  Inglesa na Universidade de Columbia em três semestres, ao mesmo tempo, que ensinava para uma escola de segundo grau.  Em 1936, depois de vários dos seus poemas terem sidos  publicados em poesia, o editor pediu-lhe para trabalhar para a revista como leitor e editor. Joy renunciou ao seu cargo de professor para trabalhar em tempo integral na escrita e edição. 
Durante a Grande Depressão, vários incidentes, incluindo a assistir o suicídio de um órfão com fome pulando de um telhado no Hunter College, diz-se que a levou a questionar a imparcialidade do capitalismo e do sistema econômico americano. Ela ingressou no Partido Comunista americano em 1938. 
Neste mesmo ano, a sua coleção de poemas, Carta a um camarada,  ganhou a competição de Yale de jovens poetas. em 1938.
 Em 1939, ela ganhou o Prêmio Russell Loines para a poesia para este mesmo livro de poemas. 
Ela foi contratada para uma estadia de seis meses em scripts de escrita de cinema de Hollywood. Ela escreveu pelo menos quatro, mas eles não foram usados e ela voltou para Nova York para trabalhar, onde escreveu uma coluna, revendo os filmes de Hollywood de uma forma descrita como "implacável em suas críticas." 
Em 1940 seu primeiro romance aclamado, Anya foi publicado. 
 Entre 1941 e 1943, ela foi crítica literária e editora de poesia.
Em 1942 ela se casou com seu primeiro marido e pai de seus dois filhos, o autor William Lindsay Gresham, depois de se familiarizar com ele através de seu mútuo interesse no comunismo. Eles tiveram dois filhos,  Bill Gresham tornou-se desiludido com o Partido Comunista, enquanto o voluntariado na Espanha durante a Guerra Civil Espanhola para combater o fascismo  e influenciou Joy a deixar o partido após o nascimento de seus filhos. Durante o casamento, William escreveu sua obra mais famosa pesadelo Alley em 1946, enquanto Joy fez trabalhos freelance cuidando da casa e dos filhos. 
Quando William recebeu uma grande soma para os direitos do filme para Alley pesadelo, a família se mudou para uma mansão antiga com área plantada no campo Nova York, onde Joy começou a escrever seu segundo romance, Weeping Bay e Gresham também começou seu segundo romance, Limbo Torre . 
Em 1948, eles se tornaram membros da Igreja Presbiteriana Pleasant Plains. William tinha parado de beber durante este tempo, mas sua conversão ao cristianismo foi de curta duração; ele continuou a ter casos extraconjugais e desenvolveu um interesse em Dianética, cartas de tarô e do I Ching. O casal se afastou, embora eles continuaram a viver juntos.
Em 1950, Joy começou uma correspondência com C. S. Lewis. Eles encontraram pela primeira vez em 1952, quando ela fez uma viagem ao Reino Unido Ela planejava terminar seu livro sobre os Dez Mandamentos que ela estava trabalhando, e que mostrou influências de estilo da apologética de Lewis.
Ela voltou para casa em janeiro de 1953, tendo recebido uma carta de Gresham que ele e sua prima estavam tendo um caso e ele queria o divórcio. 
Em 1954 ela publicou seu trabalho mais conhecido, Smoke on the Mountain: Uma Interpretação dos Dez Mandamentos com prefácio de C. S. Lewis, publicado em 1955 na Inglaterra. Ele vendeu 3.000 exemplares, o dobro de vendas nos Estados Unidos.
Joy voltou para a Inglaterra, com seus filhos,  mas ela logo entrou em dificuldades financeiras quando William parou o envio de dinheiro para o apoio. Lewis pagou as taxas da escola e encontrou  uma casa para ela em Oxford.  Lewis inicialmente considerou-a apenas como uma companheira intelectual agradável e amigo pessoal. 
- "Ela era minha filha e minha mãe, meu aluno e meu professor, meu tema e minha soberana; e sempre, minha companheira fiel, amiga, camarada, companheira de lutas. Minha amante; mas ao mesmo tempo tudo o que qualquer amigo do homem (e eu tenho bons) sempre foi para mim. Talvez mais." C. S. Lewis 
Ela serviu de inspiração para Orual, o personagem central de Till We Have Faces (1956). Outras obras que influenciaram ou ajudaram incluem Reflexões sobre os Salmos (1958) e Os Quatro Amores (1960).  
Em 1956, visto de visitante de Joy não foi renovado, sendo exigido que ela e seus filhos voltassem para a América. Lewis concordou em firmar um contrato de casamento civil com ela para que ela pudesse continuar a viver no Reino Unido, dizer um amigo que "o casamento é uma questão pura de amizade e conveniência." O casamento civil ocorreu em 23 de Abril de 1956. 
O casal continuou a viver separadamente após o casamento civil. Em outubro de 1956, Joy estava atravessando sua cozinha quando ela tropeçou no fio de telefone e caiu no chão, quebrando assim a perna superior esquerdo. Ela foi diagnosticada com câncer incurável, com metástases ósseas de carcinoma de mama. Foi neste momento que Lewis reconheceu que ele a amava, percebendo o quão desesperado ele se sentiria perdê-la. Ele escreveu a um amigo: ".. Nova beleza e nova tragédia já entrou em minha vida Você ficaria surpreso (? Ou talvez você não) para saber quanto de uma espécie estranha de felicidade e até mesmo alegria que existe entre nós" Joy sofreu várias operações e tratamento de radiação para o câncer. Em março de 1957, Warren Lewis escreveu em seu diário: ".. Um dos dias mais dolorosos da minha vida Sentença de morte foi transmitida Joy, e no final é apenas uma questão de tempo"
A relação entre Joy e C. S. Lewis tinha desenvolvido a tal ponto que eles procuraram um casamento cristão. Isso não era simples na Igreja da Inglaterra na época, porque ela era divorciada, mas um amigo e pastor anglicano,  realizou a cerimônia na cama em 1957. Ela morreu de carcinoma metastático envolvendo os ossos em 1960.
Terra das Sombras - Shadowlands (1993) é um filme britânico dirigido por Richard Attenborough e baseado na peça teatral de William Nicholson sobre a relação de amor entre C. S. Lewis e  Joy. 

Memórias de Salinger ( 2013)  ‧ Documentário americano - Direção: Shane Salerno
31- Jerome David Salinger ( 1 de janeiro de 1919 —  27 de janeiro de 2010) foi um escritor norte-americano. Sua obra mais conhecida é o romance intitulado The Catcher in the Rye - O Apanhador no Campo de Centeio. publicado em 1951 nos Estados Unidos.

 32- Robert Beck nasceu Robert Lee Maupin mais conhecido como Iceberg Slim (04/08/1918 - 28/04/1992) era um cafetão  que posteriormente tornou-se um autor influente. Os romances dele foram adaptados para o cinema, e as imagens e o tom de ficção dele tem sido reconhecido como uma influência por vários músicos de rap, incluindo Ice T e Ice Cube, cujos nomes são homenagens a ele. 
Robert nasceu em Chicago. Quando sua mãe foi abandonada por seu pai, ela estabeleceu um salão de beleza e trabalhou como doméstica.  Robert agradeceu a sua mãe por não abandoná-lo, também. Ela ganhou dinheiro suficiente para dar a seu filho os privilégios de uma vida de classe média, como uma educação universitária. 
Robert frequentou a Universidade de Tuskegee, Alabama, mas depois de ter passado tempo na "cultura de rua", ele logo começou contrabando e foi expulso como um resultado. Após sua expulsão, sua mãe o encorajou a se tornar um advogado criminal para que ele pudesse fazer uma vida legítimo, continuando a trabalhar com as pessoas de rua que ele gostava tanto de, mas Robert,  vendo os cafetões trazendo mulheres em salão de beleza de sua mãe, foi muito mais atraídos para o modelo de dinheiro e controle sobre as mulheres dos cafetões. 
Robert começou a ser  cafetão aos 18 anos e continuou  até 42 anos. Durante a sua carreira, ele tinha mais de 400 mulheres, brancas e negras, trabalhando para ele. Ele era conhecido por seu temperamento gelado, sua magreza, e tinha uma reputação de manter a calma em situações difíceis, assim, ganhou o apelido Iceberg Slim (Magro Gelado). Quando a instrução verbal e manipulação psicológica não conseguia manter suas mulheres na linha, ele batia- nelas com cabides de arame.
Iceberg Slim: Retrato de um Cafetão:  Portrait of a Pimp  (2013)
Em 1961, Robert saiu da prisão depois de cumprir 10 meses de confinamento solitário. Ele acreditava que ele era muito velho para a vida de cafetão, incapaz de competir com jovens cafetões, mais cruel. Ele mudou-se para Los Angeles e mudou seu nome para Robert Beck, tendo o último nome do homem que sua mãe foi casada por um tempo.  Ele conheceu Beth shue, que se tornou sua esposa e mãe de suas três filhas, enquanto ele estava trabalhando como vendedor de inseticida. Betty o encorajou a escrever a história de sua vida como um romance, e eles começaram esporadicamente escrever alguns projetos de capítulos. Um escritor branco, a quem Robert, mais tarde, apenas se referem a como "o professor", tornou-se interessado em escrever história de vida dele e ele tornou-se convencido de que o homem estava tentando roubar a sua ideia para si mesmo, e terminou sem ele. 
 Em 1967 Pimp: A Historia de Minha Vida, livro de memórias foi publicado
Ele foi reimpresso 19 vezes e vendeu quase 2 milhões de cópias.  Pimp acabou por ser traduzido em alemão, francês, italiano, português, espanhol, holandês, sueco, finlandês e grego. 

Em 1967 Truque do bebê: A biografia de um homem falsario, foi adaptado como um filme homônimo 1972, dirigido por Larry Yust e foi produzido de forma independente por US $ 600.000, com um elenco desconhecido. Universal Pictures adquiriu o filme de US $ 1.000.000 e lançado em 1973, o filme arrecadou US $ 11.000.000 nas bilheterias dos EUA.
Em 1969 Mama Black Widow: A Story of submundo do Sul Black, novela
Em 1971 The Naked Soul of Iceberg Slim: história real de Robert Beck, a autobiografia 
Em 1976, Robert lançou o álbum Reflexões, em que recitou trechos de sua autobiografia sobre um suporte musical funk fornecido pelo Holloway Quarteto Vermelho. 
Em 1977 Long Con White:  The Biggest Score de sua vida.  e Death Wish: Uma História da Máfia,  foram publicados.
Em 1982 Robert casou com Diane Millman.
Em 1985 Hermético Willie & Me,
Robert sofria de diabetes e tornou-se cada vez mais recluso. Ele morreu de insuficiência hepática em  1992, aos 73 anos de idade. 
Em 1998 foi publicado acoleção de história Desgraça Fox, escrito 1978,  novela
Em 2015 publicado postumamente Irmã do Shetani , novela
Ele vendeu mais de seis milhões de livros antes de sua morte em 1992.

33- Jaqueline Susann (28/08/1918 - 21/09/1974). A primeira novela de Jaqueline "Vale das Bonecas"  é um dos livros mais vendidos de todos os tempos. Os próximos  The Love Machine e " Once is Not Enough, a tornou a primeira autora na historia a ter três consecutivos mais vendidos no The New York Times  Lista de livros mais vendidos.
Ela  é  Inesquecível - Isn't She Great (2000)  é um filme americano que apresenta uma biografia fictícia de Jacqueline, interpretada por Bette Midler. O filme foi dirigido por Andrew Bergman, com roteiro de Paul Rudnick com base em um perfil 1995 New Yorker por Michael Korda. 


34- Irwin Allen Ginsberg (03 de junho de 1926 - 5 de abril de 1997) era um poeta americano e uma das principais figuras, tanto da Geração Beat dos anos 1950 e da contracultura que em breve viria a seguir. Ele se opôs vigorosamente ao militarismo, o materialismo econômico e repressão sexual e era conhecido como incorporando diversos aspectos dessa contracultura, como suas opiniões sobre drogas, hostilidade à burocracia e abertura para as religiões orientais. Allen é mais conhecido por seu poema épico "Uivo ", no qual ele denunciou o que ele via como as forças destrutivas do capitalismo e de conformidade nos Estados Unidos.
Em 1956, o poema "Uivo" foi apreendido pela polícia de São Francisco e Alfândega dos EUA.  Em 1957, o poema atraiu ampla publicidade quando se tornou objecto de um julgamento por obscenidade, como retratado sexo heterossexual e homossexual em um momento em que as leis contra a sodomia homossexual foi feito um crime em todos os estados dos Estados Unidos. "Uivo" refletiu a própria homossexualidade de Allen e seus relacionamentos com um número de homens, incluindo Peter Orlovsky, seu parceiro ao longo da vida.  O juiz Clayton W. Chifre decidiu que "Uivo" não era obsceno, acrescentando: "Haveria alguma liberdade de imprensa ou da fala se deve reduzir seu vocabulário para insípida eufemismos inócuos? "
Allen era um budista praticante que estudou disciplinas religiosas orientais extensivamente. Ele viveu modestamente,e a compra de sua roupa eram em lojas de segunda mão.
O Six Gallery  foi um importante evento poesia que teve lugar no dia sexta-feira 7 de outubro, 1955 , 
O Uivo
Para Carl Solomon
Eu vi os expoentes da minha geração, destruídos pela 
loucura, morrendo de fome, histéricos, nus, 
arrastando-se pelas ruas do bairro negro de madrugada
em busca de uma dose violenta de qualquer coisa,
descolados com cabeça de anjo ansiando pelo antigo
contato celestial com o dínamo estrelado da 
maquinaria da noite,..
Howl (2010) é um filme experimental americano, escrito e dirigido por Rob Epstein e Jeffrey Friedman. O filme  reconstrói o início da vida de Allen, durante os anos 1940 e 1950 ( retratado por James Franco). Ele também reencena performance de estréia de Allen de "Howl" na galeria de Reading Six em 1955 em branco-e-preto. 
                                      Allen interpretado por Jam Franco
 Além disso, partes do poema são interpretados através de sequências animadas. Finalmente, esses eventos são justapostos com imagens coloridas do ensaio 1957 obscenidade de São  Francisco poeta e da livraria City Lights co-fundador, Lawrence Ferlinghetti, que foi a primeira pessoa a publicar "O Uivo" em Uivo e outros poemas.
Versus de um Crime - Kill Your Darlings (2013) é um filme americano escrito por Austin Bunn e dirigido por John Krokidas. A história é sobre os tempos de faculdade de alguns dos primeiros membros da Geração Beat.
David  Eames Kammerer ( 02 de setembro de 1911- 14 de agosto de 1944)
David  foi esfaqueado até a morte com uma faca de escoteiro por seu amigo Lucien Carr. Depois de esfaqueá-lo duas vezes, Lucien eliminou o corpo ponderando-lo para baixo com pedras e empurrando-o para o rio Hudson. No dia seguinte, ele  jogou a faca em um esgoto e enterrou os óculos de David em Morning side Park. De acordo com Lucien, David tinha feito avanços sexuais indesejados em relação a ele. O relacionamento entre os dois havia começado cinco anos antes, em St. Louis quando David levou um grupo de escoteiros na natureza semanal caminhadas. Ele ficou encantado com a jovem escoteiro Lucien. 
                         Jack Kerouac e Lucien Carr em 1944, Columbia College Campus
                                                      Jornalista Lucien Carr em sua mesa
35- Lucien Carr (01 de março de 1925 - 28 de janeiro de 2005) trabalhou por muitos anos como editor da United Press International. Lucien foi acusado de assassinato em segundo grau. A história foi seguido de perto pela imprensa, envolvendo um estudante dotado de uma família proeminente, premier universidade de Nova York, e o cheiro escandaloso da homossexualidade.  A cobertura do jornal abraçou a história de Lucien de um homossexual obcecado predando um homem mais jovem heterossexual atraente, que finalmente atacou em auto-defesa.  O Daily News chamado de matar um "assassinato de honra". Lucien foi condenado a uma pena de  20 anos de prisão; ele serviu dois anos e foi liberado.

                                                      Jack-Kerouac e Allen-Ginsberg 
36- Jack Kerouac nasceu Jean-Louis Lebris de Kerouac (12 de Março de 1922 - 21 de Outubro de 1969) foi um escritor.
Jack é reconhecido por seu método de prosa espontânea. Tematicamente, sua obra abrange temas como a espiritualidade católica, jazz, promiscuidade, Budismo, drogas, pobreza e viagens. Ele se tornou uma celebridade no subsolo e, com outras batidas, um progenitor do movimento hippie, embora ele permaneceu antagônico em direção a algum dos seus elementos politicamente radicais. 
Em 1969, aos 47 anos de idade, Jack morreu de hemorragia interna devido ao abuso de álcool a longo prazo. Desde sua morte, o prestígio literário dele tem crescido, e vários trabalhos inéditos foram publicados. Todos os seus livros são impressos hoje, incluindo  Cidade do México Blues,  O mar é meu irmão.
Love Always, Carolyn é um documentário em língua inglesa de 2011, escrito e dirigido por Malin Korkeasalo e Maria Ramström. O filme é sobre a lembrança de vida de Carolyn Cassady com o marido Neal Cassady e Jack Kerouac, e sua preocupação de que a verdade sobre esses homens está sendo perdida em seus mitos. Ele apresenta entrevistas com Carolyn Cassady e seus filhos, bem como imagens de arquivo.


Heart Beat (1980)  é um filme de drama americano escrito e dirigido por John Byrum, baseado na autobiografia de Carolyn Cassady. O filme é sobre figuras seminais na Beat Generation. O personagem de Ira, interpretado por Ray Sharkey, é baseado em Allen Ginsberg.  O filme é protagonizado por Nick Nolte (Neal Cassady) , Sissy Spacek (Carolyn Cassady) e John Heard (Jack Kerouac).
37- Carolyn Elizabeth Robinson Cassady (28 de abril de 1923 - 20 de setembro de 2013) foi uma escritora americana associada à Beat Generation através de seu casamento com Neal Cassady e suas amizades com Jack Kerouac, Allen Ginsberg e outros proeminentes figuras de Beat. Ela se tornou um personagem freqüente nos trabalhos de Jack Kerouac, que escreveu extensamente sobre Neal Cassady.
Neal Leon Cassady (8 de fevereiro de 1926 - 4 de fevereiro de 1968) foi uma figura importante da Beat Generation dos anos 1950 e os movimentos psicodélicos e de contracultura da década de 1960.
38William Seward Burroughs II pseudônimo William Lee ( 05 de fevereiro de 1914 - 2 de agosto de 1997) foi um escritor americano, contista, ensaísta, pintor, e falador performer palavra. Uma figura principal da Geração Beat e um grande autor pós-moderno, ele é considerado "um dos artistas mais politicamente incisivas, culturalmente influentes e inovadores do século 20". Sua influência é considerada por ter afetado uma gama da cultura popular, bem como literatura. William escreveu dezoito romances e novelas, seis coletâneas de contos e quatro coletâneas de ensaios. Cinco livros foram publicados de suas entrevistas e correspondências. Ele também colaborou em projetos e gravações com vários artistas e músicos, e fez muitas aparições em filmes.
Mistérios e Paixões - Naked Lunch (1991) é um filme de drama  do Canadá, Reino Unido e Japão, realizado por David Cronenberg, baseado no romance autobiográfico de William. Bill (Peter Weller) quer ser escritor, mas ele extermina insetos para pagar as suas contas. Bill está com problemas no trabalho, correndo o risco inclusive de perder o emprego, pois frequentemente seu estoque de inseticida está se esgotando.Porém, a verdade é que Joan (Judy Davis), a sua esposa, está viciada no que esta substância lhe causa. Quando Bill, estimulado pela mulher, experimenta o inseticida ele entra num processo interminável de "viagens", nas quais máquinas de escrever se transformam em enormes insetos falantes.
William nasceu em uma família rica em Missouri, neto do inventor e fundador da Burroughs Corporation. William começou a escrever ensaios e revistas no início da adolescência. Ele saiu de casa em 1932 para estudar na Universidade de Harvard, estudou Inglês e antropologia como uma pós-graduação, e mais tarde frequentou a escola de medicina em Viena. Depois de ser recusado pelo Escritório de Serviços Estratégicos e da Marinha dos EUA em 1942 para servir na II Guerra Mundial, ele pegou o vício de drogas que o afetou para o resto de sua vida, enquanto trabalhava em vários empregos. 

39- Truman Capote ( 30/09/1924- 25/08/1984) era um autor, roteirista, dramaturgo e ator. Muitos dos seus romances, e peças de teatro são  clássicos literários reconhecidos, incluindo a novela em Tiffany (1958)
Capote (2005) é um filme sobre Capote  na sequência dos acontecimentos durante a escrita do livro de não-ficção dele; A Sangue Frio. 
Philip Seymour Hoffman ganhou vários prêmios, incluindo o Oscar de Melhor Ator, por sua aclamada interpretação.
O filme foi baseado na biografia de Gerald Clarke Capote e foi dirigido por Bennett Miller.
e o verdadeiro romance policial A Sangue Frio (1966). 
 Pelo menos 20 filmes e dramas de televisão foram produções de seus escritos.

Confidencial - Infamous (2006) é um filme baseado no livro Truman Capote de George Plimpton, com direcao de Douglas Mcgrath.
Em que vários amigos, inimigos, conhecidos e detratores lembram a sua turbulenta careira. Ele cobre o período do final de 1950 até meados de 1960, durante o qual Truman Capote pesquisou e escreveu; A Sangue Frio

36- John Paul "Jack" Dunphy (22 de agosto de 1914 - 26 de abril de 1992)  era um escritor americano e dramaturgo, conhecido hoje por seu relacionamento de longo prazo com  Truman Capote.

40- Nelle Harper Lee (nascida em 28 de abril de 1926) é uma escritora conhecida por seu romance de 1960 ganhador do prêmio Pulitzer, O Sol é Para Todos , que lida com a irracionalidade das atitudes do adulto para com raça e classe. O romance foi inspirado pelas atitudes racistas que ela observou como uma criança em sua cidade natal de Monroeville, Alabama. 
Embora ela publicou apenas este único livro durante meio século, ela recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade pelo seu contributo para a literatura. Ela recebeu inúmeros títulos honoríficos, e recusou-se a falar em cada ocasião. Nelle Lee assistiu o amigo deste criança, Truman Capote, em sua pesquisa para o livro: A sangue frio (1966). 

41- Maya Angelou nasceu Marguerite Annie Johnson ( 04/04/1928 - 28/05/2014) Ela era um atriz, escritora, diretora e produtora de peças de teatro, filmes e programas de televisão pública. Ela tornou-se uma poeta e escritora após uma série de ocupaçõe, incluindo cozinheira, prostituta, dançarina de cabaré e performer, membro do elenco da ópera Porgy and Bess, coordenadora para a "Sulista de Lideranças Cristãs" Conferencia, e jornalista no Egito e Gana durante a descolonização da África. Ela foi uma ativista no movimento dos Direitos Civis, e trabalhou com Martin Luther King, Jr. e Malcolm X.
A partir dos anos 1990, ela fez cerca de 80 apresentações por ano no circuito de palestras, algo que ela continuou na casa dos oitenta.
Em 1993, ela recitou seu poema "On the Pulse of Morning" (1993) na posse do presidente Bill Clinton, fazendo dela a primeira poeta a fazer uma recitação inaugural desde Robert Frost na posse do presidente John F. Kennedy em 1961. Ela publicou sete autobiografias, três livros de ensaios, e vários livros de poesia, e foi creditado com uma lista de peças de teatro, filmes e programas de televisão, abrangendo mais de 50 anos. Ela recebeu dezenas de prêmios e mais de 50 títulos honores causa.
Eu Sei Porque o Pássaro Engaiolado Canta - I Know Why the Caged Bird Sings (1979) é um filme americano baseada na autobiografia do mesmo nome por Maya Angelou. Maya Angelou e Leonora Thuna escreveram o roteiro, e o filme foi dirigido por Fielder Cook. 
O filme traça a vida de Maya a partir de quando ela e seu irmão moravam com sua avó e o trauma de ter sido estuprada como uma menina por um dos namorados de sua mãe e os vários anos de silêncio que vieram depois do ataque.

42- Frank McCourt (19 de agosto de 1930 - 19 de julho de 2009) foi um escritor e professor estadunidense, nascido em Nova Iorque que cresceu na cidade de Limerick, na Irlanda. Depois de um infância beirando a completa miséria, numa casa com um pai alcoólatra, em uma sociedade extremamente católica-conservadora, Frank retornou aos Estados Unidos quando ele tinha 19 anos. Logo em seguida conseguiu uma vaga na Universidade de Nova York. Tornou-se professor de inglês na escola Stuyvesant em Nova Iorque. Ele  foi autor de 'Tis. A sua publicação mais recente é o livro Teacher Man.O seu irmão. Malachy McCourt também é um escritor autobiográfico. Juntos, eles criaram a peça de teatro A Couple of Blaguards, onde dois personagens detalham suas experiências.
As Cinzas de Ângela - Angela's Ashes ( 1999)  é um filme   dirigido por Alan Parker. Baseado no livro de memória vencedor do prêmio Pulitzer e o premio do Livro Nacional,  A vida na empobrecida Irlanda na época da depressão dá poucas esperanças para o jovem Frank , o filho mais velho de uma família muito unida. Vivendo de suas habilidades estimulado pelo espirito irreprimido e confortado pelo amor da mãe, Frank embarca em uma inspirada jornada para superar a pobreza de sua infância e chegar à terra de seus sonhos: A América.

43-Clifford Irving nasceu em 05/11/1930  é um repórter investigativo e novelista. 
O Vigarista do Ano  (2007) é um filme estadunidense, dirigido por Lasse Hallström. O roteiro é baseado no livro do mesmo título por Clifford  e centra-se na autobiografia que ele supostamente ajudou Howard Hughes a escrever. 
No início dos anos 1970, o escritor  está prestes a publicar um manuscrito para a editora McGraw-Hill. Tudo parece ser uma formalidade, mas no último momento Andrea Tate diz-lhe que a publicação é cancelada devido ao parecer negativo de um crítico literário influente. Terrivelmente desapontado, ele anuncia para Andrea que vai escrever o livro do século: a autobiografia do excêntrico bilionário Howard Hughes.
44- Sylvia Plath ( 27 de outubro de 1932 - 11 de fevereiro de 1963) foi uma poeta americana, romancista e contista. Ela casou com o poeta Edward James "Ted" Hughes (17 Agosto 1930-28 Outubro de 1998) em 1956; eles viveram juntos nos Estados Unidos e depois Inglaterra, e tiveram dois filhos, Frieda e Nicholas. Ela é creditada com o avanço do gênero da poesia confessional e é mais conhecida por suas duas publicados coleções, O Colosso e outros poemas, e Ariel. Em 1982, ela ganhou um prêmio póstumo Pulitzer de The Collected Poems. Ela também escreveu The Bell Jar, um romance semi-autobiográfico publicado pouco antes de sua morte.
Sylvia- Paixão Alem das Palavras  conta a história verdadeira de um relacionamento de paixão, porém trágico, entre os poetas Sylvia e Ted, considerados dois dos melhores poetas do século XX.
Começando com o namoro dos dois, ainda como estudantes em Cambridge, o filme segue seu curso até o casamento, passando por um misto de amargura, infidelidade e até violência - uma seqüência de eventos, que dentro de um período de apenas alguns meses produziu tanto as poesias surpreendentes que fariam Silvia famosa, quanto seu profundo distúrbio mental, que a levaria à trágica morte, aos 30 anos, por suas próprias mãos.


45- Susan Sontag  nasceu Susan Rosenblatt (16 de janeiro de 1933 — 28 de dezembro de 2004) foi uma escritora, crítica de arte e ativista dos Estados Unidos. Filha de Judeus. 
Ela tornou-se consciente da sua atração por mulheres no início da adolescência, e escreveu no seu diário aos 15 anos.
  Aos 16, teve o seu primeiro encontro sexual com uma mulher: "Talvez eu estava bêbada, depois de tudo, porque era tão bonito quando H começou a fazer amor comigo .... Tinha sido 04:00, antes que tivesse chegado a cama ... Eu tornei-me plenamente consciente de que eu desejava, ela também sabia disso .... "
Philip Rieff (esquerda) e Susan Sontag em 1966.
Aos 17 casa com Philip Rieff em Chicago após um namoro de dez dias. Eles ficaram  casados oito anos, durante os quais ela trabalho no ensaio Freud: A Mente do Moralista que seria atribuído unicamente a Philip Rieff como acordo no divórcio que ocorreu entre ambos em 1958. O casal teve um filho, David Rieff,.
Graduou-se na Universidade de Harvard e destacou-se por sua defesa dos direitos humanos. Publicou vários livros, entre eles Styles of Radical Will, The Way We Live Now, Against Interpretation e In America, pelo qual recebeu em 2000 o prêmio do National Book.
Publicou artigos em revistas como The New Yorker e The New York Review de livros e no jornal The New York Times.
Na década de 1970, ela esteve romanticamente envolvida com Nicole Stéphane (1923-2007), uma herdeira da família de banqueiros Rothschild que se tornou atriz; com a fotógrafa Annie Leibovitz, de quem esteve sempre próxima nos últimos anos de vida; também teve casos com a coreógrafa Lucinda Childs, a escritora Maria Irene Fornes, e outras mulheres.
Em 2004, ela afirmou que "a história recordará a Guerra do Iraque pelas fotografias e vídeos das torturas cometidas pelos soldados americanos na prisão de Abu Ghraib. Ela faleceu aos 71 anos de idade de síndrome mielodisplásica seguida de uma leucemia mielóide aguda em Dezembro de 2004.

Em relação a Susan Sontag - Regarding Susan Sontag (2014) Diretora: Nancy D. Kates
 Um perfil de Susan Sontag narra sua vida como um autor, crítico social e ativista, e apresenta entrevistas com seus amigos, familiares e parceiros românticos, bem como a leitura de seu trabalho.

46- David Gaub McCullough ( nascido 07 de julho de 1933). É um autor americano, um narrador, historiador e professor  Ele é um vencedor por duas vezes do Prêmio Pulitzer e o o Premio do Livro Nacional e um destinatário do Medalha Presidencial da Liberdade, a maior condecoração civil dos Estados Unidos.
Nascido e criado em Pittsburgh, Pensilvânia, ele ganhou uma licenciatura em Inglês literatura na Universidade de Yale. Seu primeiro livro foi O Johnstown Flood (1968); e desde então tem escrito mais de nove livros, sobre temas como Harry S. Truman, John Adams, a ponte de Brooklyn, e os irmãos Wright. David também narrou vários documentários,  e ele foi apresentador do American Experience por doze anos.
Dois de seus livros ganhadores  Pulitzer Prize, Truman e John Adams, foram adaptadas em um filme de TV e uma minissérie, respectivamente.
David McCullough jr: Pintando com as Palavras - David Mccullough jr: painting with words (2008) perfil do famoso historiador  e escritor

47- Hunter Stockton Thompson ( 18 de julho de 1937 —  20 de fevereiro de 2005) foi um jornalista e escritor norte-americano. Conhecido pelo seu estilo de escrita extravagante, aperfeiçoado em seu livro mais famoso, Medo e Delírio em Las Vegas, Hunter foi o criador de um estilo denominado Jornalismo Gonzo. Esse estilo se caracteriza por acabar com a distinção entre autor e sujeito, ficção e não-ficção.
 Primeiro dos três filhos de Jack, um ajustador de seguro público e veterano da Primeira Guerra Mundial, e Virginia Ray, bibliotecária.
Hunter  foi um adolescente problemático, perdeu o pai precocemente e viu sua mãe se tornar alcoólatra após a morte do pai e foi preso por roubo em 1956. Como parte da sua pena, ele foi alistado na Força Aérea, onde começou a trabalhar como jornalista no jornal da base onde servia. Após ser dispensado, entrou na Universidade de Columbia, onde teve aulas de escrita de contos e levava um estilo de vida inspirado no Movimento Beat.
Em 1960 ele se mudou para Porto Rico, para trabalhar em uma revista de esportes. A revista durou pouco tempo e ele foi viajar por vários países da América Central e da América do Sul, trabalhando como free-lancer para diversas publicações. Conseguiu um trabalho fixo como correspondente do jornal National Observer na América do Sul.
De volta aos Estados Unidos, trabalhou como segurança, e escreveu dois romances, Prince Jellyfish e Rum: Diários de um jornalista bêbado, além de diversos contos, que não foram publicados.
Em 1963 ele se casa Sandra Dawn Conklin e teve seu único filho, Juan. Sua mulher engravidou outras cinco vezes, mas três foram abortados e dois morreram logo após o parto. Eles se divorciaram em 1980.
Em 1965,  o editor da publicação esquerdista The Nation pediu a ele, para fazer uma matéria sobre o fenômeno das gangues de motociclistas, e o resultado foi o livro Hell´s Angels - Medo e Delírio Sobre Duas Rodas;  considerado um clássico do New Journalism.
Durante a segunda metade dos anos 60 Hunter começou a utilizar uma grande variedade de drogas, como o LSD, a Mescalina, entre muitas outras. Também bebia muito e fumava tabaco, sendo sua marca registrada estar sempre com uma piteira na boca, fumando sem parar. 
Em 1970  Seu primeiro artigo genuinamente gonzo foi O Kentucky Derby É Decadente e Depravado. Escalado para cobrir a tradicional corrida de cavalos que acontece há mais de cem anos na sua cidade natal de Louisville, ele se afundou em um torpor alcoólico de quatro dias junto com o artista Ralph Steadman, que a partir de então ilustraria a maioria de seus artigos. Ao final da aventura, ele não sabia quem tinha ganho a corrida, mas produziu um artigo altamente ácido e crítico sobre a sociedade do sul dos Estados Unidos, repleto de digressões, e interferência do autor no curso dos acontecimentos, botando por terra a objetividade jornalística e a distinção entre autor e sujeito da narrativa. Nenhum jornalista tinha ido tão longe.
Hunter estreou na  revista Rolling Stone, com um artigo sobre sua campanha para se eleger xerife da cidade de Aspen, no Colorado, famosa pelas pistas de esqui e frequentada pelos ricos e famosos. Ele concorreu pelo partido "Freak Party" e entre suas propostas estava a descriminalização do uso de drogas na cidade e a transformação de todas as ruas da cidade em ciclovias. Ele perdeu a eleição por poucos votos.
Em 1971 ele publica uma série de artigos na Rolling Stone que viria a se tornar seu livro mais famoso: Medo e Delírio em Las Vegas: Uma Jornada Selvagem ao Coração do Sonho Americano. Tratava-se de uma narrativa em primeira pessoa de seu alter ego, Raoul Duke, que viaja até a famosa cidade do jogo para cobrir uma corrida de motocross e uma convenção de promotores públicos sobre drogas, em companhia do bizarro advogado samoano Dr. Gonzo (inspirado no advogado mexicano Oscar Zeta Acosta). Antes da viagem, os dois encheram o porta malas de seu conversível vermelho com os mais diversos tipos de drogas (maconha, cocaína, LSD, éter, mescalina e muitas outras). O resultado foi uma busca esotérica do Sonho Americano, e o livro, também ilustrado por Ralph Steadman, se tornou o maior sucesso de Thompson.
Em 1972, ele cobriu as eleições presidenciais americanas entre o democrata George McGovern e o presidente republicano Richard Nixon. escrevendo o livro Fear and Loathing on the Campaign Trail, um clássico da sátira política. Ao escrever o seu obituário de R. Nixon na Rolling Stone em 1994, o descreveu como "um homem que pode apertar sua mão e o apunhalar nas costas ao mesmo tempo".
Nessa época Hunter se tornou recluso, vivendo em um sítio fortificado nas imediações de Aspen, de onde escrevia diversos artigos para jornais e revistas.
Em 1991, após uma busca em sua casa provocada pela acusação de assédio sexual por uma assistente, Hunter foi preso por porte de drogas. Ele acabou sendo inocentado com a alegação de que a polícia invadiu ilegalmente sua casa.
Em 2003, ele lançou o livro Reino do Medo, que continha duras críticas ao governo de George W. Bush.
Hunter suicidou-se com um tiro de espingarda na cabeça em  2005. Ele deixou um bilhete em que se mostrava deprimido e sofrendo de terríveis dores após uma cirurgia na região da bacia.
Seu corpo foi cremado e as cinzas foram lançadas ao céu por um pequeno foguete, em uma cerimônia bancada pelo ator Johnny Depp, seu amigo, que interpretou o personagem Raoul Duke na versão para o cinema de Medo e Delírio em Las Vegas Fear em 1998 e Paul Kemp em O Diário de Um Jornalista Bêbado The Rum Diary (filme), lançado em 2011.
Onde o Búfalo Vagueia - Where the Buffalo Roam  (1980) é um filme de comédia americana semi-biográfico que o retrata vagamente na década de 1970 e seu relacionamento com o advogado e ativista Chicano Oscar Zeta Acosta. 

48- Nora Ephron (19 de maio de 1941 - 26 de junho de 2012) foi uma escritora, diretora de cinema,  roteirista e produtora estadunidense.

Os seus pais foram os dramaturgos Henry e Phoebe Ephron e desde cedo acostumou-se a viver no meio de pessoas famosas e influentes.

Ela ficou conhecida pelos artigos que escreveu para a revista estadunidense Esquire na década de 1970. Esses artigos geraram o livro Crazy Salad, que virou sucesso.

A sua transição para o cinema aconteceu com o roteiro de Silkwood - O retrato de uma coragem, em 1983 e, menos de uma década depois, dirigiu o primeiro filme, Sintonia de amor.


Ela f oi casada com o novelista Dan Greenburg e com o jornalista investigativo Carl Bernstein, com quem teve dois filhos. Atualmente, era casada desde 1987 com o jornalista e roteirista Nicholas Pileggi, autor do roteiro do filme Os bons companheiros.


Tudo é Cópia - Everything is Copy (2016)
Perfil da multi talentosa escritora Nora Ephron. Amigos e Família discutem a ansiedade de Nora com seu notável corpo de trabalho. Que inclui tudo, desde colunas de jornal, filmes clássicos e sua privada  batalha final com leucemia. Produzido por seu filho

Ela costumava dizer que "tudo é cópia", o que significa que tudo e todos ao seu redor poderia acabar em um roteiro em algum lugar.


49- Delia Ephron (12 de julho de 1944) é uma autora de livros de sucesso, roteirista, e dramaturga. Seus filmes incluem Mensagem para você, Quatro Amigas e um Jeans Viajante, entre outros. Ela tem escrito romances para adultos  e adolescentes, livros de humor, e ensaios. Seu jornalismo já apareceu em The New York Times, O Oprah Magazine, Vogue e mais, The Wall Street Journal e The Huffington Post. Em 2011 ela ganhou um prêmio Athena Film Festival para a criatividade e brio como roteirista. Ela colaborou com sua irmã, Nora em uma peca , Amores, Desamores, e Trapos, que funcionou por anos mais de dois e meio na Broadway. Ele já foi representada em cidades de todo os EUA, assim como em cidades ao redor do mundo, incluindo Paris, Rio de Janeiro, Cidade do Cabo, Manila, e Sydney.


Linhas Cruzadas - Hanging Up (2000) é um filme  americano sobre um trio de irmãs que se unem com a morte se aproximando de seu pai ranzinza, a quem nenhum delas era particularmente próxima. Este filme apresenta Diane Keaton (que também dirigiu), Meg Ryan e Lisa Kudrow como as três irmãs, e Walter Matthau (em sua aparência último filme) como o pai. O filme é baseado no livro de 1995 de mesmo nome por Delia Ephron. Nora disse que esta é verdadeira historia delas.




50- Hallie Ephron ( março 1948) é uma escritora, crítica literária, jornalista e professora de redação. Ela é a autora de nove romances: Nunca Diga uma Mentira (feito filme em 2011), Havia uma mulher Velha, e Venha e me encontre foram finalistas para o Prêmio Mary Higgins Clark. O seu  livro, Escrever e Vender seu Romance de Mistério:. Como arrasar com estilo, foi nomeado para o Prêmio Edgar em 2006. Ela é também revisora de livro fictional de crime  premiada  e ensina escrever ficção em  conferências para escritores.
51- Amy Ephron Laura ( 21 de outubro de 1952)  romancista, roteirista, jornalista e produtora. Amy é  autora de seis romances - O seu livro, Uma Xícara de Chá, ficou 37 semanas na lista dos mais vendidos do LA Time. Ela é um contribuinte para Harper Bazaar, Vogue, Elle, LA Times, Saveur, National Lampoon, The Realist, LA Weekly, LA Style, e The Huffington Post. Como um executiva do cinema, ela trabalhou em A Pequena Princesa, Nascido em Quatro de Julho e Out of Africa. Ela também tem seu próprio website alimentar chamado One for the Table, que publica artigos e receitas sobre o alimento, amor e política. Ela já foi casada duas vezes, primeiro com o produtor Sasha Harari, com quem tem três filhos, Anna, Maia e Ethan, e, atualmente, o advogado Alan Rader.


52- Bob Woodward nasceu Robert Upshur Wooward (26/03/1943) escreveu 17 livros.
Todos os Homens do Presidente (1976) é um filme americano dirigido por Alan J. Pakula e com roteiro baseado no livro de mesmo nome, de Bob e Carl Bernstein (14/02/1944). Dois jornalistas investigam o escândalo de Watergate para o jornal Washington Post. Descobrem uma rede de espionagem e lavagem de dinheiro, o que acaba por levar à renúncia do então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon.
53- Neale Donald Walsch (10 de setembro de 1943) é o escritor norte-americano. Conversando com Deus  é uma série de três livros publicada por Neale, que afirma ter sido inspirado diretamente por Deus em seus escritos. Cada livro é escrito como um diálogo no qual Neale faz perguntas e "Deus" as responde. Neale afirma ainda que não se trata de canalizações, mas de inspirações divinas. 
Conversando Com Deus
Narra a dramática verdadeira jornada de um homem lutando virou sem-teto, que inadvertidamente se torna um mensageiro espiritual e autor best-seller.

54- Alice Malsenior Walker ( 9 de fevereiro de 1944) é uma escritora estado-unidense e ativista feminista.
Filha de agricultores, ela perdeu a visão de um dos olhos aos 8 anos de idade, num acidente. Graças à sua dedicação, Alice Walker conseguiu sucessivas bolsas de estudos, graduando-se em artes pelo Sarah Lawrence College, em 1965. Walker iniciou sua carreira de escritora com Once, um volume de poesias, e alcançou fama mundial com A Cor Púrpura.
O romance A Cor Púrpura foi premiado com o Prêmio Pulitzer de Ficção, e deu origem a um filme dirigido por Steven Spielberg, com a atriz Whoopi Goldberg no papel principal. Na obra, a personagem escreve cartas a Deus e à irmã desaparecida. Walker mostra representações de uma mulher negra sulista quase analfabeta, que vive em uma realidade dura de pobreza, opressão e desamor. A autora escreveu também o livro De amor de desespero, uma obra composta pelas vozes de várias mulheres negras do sul dos Estados Unidos. O livro é uma coletânea de vários contos, nos quais conhecemos mulheres diferentes com seus temores, desafios e sonhos. No Brasil, o livro foi lançado pela editora Rocco.Alice sempre foi uma ativista pelos direitos dos negros e das mulheres, destacando-se na luta contra o apartheid e contra a mutilação genital feminina em países africanos.
Em 1984, ela fundou sua própria editora, a Wild Trees Press. Na década de 1990, manteve um relacionamento amoroso com Tracy Chapman.
 Alice Walker: Beauty in Truth (2013) Direção: Pratibha Parmar
Alice Walker fez história como a primeira mulher negra a ganhar o Prêmio Pulitzer de ficção.


 Oitava filha de meeiros, sua vida cedo se desenrolou no meio do violento racismo e da pobreza durante alguns dos anos mais turbulentos de profundas mudanças sociais e políticos da história norte-americana. O filme apresenta magistralmente história revolucionária de Alice Walker como parte integrante da história americana. O filme oferece ao público um olhar penetrante na vida e na arte de um artista, um renegado confesso e ativista dos direitos humanos. 

Este inspirador filme retrato íntimo requintadamente renderizado de uma dos grandes artistas do nosso tempo rico e honesto conta uma história que todos nós precisamos ouvir.
A impressão final deixada pelo filme eloquente é de uma vida corajosa cheia de riscos, mas cheia de alegria também.
51- Susanna Kaysen (nascida em 11 de novembro de 1948) é autora das novelas como: "I kew Him", Cambrigde e a memória Garota Interrompida e Minha Mãe me deu. 
Garota, Interrompida (1999) é um filme teuto-estadunidense dirigido por James Mangold. 
 Susanna é  uma garota que vai para um hospital psiquiátrico durante os anos 60. Baseado em livro de memórias homônimo, escrito por Susanna Kaysen. Em 1967, após uma sessão com um psicanalista que nunca havia visto antes, Susanna Kaysen foi diagnosticada como vítima de Transtorno de Personalidade Limítrofe (ou borderline). Enviada para um hospital psiquiátrico, onde viveu nos dois anos seguintes, ela conhece um novo mundo, de jovens garotas sedutoras e transtornadas. Entre elas está Lisa Rowe, uma charmosa sociopata que organiza uma fuga com Susanna, Georgina e Polly, com o intuito de retomarem suas vidas.
52- James Dennis "Jim" Carroll (01 de agosto de 1949 - setembro 11, 2009) foi um escritor, poeta, autobiógrafo, e punk músico norte-americano.
Carreira literária 
Enquanto ainda estava no colegial, Jim publicou sua primeira coletânea de poemas, Trains orgânicos. Já atraindo a atenção dos literatos locais, seu trabalho começou a aparecer na revista do Projeto Poesia O Mundo em 1967. Logo o seu trabalho estava sendo publicado em revistas literárias de elite como Paris Review em 1968,  e Poesia no ano seguinte. Em 1970, sua segunda coleção de poemas, 4 Ups e 1 de Down foi publicado, e ele começou a trabalhar para Andy Warhol. Ao começar ele estava escrevendo o diálogo filme e inventando nomes de personagens; mais tarde, ele trabalhou como co-manager de Teatro de Andy. A primeira publicação de Jim por uma editora convencional (, a coleção de poesia; Estar no Cinema, foi publicado em 1973. 
Em 1978, Jim publicou The Basketball Diaries,  uma coleção editada dos diários que manteve entre as idades de 12 e 16, detalhando suas experiências sexuais, carreira de basquete da escola, e seu vício em heroína, que começou quando ele tinha 13 anos.
Em 1987, Jim escreveu o segundo livro de memórias, Inscritos forçado : O Centro da Cidade Diários 1971-1973, continuando sua autobiografia em sua vida adulta no início da música e da arte cena de Nova Iorque, bem como sua luta para acabar com seu vício em drogas.
Depois de trabalhar como músico, Jim voltou a escrever em tempo integral em meadosde 1980 e começou a aparecer regularmente no circuito de spoken-word. A partir de 1991, Jim realizadas leituras de seu primeiro romance, em seguida, em andamento, The Zoo Petting. 
Poesia Trens orgânicos (1967) 4 Ups e 1 Down (1970) Viver at the Movies (1973) O Livro de Nods (1986) Fear of Dreaming (1993) Fora de Curso: Poemas 1994-1997 (1998) 
Prosa : The Basketball Diaries (1978) Inscritos forçados:  Diarios da Cidade 1971-1973  (1987) O Petting Zoo (romance) (2010)
Em 1995, o cineasta canadense John L'Ecuyer adaptado "Charme de Curtis", um curta do conto de 1993 do livro Fear of Dreaming.
Diário de Um Adolescente (1995) é um filme estadunidense dirigido por Scott Kalvert. O filme é baseado no livro do escritor, músico e poeta Jim Carroll, co-autor do roteiro. Jim Carrol (Leonardo DiCaprio) é um jogador de basquete do ensino médio. Sua vida é focada unicamente no esporte e seu sonho é ser uma grande estrela. Uma de suas funções é conseguir drogas para ele e seus amigos. Jim cai no mundo escuro das drogas e se mete em uma série de crimes.
Com o passar do tempo, sua situação fica pior. Uma noite, após sonhar que era jogador profissional de basquete, Jim acorda do lado de um velho amigo, Reggie, a quem o admirava muito e sonhava, um dia, jogar com ele. Jim tenta fugir, porem é impedido por Reggie que conta como foi sua vida e seu passado com as drogas. Com a ajuda de Reggie, Jim ganha forças para lutar contra sua dificuldade e algo surpreendente acontece.
53-  Berverly Ann Donofrio nascida em 23/09/1950. Ela é uma escritora que escreve vários ensaios para diferentes revista, escreveu cinco livros sendo três livros memorias e dois livros para crianças. Atualmente ela ensina a arte da escrita.
Os Garotos da Minha Vida - Riding in Cars with Boys  (2001) é um filme estadunidense dirigido por Penny Marshall e com roteiro baseado em livro de Beverly D'Onofrio.
Beverly nasceu em 1950 e cresceu num bairro operário. O seu grande sonho é estudar em Nova York e tornar-se uma escritora. No entanto, apesar dos cuidados de seus pais, aos quinze anos ela fica grávida do namorado de dezoito anos. Mesmo aos trancos e barrancos, ela toca sua nova vida e não desiste do sonho de estudar. Mas tudo fica ainda mais difícil quando descobre que o marido é viciado em heroína e seu casamento acaba. Anos mais tarde, ela e seu filho Jason, agora um rapaz, viajam através do país para reencontrar Ray.
54- Frances Ann "Frann Lebowitz (27/10/1950) é um autora, jornalista e oradora pública americana. A sua carreira incluiu passagens escrevendo para revistas Interview e Mademoiselle e servindo como uma editora contribuindo para Vanity Fair. Ela também é a autora de duas coleções de ensaios, "Metropolitan Life" (1978) e "Estudos Sociais" (1981), e livro infantil "Mr. Chas e Lisa Sue Meet the Pandas "(1994).
Falando em Público

O documentário destaca as experiências de Ann e visão de mundo sardônico. Dirigido em estilo inimitável e energético o documentários de Martim Scorsese capta o autor em uma conversa com a amiga de longa data e célebre escritora.


54- Terry McMillan (18 de outubro de 1951)  autora americana. Ela recebeu um BA em jornalismo em 1977 pela Universidade da Califórnia. Ela brevemente frequentou o Mestrado de Belas Artes Programa de Cinema na Universidade de Columbia.
Ela alcançou a atenção nacional em 1992 com seu terceiro romance, Waiting to Exhale. O livro permaneceu na lista dos livros mais vendidos do New York Times por muitos meses e até 1995 tinha vendido mais de três milhões de cópias.  Em 1995, o romance foi adaptado em um filme dirigido por Forest Whitaker.
Falando de Amor
A novela contribuiu para uma mudança na Consciência Negra cultural popular e a visibilidade de uma identidade negra de classe média do sexo feminino na cultura popular. Terry foi creditado por ter introduzido o mundo interior de profissionais mulheres negras na casa dos trinta que são bem sucedidos, sozinho, disponível, e infeliz.
 Terry casou com Jonathan Plummer em 1998, a inspiração para seu romance A nova Paixão de Estela. Em dezembro de 2004, ele revelou  a ela que ele era gay. Em março de 2005, ela pediu o divórcio. O divórcio foi resolvida por uma quantia não revelada. Em março de 2007, McMillan processou Plummer e seu advogado por US $ 40 milhões, citando uma estratégia intencional para constranger e humilhar-la durante o processo de divórcio. , eventualmente, ganhou um julgamento de imposição intencional de sofrimento emocional, mas retirou o terno antes do caso foi a julgamento. Plummer Nunca foi condenada a pagar o valor pretendido. Em 27 de setembro de 2010, os dois sentaram-se juntos com apresentadora  Oprah Winfrey para discutir seu relacionamento pós-divórcio e reconciliação parcial. Ambos reconheceram que ele cumpriu o papel de namorado e marido antes de se assumir gay.

A Nova Paixão de Estela (1988) é um filme dirigido por Kevin Rodney Sullivan, adaptado do romance  de mesmo título de Terry McMillan.


55- Elizabeth M. Gilbert (18/07/1969) E uma romancista, ensaísta, contista, biógrafa e memorialista norte-americana. As Memórias dela escritas em 2006, Comer, Rezar e Amar em julho de 2010 estava há 180 Semanas  na Lista dos Mais Vendidos do Nova York Times e deu origem ao Filme de mesmo nome em 


Comer Rezar e Amar
Liz  (Julia Roberts) tinha Tudo o que uma mulher moderna  sonhar em ter - um Marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida - Ainda sim, Como muitas outras pessoas, ela esta perdida, confusa e em busca fazer o que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Elizabeth sai da zona de conforto, arriscando tudo, embarcando em uma jornada por Três Países que se transforma em uma busca por autoconhecimento. Na Itália, ela Encontra o Verdadeiro prazer da gastronomia. Na Índia, explora a sua espiritualidade com o Poder da Oração. Em Bali, encontra a sua  paz e interior, e inesperadamente, o equilíbrio de hum verdadeiro amor.

56- Stephen Glass (15/09/1972) Paralegal, escritor , jornalista que ainda jovem já fazia parte do quadro de repórteres de grandes revistas do país, inclusive o ícone político The New Republic. Ele inventou 27 dos 41 artigos que escreveu para a revista. Ele se destacava por ter muitos artigos publicados num curto período de tempo e também por seu carisma.
O Preço de Uma Verdade - Shattered Glass

The New York Review of Books: Uma Reflexão de 50 anos (2013) é um filme documentário de Martin Scorsese e co-dirigido por David Tedeschi sobre a história e influência da New York revisão de livros, que marcou o seu 50º aniversário em 2013. O filme usa uma combinação de imagens de arquivo, cita a partir da avaliação e entrevistas contemporâneas para dar uma vista da cobertura do jornal sobre o seu meio século de publicação, com foco em como seus escritores e editores têm abordado as questões maiores do dia. Avaliações do filme têm sido quase sempre quente.