Wednesday, June 12, 2019

Prisioneira Feliz

Prisioneira Feliz
Eu tenho vivido na prisão ha muito, muito tempo.
Numa cela de velhas crenças.
Onde ajo e trajo, igual aos outros prisioneiros.
Companheiros que compreendem a dor e a alegria do impressionamento.
Eu adoro a minha pobre prisão.
Eu amo seguir o calendário que as autoridades me infringiram.
Voce pode abrir o cadeado, mas eu o fecharei,
Por favor me entenda eu preciso da segurança que a prisão me oferece gratuitamente.
Quem voce pensa que é? Para me libertar?????
Eu não quero sair da minha prisão, eu amo a minha prisão.
Se eu perder minha prisão, eu perco tudo que tenho.
Eu amo minhas velhas ideologias, eu amo o amontoado que a prisão me causa.
Eu amo o conhecido.
Voce acha que chegou o momento? Pois eu digo: Voce somente me tirara daqui morta. Mortinha da Silva. Entendeu? Depois que eu bater as botas.
A prisão é minha zona de conforto.
Na prisão eu não preciso fazer escolhas, somente reclamar sem esperar.
Ninguém me machuca, ninguém me bate, ninguém,  nem o mundo nem voce, tem poder sobre mim.
Ah! os guardas? Os guardas somente esperam que eu tenha um bom comportamento.
E isso seu moco, eu tenho deste de pequenina.
Eu amo e sou feliz, muito feliz em minha prisão diária.

Thursday, June 6, 2019

Eu e o Gasparetto

Eu -o conheci  conheci sentada num banco de ônibus. O sujeito do meu lado estava lendo um livro intitulado.: Voce esta, onde você se põe. Eu comprei o livro do sujeito.
Logo em seguida a Simone veio trabalhar comigo e me apresentou o seu programa na radio Mundial. Eu passei a ser sua ouvinte.
Então decidi ir fazer um curso com você.
Eu estava ali quietinha sentada, ele caminhou ate onde eu estava sentada, olhou bem no meu olho e me disse:
" Voce perdeu tudo néé? Cadê a perua ? Resgate a Perua.
Eu me tornei sua fã.  Eu continuei fazendo cursos e o ouvindo. Porem nos últimos anos eu comecei a discordar de alguns pontos de vista, como por exemplo; falar que o brasileiro isso, o brasileiro aquilo.
Nos Estados Unidos eu notei que americano, nunca fala mal do pais e do americano. Se alguém faz algo errado, foi a pessoa, não o "americano". E termos pejorativos como: " Oh nega!"
Eu apresentei o meu filho a ele enquanto ele ainda era pequenino. Eu ia fazer os cursos, e o grupo do teatro do Gasparetto ficava cuidando dele. 
O meu filho cresceu e começou a ouvi-lo. E quando ele dizia o demônio da cozinha." Eu pensava , eu apresentei isto ao meu filho. 
Quando eu estava de ferias no Brasil morreu a Raquel Trindade, que ha alguns anos atras eu havia comprado um pintura, e ela me disse que eu era a segunda negra que comprava uma arte dela. Eu fui ao enterro da Raquel, no próximo dia você morreu, e mais uma coincidência, você seria enterrado no mesmo cemitério que a Raquel foi enterrada. 
A minha vo morreu em maio no dia do meu aniversário, foi um presente dela para mim. E voce acabou morrendo em Maio justo quando eu estava de ferias no Brasil. O seu ultimo video e sua partida fechou um circulo para mim, me trouxe um novo conhecimento, e afinal voltei a ser uma perua?


Diabete é Viver no Passado

Eu tenho me encontrado com muitas pessoas com diabete. Eu percebo estes encontros como o sinal de    alerta, que me diz: "Se- cuide! Visite o passado mais não fique nele."
É  possível somente visitar o passado. Sim é possível. Mas é necessário?
É preciso estudar o passado, para construir o futuro?
É preciso aprender sobre o passado para não cometer mais erros?
A pessoa morre e a gente a ressuscita, esqueletos se tornam mestres.
Na escola, eu tive que decorar a filosofia de cadáveres, que nem ao menos sei se foram felizes. Eu tive que memorizar nomes de assassinos cruéis, que invadiram as terras dos meus antepassados.
Eu convivo com monumentos de criminosos do passado, tendo que adora-los como heróis.
O passado foi um passatempo temporário. Porque não mante-lo na prisão do passado?
Foi bom, mas passou.
Foi glorioso, mas passou.
Foi amor, mas passou.
Foi dolorido, mas passou.
Foi amizade sincera, mas passou.
Agora eu tenho a dignidade de deixar o passado voltar pro seu tempo de passado.
Agora enterro o passado.
O passado não me define.
O passado não é meu dono, nem meu escravo.

Tuesday, June 4, 2019

Eu Amo a Verdade
Eu Amo trabalhar por nada para que o dono fique bilionário.
Eu Amo fingir que sou importante, quando ninguém, nem eu se importa.
Eu Amo: Amar as pessoas que não me ama.
Eu Amo me preocupar com quem não se ocupa, com culpa,
Eu Amo ser mais um numero nas passeatas publicas, enquanto minha vida, não passa de uma privada.
Eu Amo ser abusada pelas pessoas más.
Eu Amo pagar caro por cursos que mudara a minha vida bancaria a diminuindo.
Eu Amo ir no terapeuta para culpar os meus pais pelo fracasso.
Eu Amo me esconder atras da fumaca do cigarro, relaxar no copo de alcool, e criticar os drogados,
Eu Amo ir a igreja.
Eu Amo rezar,
Eu Amo aliciar pra minha religião, acreditando que amanha vencerei todos os meus obstáculos.
Eu Amo ser uma lixeira, guardar tranqueiras, quem sabe quando eu morrer alguém achara.
Eu Amo comprar lixo de preferencia made China.
Eu Amo ser a ultima na fila do barato Walmart.
Eu Amo ser pobre e acreditar que os pobres vivem em Bangladesh.
Eu Amo comida engordurada do comercial.
Eu Amo ser Gorda.
Eu Amo ser desleixada, reclamar, sem mudar.
Eu amo falar mal de minhas amigas, minha família, afinal os amo.
Eu Amo ser perdedora.
Eu Amo ter uma vida miserável, assistir os jornais dramáticos e dizer que minha vida é Fantástica.
Eu me Amo!
Eu Amo a minha vida.