Tuesday, October 4, 2016

Lésbicas Famosas Reveladas Em filmes Biográficos e Documentários


Lesbianismo: Envolvimento afetivo e/ou sexual entre duas mulheres; homossexualidade feminina.

Aileen Carol

Monster - Desejo Assassino (2003) é um filme sobre uma ex-prostituta que foi executada  por matar seis homens. Patty Jenkins escreveu e dirigiu o filme.
                                                 Aileen foi interpretada por Charlize Theron
Aileen Wuornos Carol (29 de fevereiro de 1956 - 09 de outubro de 2002) foi uma matadora serial  americana que matou sete homens na Flórida entre 1989 e 1990. Ela alegou que suas vítimas a tinham estuprado ou tentado estuprá-la enquanto ela estava trabalhando como prostituta, e que todos os homicídios foram cometidos em legítima defesa. Ela foi condenada e sentenciada à morte por seis dos assassinatos e foi executada pelo Estado da Flórida por injeção letal em 09 de outubro de 2002.



Alice Walker  💕💔 Tracy Chapman
Alice Walker: Beleza em Verdade - Alice Walker: Beauty in Truth
Alice Malsenior Walker ( 09 de fevereiro de 1944) é uma escritora e ativista americana. Em 1965, Alice conheceu Melvyn Leventhal Rosenman, um advogado judeu de direitos civis. Eles se casaram em 1967, na cidade de Nova York. Mais tarde nesse ano o casal se mudou para Mississipi, tornando-se "o primeiro casal inter-racial legalmente casados no Mississipi". Eles foram perseguidos e ameaçados pelos brancos, incluindo a Ku Klux Klan. O casal teve uma filha, Rebecca, em 1969. Eles se divorciaram em 1976.
Em 1982, ela ganhou o Prêmio Nacional do Livro e o Prêmio Pulitzer de Ficção pelo livro A Cor Púrpura que se tornou filme.


 
 Tracy Chapman - Músicas
Em meados da década de 1990, ela se envolveu em um romance com a cantora e compositora Tracy Chapman (30 de março de 1964) "Foi delicioso, bonito e maravilhoso e eu gostei muito  e eu estava completamente apaixonada por ela, e isto, não era da conta de ninguém, mas nossa conta ". diz Alice Walker

Alice B. Toklas  💕 Gertrude Stein


Paris era uma Mulher - Paris Was a Woman (1996)
Mulheres (muitas delas lésbicas) artistas, escritores, fotógrafos, designers e aventureiros se estabeleceram em Paris entre as guerras.
Gertrude Stein (3 de fevereiro de 1874) e Alice B. Toklas  ( 30 de abril de 1877), duas escritoras americanas que faziam parte da vanguarda parisiense do início do século XX e companheiras de toda uma vida.
Em 8 de setembro de 1907, Alice conheceu Gertrude em Paris, no dia em que ela chegou à cidade tendo deixado São Francisco, ainda devastada pelos efeitos do Terremoto de São Francisco de 1906. Juntas, elas fizeram um salão literário que atraiu vários escritores americanos expatriados, tais como Ernest Hemingway, Paul Bowles, Thornton Wilder e Sherwood Anderson, assim como pintores de vanguarda, tais como Picasso, Matisse e Braque.
Atuando como confidente, amante, cozinheira, secretária, musa, editora, crítica e organizadora de Gertrude, Alice tornou-se uma figura de bastidores, basicamente vivendo na sombra de Gertrude. Durante esse tempo,as duas viveram no número 27, rue de Fleurus. Este endereço se tornaria lendário e um importante ponto de encontro desses "gênios".
Gertrude seria a primeira a pendurar em sua parede pinturas de Juan Gris, Matisse e Picasso. Mais tarde romperia com muitos deles, inclusive com Picasso, por quem manteve grande afeição. Antes, porém, posaria noventa e três vezes para que o artista malagueño desse por finalizado o seu retrato: "Mas em nada se parece comigo, Pablo" disse ela. "Mas certamente vai parecer ,Gertrude, certamente..." respondeu o pintor. O rompimento dos dois se daria apenas em 1927, por ocasião da morte de Juan Gris. Gertrude acusou Picasso de não ter estimado Gris o bastante, ele retrucou e os dois tiveram um belo e histórico bate-boca.
Ela adorava fazer provocações. A palavra gênio exercia mesmo uma influência considerável em sua vida. Afinal era uma escritora de estilo bastante peculiar e engenhoso, a inventora da escrita automática. Assim os intelectuais de seu tempo perguntavam se ela era mesmo gênio ou não passava de uma impostora. Ela dava o troco:"Ser gênio exige um tempo medonho, indo de um lugar a outro sem nada fazer", ou então:" um gênio é um gênio, mesmo quando nada faz".


Meia-noite em Paris - Midnight in Paris (2011) é um filme de comédia romântica e fantasia, escrito e dirigido por Woody Allen. Gertrudes é um dos personagens históricos retratado no filme
Com a Primeira Guerra Mundial as duas viveram sua aventura alistando-se no F.A.F.F, um Fundo de proteção aos americanos que então viviam na Europa, dando folga a seus embates artísticos e literários, a aventura é narrada na Autobiografia. Após a guerra a vida voltou ao normal mas tudo já estava transformado para sempre, inclusive e principalmente Paris. Não tanto a fachada e a arquitetura da cidade, mas as pessoas e o ritmo da vida.
Em 1933, Gertrude publica A autobiografia de Alice B. Toklas. O livro tornou-se o maior sucesso de Gertrude.  Com estilo muito próprio, a narrativa conta como jovens artistas e escritores vindos das mais diversas partes do mundo se encontram em Paris e detonam novos caminhos para a arte. Picasso vinha da Catalunha, Joyce da Irlanda, ela própria vinha da América, Nijinski era russo, havia vários franceses, como Cocteau, Apollinaire, Matisse. 
Em 1946, W. G. Rogers escreveu em suas memórias do casal que Alice era um pouco curvada, algo retraída e apagada. Ela não se senta em uma cadeira, ela se esconde nela; ela não olha para você, mas para cima de você; ela sempre está meio passo para fora do círculo. Ela dá a aparência, dizendo-se de forma direta, não de uma serva, mas de uma relação ruim, de alguém convidado para um casamento mas não para a festa de casamento."James Merrill escreveu que, antes de se encontrar com Alice"sabia-se de sua pequena estatura, das sandálias, do bigode, dos olhos," mas que não antecipa "o encantamento de sua voz — como uma viola 
ao entardecer."
As duas permaneceram juntas até a morte de  em 1946.
Ainda que Gertrude quisesse destinar muito de seu patrimônio a Alice, inclusive a coleção conjunta de arte (que contava com alguns Picassos), a relação do casal não possuía qualquer reconhecimento legal. Como muitas das pinturas eram de grande valor, os parentes de Gertrude logo agiram para se apossar delas, retirando-as da casa de Alice enquanto esta viajava e pretendia colocá-los num cofre de banco. Dali em diante Alice passou a depender de ajuda dos amigos, assim como da literatura para conseguir se manter.
Em 1954, ela publicou o The Alice B. Toklas Cookbook, um livro que misturava reminiscências e receitas. A receita mais famosa, contribuição do amigo Brion Gysin, é o doce de haxixe, uma mistura de frutas, castanhas, temperos e "cannabis sativa" - ou seja, maconha. Seu nome mais tarde foi usado nas invenções culinárias com maconha denominadas "brownies Alice B. Toklas". O livro foi traduzido para vários idiomas.
Em 1958 foi publicado : Aromas and Flavors of Past and Present. Entretanto, ela não o aprovou, posto que foi pesadamente anotado por Poppy Cannon, um editor da revista House Beautiful. Toklas também escreveu artigos para várias revistas e jornais, incluindo The New Republic e o The New York Times.
Em 1963, ela publicou sua autobiografia What Is Remembered, que termina abruptamente com a morte de Gertrude Stein. 
 Os seus últimos anos foram difíceis por causa da saúde debilitada e dos problemas financeiros. Ela tornou-se católica na velhice. Ela morreu na pobreza, em Paris, 7 de março de 1967 aos 89 anos.
I Love You, Alice B. Toklas (1968) um filme estrelado por Peter Sellers, com o nome do brownie de maconha, que tem um papel significativo na trama;
Em 1971, foi fundado em São  Francisco o Clube Democrático Alice B. Toklas LGBT,  uma organização política 
Samuel Steward, que conheceu o casal na década de 1930, editou Dear Sammy: Letters from Gertrude Stein and Alice B. Toklas (1977) e também escreveu dois romances de mistério tendo as duas como personagens: Murder Is Murder Is Murder (1985) and The Caravaggio Shawl (1989);
Em 1989, a Câmara de Supervisores de São Francisco votou  para renomear uma quadra  em São Francisco como Alice B. Toklas Place.
Sylvia Beach nascida Nancy Woodbridge Beach (14 de Março de 1887 - 05 de outubro de 1962), foi uma livreira e editora norte-americana que viveu a maior parte de sua vida em Paris, onde ela era uma das principais figuras expatriadas  entre a I e II Guerra Mundial . 
O seu pai, um pastor presbiteriano, era descendente de várias gerações de clérigos. Quando as meninas eram jovens, a família vivia na América. Então, em 1901, a família se mudou para a França após a nomeação de Sylvester Beach como assistente de ministro da Igreja americana em Paris e diretor do centro de estudos americano. 
Entre 1902-1905, ela passou em Paris.
Em 1906, voltou para Nova Jersey. Ela fez várias viagens de regresso à Europa, viveu por dois anos na Espanha, e trabalhou para a  Cruz Vermelha. Durante os últimos anos da Grande Guerra, ela foi atraída de volta para Paris para estudar literatura francesa contemporânea. 
Shakespeare and Company .
Durante a realização de alguma pesquisa na Biblioteca Nacional, Sylvia encontrou o nome de uma  livraria, La Maison des Amis des Livres.  Na livraria, ela foi calorosamente recebida pela proprietária que, para sua surpresa, era uma jovem gorda de cabelos louros, Adrienne Monnier.  Adrienne estava usando uma roupa que parecia um cruzamento entre um vestido de camponesa e um hábito de freira, com uma longa saia cheia e uma espécie de colete apertado de veludo sobre uma blusa de seda branca. Ela estava em cinza e branco como era livraria . "Apesar dela estar vestida com um manto e um chapéu espanhol, Adrienne soube imediatamente que ela era americana. Naquela primeira reunião Adrienne declarou: "Eu gosto muito da América". e Sylvia respondeu que gostava muito da França. Mais tarde, elas se tornaram amantes e viveram juntos por 36 anos até o suicídio de Adrienne Monnier em 1955. Depois do suicídio dela, Sylvia teve um relacionamento com Camilla Steinbrugge. 

Gisèle Freund ( 19 de novembro de 1908 - 31 de março de 2000) foi uma fotógrafa e fotojornalista francesa de origem alemã , famosa por sua fotografia documental e retratos de artistas e escritores. 
Em 1974, o seu livro, Photographie et société é sobre os usos e abusos do meio fotográfico na era da reprodução tecnológica. 
Em 1977, tornou-se presidente da Associação Francesa de fotógrafos.  
Em 1981, ela fotografou o retrato oficial do presidente francês François Mitterrand.
Em 1982, ela foi feita Officier des Arts et Lettres
Em 1983, Chevalier de la Légion d'honneur, a mais alta condecoração na França.
Em 1991, ela se tornou a primeira artista a ser homenageada com uma retrospectiva no Moderne Musée National d'Art em Paris
Djuna Barnes ( 12 de Junho de 1892 - 18 de Junho de 1982) foi uma escritora norte-americana. Ficou conhecida pelo seu lúgubre romance Nightwood (1936). Teve um relacionamento conturbado com a artista plástica Thelma Wood.
Sidonie Gabrielle Colette ( 28 de janeiro de 1873 —  3 de agosto de 1954) foi uma escritora francesa. Ela possuía uma enorme coleção de objetos de Art Nouveau, e mantinha um salão literário.
Em 1920, em sua obra "Chéri", ela escreve sobre o relacionamento de uma mulher madura com um homem 24 anos mais novo.
Juliet Anne Virginia Stevenson ( 30 de outubro de 1956) é uma atriz inglesa de teatro e cinema. 
 Shari Benstock nasceu Shari Gabrielson Goodmann ( 2 de Dezembro de 1944 -  26 de maio de 2015) amplamente conhecida por seus estudos feministas e biografia literária.



Anaïs Nin                                                                                                                                 


 Henry & June (1990) é um filme estadunidense dirigido por Philip Kaufman. É uma adaptação cinematográfica da obra Henry, June and me, de Anaïs Nin.
  No ano de 1931 Henry vai viver na França e é convidado pelo marido de Anaïs a visitá-los. Anaïs Nin está em uma relação estável com o marido Hugo,  mas está à procura de algo de novo, mais espontâneo, ansiando por mais da vida. Quando Anais se encontra com Henry Miller, ele está trabalhando em seu primeiro romance, ela nutre uma admiração por ele, começando a observá-lo. E apaixona-se pelo amor que ele tem por une Edith Smith ( segunda esposa). Essa paixão também a faz apaixonar-se e invejar June. Ela é atraída por Miller e sua esposa June, bem como seu estilo de vida boêmio. Ela se envolve em uma relação atormentada com o casal, no meio desses sentimentos, inicia-se uma relação de Anaïs com Henry. Ao mesmo tempo, ela também busca ter um relacionamento com June. Anais Nin ajuda Henry a publicar seu romance, Trópico de Câncer, mas catalisa a separação dos Millers', enquanto ela retorna para Hugo.
Anais Nin nasceu Angela Anais Juana Antolina Angela Anais Juana Antolina Rosa Edelmira Nin Y Culmell; (21/02/1903 - 14/01/1977) foi uma autora francesa, filha do compositor cubano Joaquín Nin, criado na Espanha e Rosa Culmell y Vigaraud. Anaïs Nin tornou-se famosa pela publicação de diários pessoais, que medem um período de quarenta anos, começando quando tinha doze anos. Ela só permitiu que seus diários fossem publicados após a morte de seu marido Hugh Guiler.
Os seus romances e narrativas, impregnados de conteúdo erótico foram profundamente influenciados pela obra de James Joyce e a psicanálise. Dentre suas obras destaca-se Delta de Vênus (1977), traduzido para todas as línguas ocidentais, aclamado pela crítica americana e europeia.

Elizabeth Bishop  💕💝💔Maria Carlota                                                                                                          


Flores Raras (2013) diretor Bruno Barreto
Uma crônica do caso de amor de 1951 a 196 entre a poeta americana Elizabeth  e a arquiteta brasileira Lota. 
Em 1965, Elizabeth dedicou seu volume de poemas Questões de viajar para a Lota.
Elizabeth Bishop (08/02/1911 - 06/10/1979), era poeta e escritora de histórias curtas. 
Em 1956, ela ganhou o prêmio Pulitzer  para poetas.
Em 1970,  ganhou o prêmio National Book.
Maria Carlota Costallat de Macedo Soares (16 de março, 1910 - 25 de setembro de 1967), ela projetou e supervisionou a construção do Parque do Flamengo, no Rio de Janeiro. Ela nasceu em Paris, membro de uma família política proeminente no estado do Rio de Janeiro. 



Anne Lister  - A Primeira Lésbica Moderna                                                                             

 
 O Diário Secreto da Senhorita Anne Lister - The Secret Diaries of Miss Anne Lister (2010) é um filme britânico escrito por Jane English, dirigido por James Kent e estrelado por Maxine Peake.
O filme é baseado nos contos do diário de Anne Lister. A história apresenta os relacionamentos de Anne Lister e seu estilo de vida independente, como uma industrial. 
Anne Lister ( 3 de abril de 1791 -  22 de setembro de 1840) foi uma proprietária de terras, alpinista e viajante britânica. Ao longo de sua vida, ela manteve um diário onde narrou os detalhes de sua vida cotidiana, incluindo seus relacionamentos lésbicos, suas preocupações financeiras, suas atividades industriais e seu trabalho dedicado ao Salão Shibden. Os diários contêm mais de 4.000.000 palavras e cerca de um sexto delas (aquelas cujo trata sobre os detalhes íntimos de seus relacionamentos amorosos e sexuais) foram escritas em código. O código, derivado de uma combinação de álgebra e grego antigo, foi decifrado em 1930.
Anne Lister tinha um estilo de vida abertamente lésbica. Ela era apelidada de "Freddie" por uma de suas amantes e "Gentleman Jack", pelos moradores de Halifax, onde ela sofria de assédio por sua sexualidade. Ela vivia na área rural da cidade, onde dirigia a obra de renovação do paisagismo do Salão Shibden, que ela havia herdado de seu tio, James Lister, morto em 1826.

Ann Lebowitz - A Visionária do Mundo Lésbico



 Falando em Público - Public Speaking Dirigido  por Martin Scorsese
O documentário destaca as experiências da escritora, Jornalista, judia e lésbica:
 Frances "Ann" Lebowitz (27/10/1950) e sua visão do mundo. O filme capta a conversa entre Martin e Ann. Ann oferece introspecções sobre questões pontuais, tais como gênero, raça e direitos dos homossexuais. Refletindo sobre a eleição de Barack Obama, ela chama o racismo "uma fantasia de superioridade, uma fantasia pode terminar, você sabe. Provavelmente não, mas ela pode. "ela diz,  acrescentando: "Qualquer homem  branco que não é o presidente dos Estados Unidos falhou."
Sobre o tema do envelhecimento, ela diz:" Em um certo momento, a pior foto tirada de você quando você tinha 25 anos é melhor do que a melhor foto tirada de você quando você está com 45. 
A sua carreira inclui passagens escrevendo para as revistas Interview e Mademoiselle e servindo como editora, contribuindo para Vanity Fair. 
Ela também é a autora de duas coleções de ensaios, "Metropolitan Life" (1978) e "Estudos Sociais" (1981), e livro infantil "Mr. Chas e Lisa Sue Meet the Pandas " (1994).

Annie Leibovitz  💕💔 Susan Sontag                                                                                                               



Annie Leibovitz: Life Through a Lens (2008). Diretora Barbara Leibovitz
O filme traça o arco da vida fotográfica de Annie Leibovitz, suas aspirações artísticas e a trajetória de sua carreira, que produziu fotos reconhecíveis e icônicas.

Anna-Lou "Annie" Leibovitz (nascida em 2 de outubro de 1949) é uma fotógrafa americana de retratos. Ela é mais conhecida por seus retratos envolventes, especialmente de celebridades, que muitas vezes apresentam temas em poses e ambientes íntimos. A foto Polaroid de Leibovitz de John Lennon e Yoko Ono, tirada cinco horas antes do assassinato de Lennon, é considerada uma das fotos de capa mais famosas da revista Rolling Stone.  A Biblioteca do Congresso a declarou uma Lenda Viva, e ela é a primeira mulher a ter uma exposição na National Portrait Gallery de Washington.

Um Perfil de Susan Sontag - Regarding Susan Sontag dirigido por Nancy kates , narra a vida de Susan como uma autora, crítica social e ativista, e apresenta entrevistas com seus amigos, familiares e parceiros românticos, bem como a leitura de seu trabalho
Susan Sontag  nasceu Susan Rosenblatt (16 de janeiro de 1933 — 28 de dezembro de 2004) foi uma judia americanaEla tornou-se consciente da sua atração por mulheres no início da adolescência, e escreveu no seu diário aos 15 anos.
Aos 16, teve o seu primeiro encontro sexual com uma mulher: "Talvez eu estava bêbada, depois de tudo, porque era tão bonito quando H começou a fazer amor comigo .... Tinha sido às 04:00, antes de ter chegado à cama ... Eu tornei-me plenamente consciente de que eu desejava, ela também sabia disso .... "
                                                        Philip Rieff (esquerda) e Susan Sontag em 1966
Aos 17 casa com Philip Rieff em Chicago após um namoro de dez dias. Eles ficaram  casados oito anos, durante os quais ela trabalhou no ensaio "Freud: A Mente do Moralista", que seria atribuído unicamente a Philip Rieff como acordo no divórcio que ocorreu entre ambos em 1958. O casal teve um filho, David Rieff,.
Graduou-se na Universidade de Harvard e destacou-se por sua defesa dos direitos humanos. Publicou vários livros, entre eles Styles of Radical Will, The Way We Live Now, Against Interpretation e In America, pelo qual recebeu em 2000 o prêmio do Livro Nacional.
Publicou artigos em revistas e  jornais.
Na década de 1970, ela esteve romanticamente envolvida com Nicole Stéphane (1923-2007), uma herdeira da família de banqueiros Rothschild que se tornou atriz. Ela mais tarde assumiu uma relação com a fotógrafa Annie Leibovitz, de quem esteve sempre próxima nos últimos anos de vida; também teve casos com a coreógrafa Lucinda Childs, a escritora Maria Irene Fornes, e outras mulheres.  Ela faleceu aos 71 anos de idade de síndrome mielodisplásica seguida de uma leucemia mielóide aguda em 28.

Gia  -  A Lésbica Chique                                                                                                                                  

Gia - Fama e destruição (1998) é um telefilme americano estrelado por Angelina Jolie. O filme conta a vida da modelo Gia Carangi. Foi dirigido por Michael Cristofer.
Gia Marie Carangi ( 29 de janeiro de 1960 — 18 de novembro de 1986) foi uma modelo norte-americana, atuante entre fins dos anos 1970 e início dos anos 1980. É considerada por analistas como sendo a primeira supermodelo da história e a mais influente modelo de sua época. Anos depois, Cindy Crawford foi apelidada de "Baby Gia" por sua semelhança com ela. Capa de várias revistas importantes de moda nos Estados Unidos e na Europa e trabalhos para estilistas internacionais consagrados, como Versace, Saint Laurent e Diane von Fürstenberg, sua carreira decaiu rapidamente no início dos anos 80 ao viciar-se em heroína. Contraiu o vírus da AIDS e morreu aos 26 anos de idade, uma das primeiras mulheres famosas a morrer em razão da doença nos Estados Unidos.
 Algumas associações LGBT a rotulam como lésbica e outras como bissexual, por seu relacionamento também com homens. No filme Gia, Jolie a interpreta como bissexual. Desde sua morte, ela é considerada como um ícone lésbico, e de ter sintetizado o termo "lesbian chic" uma década antes de ele ser cunhado.



Laurel Hester Anne                                                                                                                                  


Amor Por Direito - Freeheld (2015) Dirigido por Peter Sollett. Baseia-se em 2007 documentário curta-metragem de mesmo nome sobre a luta do policial Laurel Hester contra a Ocean County, New Jersey Conselho de Escolhido Freeholders para permitir que seus benefícios de pensão fossem transferidos para sua parceira depois de ser diagnosticado com câncer terminal.
Laurel Hester Anne (15 de agosto de 1956 - 18 de fevereiro, 2006), Ela ganhou um diploma de bacharel em justiça criminal e psicologia pela Universidade de Stockton. Enquanto na escola, ela ajudou a iniciar a Aliança do Povo gay, o primeiro grupo LGBT no campus de Stockton, que causou polêmica lá. Ela serviu como co-presidente, mas usou um pseudônimo para que ninguém fora do grupo soubesse que ela era gay. O nome dela, eventualmente, foi anexado a um artigo de notícias LGBT, e ela foi tirada do armário para a escola como uma lésbica. Sua primeira posição na aplicação da lei foi em North Wildwood, New Jersey. Depois de dois verões trabalhando como um oficial sazonal, foi-lhe dito que ela não iria ser contratado por um terceiro, porque ela era gay. Como uma criança de sua família muitas vezes passava o verão em Jersey Shore, portanto, Hester queria voltar e trabalhar na área. 
Laurel era uma veterana do gabinete do procurador Ocean County, onde trabalhou em uma variedade de casos, por 23 anos, quando foi atingida por um câncer de pulmão. Ela foi uma das primeiras mulheres a alcançar o posto de tenente em seu departamento e era muito respeitada por seus colegas oficiais.
Ela conheceu sua futura parceira no início da década de 2000, Stacie Andree Leigh (nascida em 1975), que era 19 anos mais jovem do que Laurel.


Rosie O'Donnell - Defensora das Famílias 
Lésbicas                                                                



A Família é uma Família é uma Família: Uma Celebração de Rosie O'Donnell - A Family 
Is a Family Is a Family: A Rosie O'Donnell Celebration (2010)
O que é uma família? Às vezes é uma mãe, um pai e seus filhos. Ou podem ser crianças com apenas uma mãe ou pai. Ou poderia ser crianças que têm mais do que uma mãe ou pai. Enquanto a resposta varia, todas as famílias compartilham um ingrediente vital: o amor.
O filme é um retrato comovente da notável diversidade das famílias de hoje, que desafiam estereótipos, destacando pais do mesmo sexo, as famílias monoparentais e as histórias de adoção. As crianças falam do coração sobre os pais, irmãos, casamento e amor no documentário. Dirigido e produzido por Amy Schatz.
Roseann "Rosie" O'Donnell (21 de março de 1962) é uma comediante, atriz, autora, cantora, personalidade da mídia, ativista dos direitos LGBT,  editora e produtora americana.
Rosie O'Donnell perdeu sua mãe para o câncer quando ainda era adolescente, e salientou a importância de proteger as crianças e apoiar as famílias ao longo de sua carreira. Adolescente, ela começou sua carreira de comediante. 

Em 1996, ela começou a apresentar o The Rosie O'Donnell Show, programa de entrevistas que ganhou vários prêmios Emmy. Em 2002 ela assumiu sua homossexualidade.


Violette Leduc  - A Lésbica Eterna                                                                                                               

Violette (2013) é um filme drama francês  escrito e dirigido por Martin Provost, sobre a escritora francesa:
 Violette Leduc (07 de abril de 1907 - 28 de maio 1972); filha ilegítima de uma serva. Ela passou a maior parte de sua infância sofrendo de baixa auto-estima, agravado pela hostilidade e proteção excessiva da mãe . 
 Após a Primeira Guerra Mundial, ela foi para um colégio interno, o Collège de Douai, onde ela experimentou relacionamento lésbico com uma colega e uma professora de música que foi demitida durante o incidente. 
Em 1926 ela mudou-se para Paris e se inscreveu  no Lycée Racine. Nesse mesmo ano, ela não conseguiu seu exame de bacharelado e começou a trabalhar como balconista e secretária.
Em 1942 ela conheceu Maurice Sachs e Simone de Beauvoir, que a encorajaram a escrever.  O seu primeiro romance, L'asphyxie (na prisão de sua pele), foi publicado por Albert Camus para Gallimard e lhe rendeu elogios de Jean-Paul Sartre, Jean Cocteau e Jean Genet.
Em 1955 ela foi forçada a retirar parte de seu novo livro, Ravages por causa de passagens sexualmente explícitas que descrevem o lesbianismo. 
A parte censurada foi finalmente publicada como uma novela separada, Thérèse e Isabelle.
  Em 1964, ela publicou o livro de memórias La bâtarde. Ele quase ganhou o Prix Goncourt e rapidamente se tornou um sucesso. Ela escreveu mais oito livros, incluindo La Folie en tête (Mad em perseguição), a segunda parte de sua autobiografia literária.
Em 1966, a novela, Le Taxi, causou polêmica devido à sua representação do incesto entre um irmão e uma irmã. 
Ela desenvolveu cancro da mama e morreu com a idade de 65 anos depois de duas operações. 


 
Em 1968 Radley Metzger fez um filme do romance de Leduc Thérèse e Isabelle sobre o amor lésbico adolescente, estrelado por Essy Persson e Anna Gael.



Garotas em Uniforme - Mädchen in Uniform (1958) é um filme de drama alemão  dirigido por Géza von Radványi e baseado na peça (creditado aqui como "Ritter Nérestan") por Christa Winslow.  É um remake do filme de 1931. 
Os LGBT Retratados em Filmes Biográficos e Documentários

No comments:

Post a Comment