Thursday, August 22, 2019

A Pessoa mais Feia do Mundo


O que é feiura?
A minha irmã, um dia chegou em nossa casa, nos falando a respeito do marido de sua professora da quarta serie.
"- Meninas, vocês precisam, ver o marido da dona Silvinha, ele é muito feio, feio mesmo, parece um macaco."
Nós somos sete irmãs, e todas nós, temos a nossa opinião, chegamos a conclusão que não existiria alguém tão feio, como a minha irmã estava tentando nos convencer.
Um dia minha irmã, nos falou, vem ver o marido da dona Silvinha, ele vem vindo. A gente correu para a frente do barraco, para ver o homem que estava passando em frente. A nossa casa ficava no alto do morro, tinha que subir vários degraus para chegar a porta, isso nos permitia ter uma vista panorâmica da rua.
Meu Deus do Céu! A minha irmã tinha completa razão, ele era o homem mais feio, que eu havia visto em toda minha vida.
A minha irmã, se sentindo gloriosa, com a nossa confirmação. Teve que comentar
- "É eu falei, mas você não acreditaram."
Passado um certo tempo, dona Silvinha veio nos visitar. Ela perguntou a minha mãe, se uma das filhas de minha mãe poderia trabalhar de empregada para ela.  Como eu estava desempregada, lá fui eu, trabalhar para dona Silvinha.
A dona Silvinha trabalhava como professora o dia todo. De manhã em uma escola, e a tarde em outra escola. O seu marido era mecânico e trabalhava numa das fábricas de automóveis na região. Eles tinham um casal de filhos, uma menina de seis anos chamada Carlinha e um menino dez anos, chamado Washington. As crianças foram sortudas porque na mistura dos genes. A feiura não os pegou, eles eram bonitos. A dona Silvinha era bonita.
Bom! Eu teria que limpar a casa, lavar, passar, cozinhar, e me responsabilizar pelas crianças, em todos os sentidos, e enviá-los a escola. 
O marido da dona silvinha se chamava Pedro. O seu Pedro trabalhava, uma semana na parte do dia, outra semana na parte da noite. 
A semana que o horário dele era noturno, ele almoçava comigo e  as crianças. Eu repetia a mesma ladainha toda vez que iamos almoçar. A ladainha no qual, ele dizia que preferiria ser um cachorro americano,  que ser brasileiro. É ele preferiria ter nascido um cachorro na América. Além disso, as roupas dele, com exceção dos macacões do trabalho, tinham que ser todas lavadas em lavanderia, jamais em hipótese nenhuma, eu deveria lavar as roupas dele. Isso era mais difícil, para mim entender, do que a questão de ser cachorro, porque para mim as roupas dele, eram ridículas. Ele usava aquelas roupas do começo dos anos setenta, que meu pai também havia usado, quando estava em moda, mas que os homens sensatos haviam abandonados. Mas por alguma razão, o seu Pedro continuava usando aquelas calças de boca largas, acessórios como cinturão e a corrente de medalhão. Ele se vestia como a dupla de  Cantores sertanejos Jose rico e Milionario.
Ele não era cantor, mas parece que foi usando esse álibi, que ele conquistou dona Silvinha.
Eles eram mineiros, porem o seu Pedro havia migrado para Sao Paulo. E quando ele retornava  a cidade natal, ele ia com roupas bonitas e elegantes. Dizia que tinha uma banda de música e que estava muito bem de vida em São paulo. Provavelmente dona Silvinha sonhava em ter uma vida melhor, acreditou na historia dele, ou quem sabe, ela se apaixonou. É possível se apaixonar pelo homem mais feio do mundo?
Mas enfim ao se casar ela foi para São Paulo com ele, apenas para descobrir, que ele era um contador de histórias(mentiroso), e que as roupas que usava, eram roupas emprestadas dos colegas. Eles foram morar na periferia de Sao paulo, num comodo de aluguel, no fundo de uma casa, dona Silvinha teve que arrumar emprego, para poder mante-los. Porém o aluguel desta casa, terminou na delegacia. O seu Pedro começou a ter relações sexuais, com a esposa, do dono da casa. E o caso terminou na delegacia. Dona silvinha disse que o delegado deu um conselho para ela: 
-" Filha abandona este homem, ele não presta, volta para sua família." Mas como você pode perceber, ela não ouviu o conselho do delegado. A dona Silvinha adorava me contar esta história, como dizendo, você vê o quando  tive que trabalhar, para construir tudo que tenho agora. Um queria ser cachorro nos Estados Unidos, o outro a mártir  do cachorro?? 
Eu não tenho a resposta para muitas coisas, e por acaso esta; é mais uma coisa, que não possuo a resposta. 
Quando somos empregadas numa casa, sabemos de tudo. Se alguém quiser saber a verdade dos moradores de uma casa, pergunte a empregada domestica. 
Logo descobri porque o dinheiro do seu Pedro não podia contribuir muito para o orçamento da família. Pelo jeito ele continuava pulando a cerca, e ao pular a cerca ele gastava principalmente com presentes. Apesar de saber de tudo que se passa numa casa, a empregada sabe manter silencio, como a figura dos três macaquinhos que tapam a boca, os olhos, e os ouvidos. A empregada, nada ouve, nada vê e nada fala.
Um dia eu estava passando roupa, as crianças ainda na cama. Quando um corpo masculino, me abracou por trás. Que susto! Oh isso mesmo, você já sabe, era o homem maio feio do mundo.
O que fazer? 
É  incrível, como a sorte aparece na hora certa, em seguida Washington sai do quarto e o seu Pedro, tira aquelas mãos hediondas e  nojenta de mim.
Agora eu tinha mais um problema, não apenas de me calar, mas de me salvar. O homem ficava uma semana toda em casa. O que fazer?
Eu resolvi fazer tudo  na parte da manhã quando as crianças estavam em casa, e ele ainda dormindo, e depois do almoço, ficar no quintal lavando as roupas sujas, Cantando: LAVA ROUPA TODA DIA QUE AGONIA... 
Os macacões de trabalhar dele, eram  cheio de graxas, mas eu conseguia tirar tudo. Eu ficava no tanque, que era encostado com a cerca da vizinha, a vizinha não tinha ideia, mas ela era a minha segurança. quando ele saía, eu ia para dentro da casa fazer o meu trabalho, esperando que ele demorasse a voltar. Isto não era tão simples, quando dona Silvinha quando retornava do seu trabalho, ela ficava reclamando do meu serviço. Será que ela não percebia, que havia uma diferença nos meus serviços, na semanas que o marido dela estava de folga?
O meu pai comprou uma casa no interior do estado, isso significava que eu iria partir. Dona Silvinha um dia chegou com uma calca jeans para mim, eu tinha 16 anos, e como todo mundo eu amo ganhar presentes. Ela me deu o presente porque ela estava tentando me convencer, ha não mudar com a minha família. Se eu ficasse com ela, ela iria me dar tudo, eu iria ter uma vida melhor do que com a minha família. O seu Pedro que comprava presente para mulheres, me deu uma camera fotográfica. A unica coisa era que, neste embalo de empregada, eu não podia dizer para dona Silvinha do presente que seu marido me deu. 
Um dia dona Silvinha, chega em casa no meio da tarde, muita brava, procurando por documentos. E dizendo que agora, ela iria se separar. Ela havia descoberto algumas das historias do seu Pedro. Ela achou algum bilhete na jaqueta da roupa dele. Como ela demorou tanto tempo para descobrir? 
Como eu percebi que ela realmente estava decidida a se separar, eu contei a minha historia, o porque da casa não estar do jeito que ela queria, quando retornava do serviço.
Ela ficou chocada, porque eu não contei antes, patati-patatá...
Eu me mudei, passados uns dez anos, voltei a cidade, lembra no mesmo dia que fui visitar a Glorinha. Dona Silvinha continuava la, mas o seu Pedro também, ela não havia se separado do homem mais feio do mundo.
Eu fiquei pasma, não tocamos no assunto, somente que ela continuava casada. Naquele momento me arrependi de ter contato para ela a verdade,  mas aliviada do homem mais feio do mundo não estar em casa. Onde ele estava? Eu ate podia imaginar... 
Alguns anos depois quando voltei mais uma vez, para visitar o meu passado, decidi que era melhor não visitar dona Silvinha e o seu marido, o homem mais feio do mundo.
Provavelmente dona Silvinha não concordara comigo. O que é feiura e Beleza?
Somente um conceito?


No comments:

Post a Comment