Thursday, May 5, 2016

26 Compositores e Músicos da Música Clássica Revelados em Filmes Biográficos





The Music of Strangers: Yo-Yo Ma e o Silk Road Ensemble (2016) é um documentário sobre o Silkroad dirigido por Morgan Neville, que também produziu com Caitrin Rogers.
Silkroad, anteriormente conhecido como Silk Road Project, Inc., é uma organização sem fins lucrativos, iniciada pelo violoncelista Yo-Yo Ma em 1998, promovendo a colaboração entre artistas e instituições, promovendo o intercâmbio artístico multicultural e estudando o fluxo e refluxo de Ideias. O projeto foi inicialmente inspirado pelas tradições culturais das rotas comerciais históricas da Rota da Seda da Eurásia e agora abrange uma série de programas artísticos, culturais e educacionais focados em conectar pessoas e ideias de todo o mundo. Foi descrito como uma "organização artística e educacional que conecta músicos, compositores, artistas e públicos de todo o mundo" e "uma iniciativa para promover a colaboração artística multicultural".
Cristina Pato Lorenzo (nascida em 17 de agosto de 1980) é uma gaiteira, pianista e compositora galega.
Kayhan Kalhor (nascido em 24 de novembro de 1963) é um tocador de kamancheh e setar iraniano e vocalista, compositor e mestre da música clássica tradicional iraniana
Wu Man (2 de janeiro de 1963) é um tocador e compositor chinês de pipa. Treinada em performance de pipa no estilo Pudong no Conservatório Central de Música de Pequim, ela é conhecida por tocar uma ampla variedade de estilos musicais e por introduzir a pipa e sua herança chinesa nos gêneros ocidentais.
Yo-Yo Ma (nascido em 7 de outubro de 1955) é um violoncelista americano. Nascido em Paris, França, de pais chineses e educado na cidade de Nova York, ele foi uma criança prodígio, atuando desde os quatro anos e meio. Ele se formou na Juilliard School e na Harvard University, e já se apresentou como solista com orquestras ao redor do mundo. Ele gravou mais de 90 álbuns e recebeu 18 prêmios Grammy. Além de gravações do repertório clássico padrão, ele gravou uma grande variedade de música folclórica, como o bluegrass americano, melodias tradicionais chinesas, os tangos do compositor argentino Astor Piazzolla e música brasileira.








1- Johann Sebastian Bach (21 de março de 1685 —  28 de julho de 1750) foi um compositor, cantor, cravista, maestro, organista, professor, violinista e violista alemãoNascido numa família de longa tradição musical. Estudando incansavelmente, ele adquiriu um vasto conhecimento da música europeia de sua época e das gerações anteriores.



 A Crônica de Anna Magdalena Bach - The Chronicle of Anna Magdalena Bach (1968) é um filme dirigido pelos cineastas franceses Jean-Marie Straub e Danièle Huillet. O filme conta com o renomado cravista holandês Gustav Leonhardt no papel de Bach.


 
Meu Nome é Bach - Mein Name ist Bach (2003) é um filme suíço  dirigido por Dominique de Rivaz.
Ele desempenhou vários cargos em cortes e igrejas alemãs, mas suas funções mais destacadas foram a de Kantor da Igreja de São Tomás e Diretor Musical da cidade de Leipzig, onde desenvolveu a parte final e mais importante de sua carreira.
 Absorvendo inicialmente o grande repertório de música contrapontística germânica como base de seu estilo, recebeu mais tarde a influência italiana e francesa, através das quais sua obra se enriqueceu e transformou, realizando uma síntese original de uma multiplicidade de tendências. Praticou quase todos os gêneros musicais conhecidos em seu tempo, com a notável exceção da ópera, embora suas cantatas maduras revelem bastante influência desta que foi uma das formas mais populares do período Barroco.[
    Monumento a Bach erguido em Eisenach em 1884, criado por Adolf von Donndorf
A sua habilidade ao órgão e ao cravo foi amplamente reconhecida enquanto viveu e se tornou legendária, sendo considerado o maior virtuose de sua geração e um especialista na construção de órgãos. Também tinha grandes qualidades como maestro, cantor, professor e violinista, mas como compositor seu mérito só recebeu aprovação limitada e nunca foi exatamente popular, ainda que vários críticos que o conheceram o louvassem como grande. 
                                         Selo comemorativo do tricentenário de seu nascimento
A maior parte de sua música caiu no esquecimento após sua morte, mas sua recuperação iniciou no século XIX e desde então seu prestígio não cessou de crescer. Bach é tido como o maior nome da música barroca, e muitos o vêem como o maior compositor de todos os tempos. Entre suas peças mais conhecidas e importantes estão os Concertos de Brandenburgo, o Cravo Bem-Temperado, as Sonatas e Partitas para violino solo, a Missa em Si Menor, a Tocata e Fuga em Ré Menor, a Paixão segundo São Mateus, a Oferenda Musical, a Arte da Fuga e várias de suas cantatas.


2- Antônio Lucio Vivaldi conhecido como O Padre Ruivo por ser um sacerdote católico de cabelos ruivos ( 4 de março de 1678 — 28 de julho de 1741) foi um grande compositor e músico italiano do estilo barroco, que compôs 770 obras, entre as quais 477 concertos e 46 óperas.  
Vivaldi: Um Príncipe em Veneza (2006). Um filme francês com produção italiana de Jean Louis Guilhermou
Antônio era o mais velho de sete irmãos. O seu pai, era um barbeiro, e talentoso violinista, depois de iniciá-lo na música, matriculou-o, ainda pequeno, na Capela Ducal de São Marcos, para aperfeiçoar seus conhecimentos musicais, e foi também responsável pela sua admissão na orquestra da Basílica de São Marcos, onde ele despontou como o maior violinista do seu tempo.
Em 1703, ele foi ordenado padre. 
Em 1704, foi-lhe dada dispensa da celebração da Eucaristia devido à sua saúde fragilizada (aparentemente sofria de asma), e ele se voltou para o ensino de violino num orfanato de moças em Veneza. Pouco tempo após assumir suas novas funções, as meninas ganharam seu apreço e sua estima. Ele compôs para elas a maioria dos seus concertos e músicas sagradas. Ele chegou a ser excomungado após abandonar uma missa no momento da transubstanciação eucarística para anotar uma melodia que lhe ocorreu durante a cerimônia.
Em 1705 é publicada a sua primeira coletânea - as Doze sonatas (Opus 1).
 Em 1708 é publicada uma segunda coletânea de 12 sonatas para violino e baixo contínuo (Opus 2),  

 Em 1711, a fama internacional seria alcançada com a publicação, em Amsterdam, de uma coletânea de 12 concertos - L'estro armonico (Opus 3), graças ao editor Estienne Roger, com suas novas técnicas de impressão, bem mais avançadas do que as dos editores venezianos. L'estro armonico repercutiu por toda a Europa. Mais tarde, seis desses concertos seriam transcritos por Bach, para vários instrumentos.


3- Amadeus Mozart batizado Johannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart ( 27 de janeiro de 1756 —  5 de dezembro de 1791) foi um prolífico e influente compositor austríaco do período clássico. Amadeus Mozart começou a compor aos cinco anos de idade, e passou a se apresentar para a realeza europeia, maravilhando a todos com seu talento precoce. Na adolescência, foi contratado como músico da corte em Salzburgo, porém as limitações da vida musical na cidade o impeliram a buscar um novo cargo em outras cortes, mas sem sucesso.


Amadeus é um filme estadunidense de 1984, do gênero drama biográfico dirigido por Milos Forman e com roteiro de Peter Shaffer. Amadeus é um compositor vienense jovem extremamente talentoso que inadvertidamente encontra um rival feroz no disciplinado e determinado Antonio Salieri. Antônio ressente Amadeus tanto pelo seu estilo de vida hedonista e seu inegável talento, este ciúme o torna  obcecado pela queda de Amadeus Mozart, levando a um esquema desonesto que tem consequências desastrosas para os dois homens.
Ao visitar Viena em 1781 com seu patrão, desentendeu-se com ele e solicitou demissão, optando por ficar na capital, onde, ao longo do resto de sua vida, conquistou fama, porém pouca estabilidade financeira. Seus últimos anos viram surgir algumas de suas sinfonias, concertos e óperas mais conhecidas, além de seu Requiem. As circunstâncias de sua morte prematura deram origem a diversas lendas. 
Ele deixou uma esposa, Constanze, e dois filhos. Ele foi autor de mais de seiscentas obras, muitas delas referenciais na música sinfônica, concertante, operística, coral, pianística e camerística. A sua produção foi louvada por todos os críticos de sua época, embora muitos a considerassem excessivamente complexa e difícil, e estendeu sua influência sobre vários outros compositores ao longo de todo o século XIX e início do século XX. Hoje Amadeus Mozart é considerado um dos maiores compositores clássicos, conseguiu conquistar grande prestígio e sua imagem se tornou um ícone popular.

4- Antonio Salieri (18 de agosto de 1750 – 7 de maio de 1825), foi um compositor operístico italiano, compositor oficial da Corte de José II, Arquiduque da Áustria. Em sua  época a sua música era bem conhecida.
 A música de Antonio lentamente desapareceu do repertório entre 1800 e 1868, e foi raramente ouvida após esse período até  o renascimento de sua fama no final do século 20. Este ressurgimento deveu-se à representação dramática e altamente ficcionalização de Antônio neste filme.


5- Anna Maria Walburga Ignatia Mozart chamada Marianne e apelidada de Nanner (30 de julho de 1751 - 29 de outubro de 1829). Quando ela tinha sete anos, seu pai Leopold Mozart começou a ensiná-la a tocar cravo. Ele levou ela e Amadeus em excursões em muitas cidades, como Viena e Paris, para mostrar seus talentos. 

Irmã de Mozart (2010) é um filme de drama francês escrito e dirigido por René Féret e estrelado por duas de suas filhas. O filme apresenta um relato ficcional do início da vida de  Anna Mozart,  a única irmã  de Mozart que sobreviveu à infância. 
Diante da ideologia de seus pais, prevaleceu na sociedade da época. A partir de 1769 em diante ela já não estava autorizada a mostrar seu talento artístico em viagens com seu irmão, por ser mulher e tendo chegado a idade de casar. Há evidências de que ela escreveu composições musicais, como há cartas de Mozart elogiando seu trabalho, mas a volumosa correspondência de seu pai nunca menciona qualquer de suas composições, e nenhuma sobreviveu.

6- Frédéric François Chopin, também chamado Fryderyk Franciszek Chopin ( 1 de Março de 1810—  17 de Outubro de 1849), foi um pianista polonês radicado na França e compositor para piano da era romântica. É amplamente conhecido como um dos maiores compositores para piano e um dos pianistas mais importantes da história.


À Noite Sonhamos - A song to Remember (1945) é um filme biográfico de ficção que conta a história de vida do pianista e compositor Frédéric ChopinO patriotismo de Frederic foi romantizado no filme,  a Polônia sofria  sob o domínio germânico. O filme mostra Frederic fazendo parte de atividades dirigidas ao salvamento da Polônia, com seus amigos.O primeiro trabalho de Frederic em Paris é a "Heróica" Polonesa, uma música dedicada à Polônia. Ele mostrou-se nacionalista mesclando sua música com elementos eslavos; hoje suas mazurcas são fundamentais para a música clássica nacional polonesa. O surgimento de George Sand, é retratada  como uma figura destrutiva na vida do compositor, que o seduz e o distrai sobre os assuntos poloneses. 
George & Frederic - Impromptu (1991)  dirigido por James Lapine, e estrelado por Hugh Grant e Judy Davis. Em 1836, numa festa organizada pela amante do compositor Franz Liszt, frederic conheceu Amandine-Aurore-Lucile Dupin, conhecida como George Sand ( 1 de Julho de 1804 —  8 de Junho de 1876), aclamada romancista e memorialista francesa, considerada a maior escritora francesa e uma das precursoras do feminismo. 




 Chopin: Desejo por Amor - Chopin: Desire for Love (2002) é um filme criado e dirigido por Jerzy Antczak. Relatando o período em que Chopin e George Sand estavam juntos, num turbulento inverno em Maiorca (1838-1839), onde tiveram problemas para encontrar acomodação e acabaram se alojando num frio mosteiro. 

 A casa em que nasceu, hoje é um local onde se realizam recitais de piano.
Ele nasceu no Ducado de Varsóvia, filho de mãe polonesa e pai francês-expatriado seu pai era professor de francês.  Aclamado em sua terra natal como uma criança prodígio, aos vinte anos ele deixou a Polônia para sempre. Em Paris, fez carreira como intérprete, professor e compositor.
Toda a obra existente dele inclui o piano predominantemente como um instrumento solo, e suas composições são amplamente consideradas como repertório essencial para este instrumento. 
Ele inovou com novas formas musicais, como a balada, e introduziu significativas inovações nas formas existentes, como a sonata de piano a valsa, o noturno, o estudo, o improviso e o prelúdio. Alguns citam suas obras como "os principais pilares" do romantismo na música erudita do século XIX. 
Ele morreu rodeado de amigos e como gostava muito de flores, logo depois da morte recebeu tal quantidade que parecia repousar num jardim. Como era costume na época, foi feita uma máscara mortuária por Auguste Clesinger. 
Antes do funeral de Frederic, de acordo com seu desejo ao morrer, seu coração foi retirado devido a seu medo de ser enterrado vivo.  O coração permanece até hoje lacrado dentro de um pilar da Igreja da Santa Cruz.
                                         Monumento a ele, na Praia Vermelha, Rio de Janeiro
 Ele havia pedido que o Réquiem de Mozart fosse tocado em seu funeral. Os principais trechos do Réquiem foram compostos para cantoras, mas a Igreja de Madeleine nunca havia permitido cantoras em seu coro. O funeral foi atrasado em quase duas semanas até que a igreja aceitou, contanto que as cantoras ficassem atrás de uma cortina de veludo preto.

O funeral foi realizado em 30 de outubro, onde compareceram cerca de três  mil pessoas. 
                                        O seu túmulo no cemitério  em Paris.
A sua sepultura atrai numerosos visitantes e é invariavelmente enfeitada com flores, mesmo na calada do inverno.


7- Franz Liszt seu nome em húngaro é Liszt Ferenc (22 Outubro 1811- 31 de julho 1886) foi um compositor, pianista, maestro e professor e terciário franciscano húngaro do século XIX.
Canção Sem Fim - Song Without End (1960)
Uma história ficcional narrando 30 anos na vida do compositor húngaro Franz Liszt.
Franz Liszt ganhou fama na Europa durante o início do século XIX por sua habilidade como pianista virtuoso. Em 1840 ele foi considerado por alguns como, talvez, o maior pianista de todos os tempos. Ele foi um benfeitor para outros compositores, incluindo Richard Wagner, Hector Berlioz.
Ele deixou para trás um corpo extenso e diversificado de trabalho em que ele influenciou seus contemporâneos sobre o futuro e antecipou algumas ideias e tendências do século




Sonata de Amor - Song of Love (1947)
O romance ficcional no século 19, dos músicos Clara Schumann (Katharine Hepburn), Robert Schumann (Paul Henreid) e Johannes Brahms (Robert Walker). Clara larga a sua carreira próspera como pianista de concerto para dedicar-se ao seu marido  compositor Robert. Incapaz de lidar com a decepção e fracasso, Robert morre em um asilo, deixando a pobre Clara para lidar com sete filhos e dívidas crescentes.
8- Clara Schumann, nascida Clara Josephine Wieck ( 13 de setembro de 1819 - 20 de maio de 1896) foi uma pianista e compositora romântica alemã. 
Desde muito jovem, aprendeu a técnica do piano com seu pai, Friedrich Wieck. A mãe, Marianne, era uma excelente musicista e dava concertos. Quando Clara tinha 4 anos, os pais se divorciaram, e posteriormente Friedrich ganhou a custódia da menina. Aos 5, Clara começou a ter lições de piano mediante a disciplina rígida do pai. A partir dos 13 anos desenvolveu uma brilhante carreira pianística, apresentando-se em vários palcos pela Europa.
Ainda na adolescência iniciou um romance com Robert Schumann que na época era aluno de seu pai. Ao tomar conhecimento da ligação de Robert e Clara, seu pai ficou furioso, pois Robert tinha problemas com a bebida, o fumo e crises depressivas. Preocupado com o futuro da filha, proibiu a relação. A conseqüência foi uma longa batalha judicial, em que, após um ano de litígio, Robert conseguiu a permissão para desposar Clara, após ela completar 21 anos.
9- Robert Alexander Schumann (8 de junho de 1810 —  29 de julho de 1856) foi um compositor alemão. O quinto e último filho de um livreiro e romancista. Robert começou a compor antes da idade de sete anos, a sua infância foi gasta no cultivo da literatura e da música.
Em 1830, ele passou a dedicar-se exclusivamente à música.
Depois do casamento, Clara e Robert começaram uma longa colaboração, ele compondo e Clara interpretando e divulgando suas composições. Clara continuou a compor, mas a vida em comum era complicada, pois ela foi forçada a parar a carreira por diversos períodos, devido às 8 gestações e, apesar de Robert aparentemente encorajar sua criação musical, ela abdicou muitas vezes de sua carreira como compositora para promover a do marido. A situação era agravada por várias diferenças entre o casal: Clara adorava turnês, Robert as odiava; ele precisava de silêncio e tranquilidade para praticar, o que significa que Clara ficava em segundo plano, pois somente após o estudo do marido ela poderia ter suas horas de estudo.
Clara Schumann & Suas crianças em 1853: Ludwig, Elise, Felix, Marie, Ferdinand, Eugenie
A sua tendência era revolucionária na época, não gostava das - usando suas próprias palavras - áridas escolas do contraponto e da harmonia. 
Em conjunto com amigos e intelectuais da época fundou o Neue Zeitschrift für Musik (Nova Revista para a Música). Um jornal voltado para a música, em 1834. Nos dez anos em que esteve à frente deste, teve uma rica produção artística.
Ele foi diretor musical na cidade de Düsseldorf em 1850. Ele foi forçado a renunciar ao cargo em 1854, devido ao seu estado avançado de doença mental. Na verdade, Robert teve um longo histórico de transtorno mental, com suas primeiras manifestações em 1833. Depois de uma tentativa de suicídio em 1854, a família a internou-o num manicômio, onde ficou por dois anos, até sua morte. Após 14 anos de casamento, Clara ficou sozinha com os filhos, tendo que dar aulas e apresentações para sustentar a família. A partir daí, ela ficou livre para compor e dar concertos, e sua carreira finalmente se desenvolveu.

10- Johannes Brahms  (7 de maio de 1833 — 3 de abril de 1897) foi um compositor alemão, uma das mais importantes figuras do romantismo musical europeu do século XIX. Algumas de suas contribuições mais notáveis ​​foram a invenção do poema sinfônico, desenvolvendo o conceito de transformação temática, como parte de suas experiências em forma musical e fazer rupturas radicais em harmonia. Ele também desempenhou um papel importante na popularização de uma grande variedade de música de transcrição para piano.



Eu Quero Saber Quem Está Beijando Ela Agora - I Wonder Who's Kissing Her Now (1947) é um filme estadunidense dirigido por Lloyd Bacon. O título provisório deste filme foi Hello, My Baby. A história é baseada na vida do norte-americano
11- Joseph E. Howard (1867-1961). Joseph foi um compositor da Broadway, letrista e libretista. Um membro famoso de Tin Pan Alley, juntamente com a esposa e compositora Ida Emerson (17 de abril de 1873 - 25 de setembro de 1945) como parte da equipe de Howard e Emerson, seus sucessos incluem "Hello! Ma Baby" e musicais da Broadway como " Eu pergunto quem está beijando ela agora? "
12- Pyotr Ilyich Tchaikovsky (25 de abril / 07 maio de 1840 - 25 de outubro 1893) foi um compositor russo cujas obras incluem sinfonias, concertos, óperas, ballets, música de câmara, e um cenário coral do russo Divina Liturgia Ortodoxa. Ele foi homenageado em 1884 pelo Imperador Alexandre III, que lhe concedeu uma pensão vitalícia.
Delírio de Amor - The Music Lovers (1970) é um filme de drama britânico dirigido por Ken Russell. O roteiro foi baseado numa coleção de correspondência pessoal editada que enfoca a vida e a carreira de compositor russo do século 19.
Algumas delas estão entre a música teatral mais popular do repertório clássico.
Ele foi o primeiro compositor russo cuja música deixou uma impressão duradoura internacionalmente, que ele reforçou com apresentações como maestro convidado em sua carreira na Europa e nos Estados Unidos. 
Uma dessas aparições foi no concerto inaugural do Carnegie Hall, em Nova York em 1891. 

13- Scott Joplin (1867/1868 - 01 abril de 1917) chamado de o "Rei do Ragtime", e considerado o inventor do Jazz, Ele foi capaz de ampliar os seus talentos com a música que ele ouvia ao seu redor, misturando a música clássica tradicional com músicas gospel afro-americanas, músicas de plantação (onde os negros trabalhavam, normalmente em plantações de algodão, sendo considerado o berço do blues), ritmos sincopados, blues e coros. Inventou, assim, uma nova maneira de compor músicas.

Scott Joplin (1977) é um filme dirigido por Jeremy  e baseado na vida do compositor e pianista norte-americano Scott Joplin. É estrelado por Billy Dee Williams e Clifton Davis. 
A obra "Treemonisha", foi a primeira grande ópera composta por um americano africano.
Embora a música de Scott fosse popular e recebesse royalties modestos durante sua vida, o músico não recebeu o reconhecimento como um compositor sério.
O músico recebeu este respeito apenas postumamente, quando seu trabalho foi republicado em 1972 e aclamado pela comunidade popular e escolar. Em 1973, sua música foi caracterizada como um retrato do movimento "ragtime". Em 1976, a ópera Treemonisha ganhou o prêmio "Pulitzer".
O “Maple Leaf Rag” tornou-se a primeira peça instrumental a vender mais de um milhão de cópias de partituras.


14- Lucy Hickenlooper conhecida Olga Samaroff (8 de agosto de 1880 - 17 de maio de 1948) foi uma pianista, crítica musical e professora. 
Olga Samaroff - Virtuosa: A História de Olga Samaroff  é um documentário sobre a vida e os tempos de Lucy, que apesar das probabilidades reinventou-se como Olga e se tornou uma das primeiras e mais famosas artistas femininas de concerto da América. Esta é a história convincente da jornada de uma mulher excepcional.
Não havendo grandes professores mestres nos Estados Unidos, depois do seu talento para o piano ter sido descoberto, ela foi enviada para a Europa para estudar, primeiro no Conservatório de Paris, e mais tarde com  em Berlim, onde se casou, muito brevemente, com o engenheiro russo Boris Loutzky.
Após se divorciar de Boris e um desastre que acabou com o negócio de sua família, ela voltou para os Estados Unidos e tentou conquistar uma carreira como pianista, mas logo ela descobriu que  tanto pelo seu nome estranho e suas origens americanas a prejudicava . O seu agente sugeriu uma mudança de nome profissional, que foi pegado de um parente remoto.
Como Olga Samaroff, ela auto-produziu a sua estréia em Nova York, no Carnegie Hall, em 1905 (a primeira mulher a fazê-lo), a contratação do hall, a orquestra e o maestro Walter Damrosch, e fazer uma impressão esmagadora com sua performance de piano de Tchaikovsky Concerto No. 1. Ela interpretou extensivamente nos Estados Unidos e na Europa depois.
Olga descobriu Leopold Stokowski (1882-1977) quando ele era organista da igreja de St. Bartholomew, em Nova York e mais tarde condutor da Orquestra Sinfônica de Cincinnati. Ela tocou o primeiro Concerto para Piano de Tchaikovsky sob a direção de Leopold quando ele fez sua estréia oficial  em Paris, com a Orquestra Colonne em 12 de maio de 1909.
Ela se casou com ele em 1911 e sua filha Sonya nasceu em 1921. Naquela época, muito mais famosa do que ele, Olga pressionou seus contatos para apontamento para ele (em 1912) para o posto vago de condutor  na Orquestra de Filadélfia, que foi o lançamento de sua carreira internacional. Olga fez uma série de gravações no início da década de 1920 para a Victor Company.
Em 1923, Olga e Leopold-se  divorciaram; as razões incluiu infidelidade dele, a partir do qual ela nunca se recuperou. Em 1925 Olga caiu em seu apartamento em Nova York, sofrendo uma lesão no ombro que a obrigou a se aposentar do desempenho. Ela trabalhou principalmente como uma crítica e professora a partir de então. Ela também escreveu para o Nova York Evening Post, até 1928, e deu palestras em toda a década de 1930.


15- Igor Fyodorovich Stravinsky ( 05 junho de 1882 - 6 de abril de 1971) era um russo ( e, mais tarde, naturalizado francês e americano) compositor, pianista e maestro. Ele é amplamente considerado um dos compositores mais importantes e influentes do século 20.
 Coco Chanel e Igor Stravinsky
Um caso apaixonado entre dois gigantes criativos começa depois que a costureira francesa Coco Chanel  convidou o compositor russo indigente  e sua família para viver em sua casa de campo.
A Carreira de composição de Igor foi notável por sua diversidade estilística. Ele primeiro alcançou fama internacional com três Ballets encomendados pelo empresário Sergei Diaghilev. 
  O último destes, A Sagração da Primavera (1913), transformou a maneira em que os compositores posteriores pensaram a estrutura rítmica e foi o grande responsável pela reputação duradoura de Igor como um revolucionário musical que extrapolou os limites do design musical. A sua "fase russa" foi seguida em 1920 por um período em que ele se virou para a música neoclássica. As obras deste período tendiam a fazer uso de formas musicais tradicionais (concerto grosso, de fuga e Sinfonia). Ele muitas vezes prestou homenagem à música de mestres anteriores. 
Na década de 1950, Igor adotou procedimentos de série. As suas composições deste período compartilham traços com exemplos de sua produção anterior: energia rítmica, a construção de idéias melódicas estendidos para fora de alguns duas ou três blocos de celas e clareza de forma, e de instrumentação.


Villa Lobos - Uma Vida de Paixão (2011) dirigido por Zelito Viana
O filme conta a história de um homem intuitivo, aventureiro que amava seu país e ser brasileiro. Este homem lutou para ser fiel a si mesmo. Sua música é um retrato transparente de seu gênio, intuição, liberdade, aventura e paixão pelo Brasil. A história mostra o envelhecimento Villa-Lobos indo para um concerto de gala no Teatro do Rio de Janeiro para um tributo em sua homenagem. Esta é a última vez que ele está saindo de sua casa vivo. Seus olhares são febril e atencioso. Diferentes cenas do concerto trazem memórias de sua vida de volta. Villa-Lobos sofre muitas provações: a violência de seu pai, a tristeza de sua mãe, o desinteresse da Lucilia, sua primeira esposa, a incapacidade de ter filhos, a não aceitação de sua arte, a possível perda de Mindinha, seu grande amor, o abismo entre a genialidade  e a loucura.


16- Heitor Villa-Lobos (5 de março de 1887 — 17 de novembro de 1959) foi um maestro e compositor brasileiro. Destaca-se por ter sido o principal responsável pela descoberta de uma linguagem peculiarmente brasileira em música, sendo considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil, compondo obras que contém nuances das culturas regionais brasileiras, com os elementos das canções populares e indígenas. No Brasil, sua data de nascimento é celebrada como Dia Nacional da Música Clássica.
Desde cedo incentivado aos estudos, pois sua mãe queria vê-lo médico. No entanto, Raul, pai do compositor, funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador, deu-lhe instrução musical e adaptou uma viola para que o pequeno Heitor iniciasse seus estudos de violoncelo. Aos 12 anos, órfão de pai, Villa-Lobos passou a tocar violoncelo em teatros, cafés e bailes; paralelamente, interessou-se pela intensa musicalidade dos "chorões", representantes da melhor música popular do Rio de Janeiro, e, neste contexto, desenvolveu-se também no violão. De temperamento inquieto, empreendeu desde cedo escapadas pelo interior do Brasil, primeiras etapas de um processo de absorção de todo o universo musical brasileiro. Em 1913 Villa-Lobos casou-se com a pianista Lucília Guimarães, indo viver no Rio de Janeiro.

Em 1922 Villa-Lobos participa da Semana da Arte Moderna, no Teatro Municipal de São Paulo. No ano seguinte embarca para Europa, regressando ao Brasil em 1924. Viaja novamente para a Europa em 1927, financiado pelo milionário carioca Carlos Guinle. Desta segunda viagem retorna em 1930, quando realiza turnê por sessenta e seis cidades. Realiza também nesse ano a " Cruzada do Canto Orfeônico" no Rio de Janeiro.[Seu casamento com Lucília termina na década de 1930. Depois de operar-se de câncer em 1948, casa-se com Arminda Neves d'Almeida a Mindinha, uma ex-aluna, que depois de sua morte se encarrega da divulgação de uma obra monumental. O impacto internacional dessa obra fez-se sentir especialmente na França e EUA, como se verifica pelo editorial que o The New York Times dedicou-lhe no dia seguinte à sua morte.Villa-Lobos nunca teve filhos.

17- Władysław Szpilman ( 5 de Dezembro de 1911 —  6 de Julho de 2000) foi um pianista polaco.
Nascido numa família judaica, trabalhou em Varsóvia como pianista para a rádio polaca até a invasão da Polônia pela Alemanha em 1939. 
O Pianista - The Pianist (2002) é um filme dirigido por Roman Polanski e estrelado por Adrien Brody. O filme foi indicado a sete Oscars, incluindo na categorias de melhor filme e venceu nas categorias de Melhor diretor (Roman Polanski), melhor ator (Adrien Brody) e melhor roteiro adaptado (Ronald Harwood). O filme também ganhou outros prêmios, entre eles 2 BAFTAs, 6 Césares e a Palma de Ouro. 
Com a Alemanha Nazista estabelecendo o gueto de Varsóvia, ele foi forçado a instalar-se ali com a família, tal como todos os que eram de ascendência judaica. Continuou a trabalhar ali, como pianista, num restaurante. Permaneceu no gueto até a população judaica do mesmo ser conduzida aos campos de concentração, refugiando-se em três diferentes esconderijos. Após o amenizar da guerra, ele passou a residir em prédios abandonados. 
Em 1945, pouco depois do fim da guerra, escreveu um relato da sua sobrevivência em Varsóvia. O livro foi publicado na Polônia, com o título Śmierć Miasta, «Morte de uma Cidade». O livro foi fortemente censurado pelas autoridades comunistas, descontentes com a sua perspectiva da guerra, e o número de cópias impressas foi reduzido. As suas memórias não foram reimpressas senão cinquenta anos depois, em 1998, ano em que foram publicadas em inglês (e muitas outras línguas) com o título O Pianista, obtendo repercussão mundial.  Após a guerra, Szpilman prosseguiu a sua carreira musical, tornando-se um dos mais produtivos compositores polacos.

 Hilary e Jackie
Iris inspira o amor pela música - e uma rivalidade - em suas filhas, Hilary e Jackie. A violoncelista Jackie ofusca sua irmã flautista quando sua habilidade de tocar se torna internacional. Enquanto isso, Hilary constrói uma vida familiar tranquila, mas feliz. Quando Jackie sente a crescente pressão do mundo de alta-tensão de músicos clássicos de elite, ela se vira para Hilary para ajuda, e pode colocar o amor de sua irmã para o teste.
18- Hilary du Pré é uma flautista britânica e memorialista mais conhecida por sua co-autoria do livro Um Genius na Família e contribuições para o filme. Ela é casada com o maestro Christopher "Kiffer" Finzi. Eles têm quatro filhos juntos.
17- Jacqueline du Pré Mary, (26 de Janeiro 1945 -19 Outubro 1987) foi uma violoncelista inglesa. Ainda jovem, ela alcançou popularidade duradoura  incomum para um artista clássico. Apesar de sua curta carreira, ela é considerada como uma das mais talentosas violoncelistas da segunda metade do século XX. Ela é mais famosa por sua gravação icônica de Concerto para violoncelo de Elgar em Mi Menor, a sua interpretação  tem sido descrita como "definitiva" e "legendária".
A sua carreira foi interrompida pela esclerose múltipla, o que a obrigou a parar de executar com a idade de 28 anos. Ela lutou contra a doença por muitos anos, que finalmente resultou em uma morte prematura.
Esclerose Múltipla - Dureza Mental, dureza de coração, vontade de ferro,  inflexibilidade, medo.
Ela teria que acreditar" Ao escolher amor e pensamentos felizes, eu crio um mundo alegre e amoroso. Estou segura e livre.



Brilhante (1996) é um filme de drama australiano, estrelado por Geoffrey Rush,  e dirigido por Scott Hicks. Baseado na vida do pianista
19- David Helfgott ( 19 de maio de 1947) sofreu um colapso mental e passou anos em instituições.

  O grau em que a trama do filme reflete a verdadeira história da vida de David é contestada.

20- Jake Shimabukuro (nascido em 03 de novembro de 1976 em Honolulu, Havaí) é um virtuoso do ukulele e compositor conhecido por seu rápido e complexo trabalho com os dedos. A sua música combina  clássicos, elementos de jazz, blues, funk, rock, bluegrass, folk e flamenco. Ele tem escrito numerosas composições originais, incluindo todas as trilhas sonoras de dois filmes japoneses, meninas de Hula (2007) e do remake japonês de Sideways (2009).

Jake shimabukuro Vida em Quatro Corda
A vida de Jake , desde sua infância até sua ascensão ao estrelato internacional.
Bem conhecido no Havaí e no Japão durante sua carreira solo no início no início de 2000, ele tornou-se famoso internacionalmente em 2006, quando um vídeo dele tocando uma interpretação virtuosística da "Quando minha guitarra Weeps delicadamente" foi postado no YouTube sem o seu conhecimento e se tornou um dos primeiros vídeos virais nesse site. Suas participações em concertos, colaborações com músicos lendários, aparições na mídia.

21- Nathaniel Anthony Ayers, Jr. (nascido em 31 de janeiro de 1951) é um músico norte-americano. Uma fundação que leva seu nome foi iniciado em 2008 com o objetivo de apoiar as pessoas artisticamente dotadas com doença mental.


O Solista - The Soloist (2009) é um filme anglo-americano dirigido por Joe Wright, e estrelado por Jamie Foxx e Robert Downey, Jr. Ele é baseado na história real de Nathaniel, um músico que desenvolveu esquizofrenia e tornou-se mais um morador de rua entre os 90.000 mil moradores de rua na cidade de Los Angeles, Califórnia. O roteiro é baseado no livro, O Solista por Steve Lopez.

   Nathaniel e Steve Lopez no programa sessenta minutos da CBS

Steven M. Lopez (nascido em 1953) é um jornalista americano que tem sido um colunista do The Los Angeles Times desde 2001. Ele é o filho de imigrantes espanhóis e italianos.

Por Amor ao País: A Historia de  Arturo Sandoval - For Love or Country: The Arturo Sandoval Story (2000) é um filme sobre Arturo Sandoval estrelado por Andy García.. O trompetista de classe mundial Arturo Sandoval foi uma luz brilhante na excitante cena jazzística de Cuba e defendido pela lenda do jazz Dizzy Gillespie como um dos maiores músicos que ele já ouviu.O filme é a história da vida de Sandoval, até sua deserção para os Estados Unidos.
Arturo Sandoval ( 6 de Novembro de 1949) é um trompetista e pianista de jazz cubano. Arturo Sandoval começou a estudar o trompete aos 12 anos de idade e mais tarde foi co-fundador do grupo Irakere e a partir de 1981 iniciou sua carreira solo. É conhecido também pela facilidade em executar notas super agudas, muita agilidade e ser rápido e criativo com o improviso no trompete. Seu ídolo e amigo Dizzy Gillespie ajudou Arturo na sua naturalização americana, em 1990 e este é desde 1999 cidadão norte-americano.
22- Dizzy Gillespie - John Birks Gillespie (21 de outubro de 1917 —  6 de janeiro de 1993) foi um trompetista, líder de orquestra, cantor e compositor de jazz, sendo, o par de Charlie Parker, um das maiores figuras no desenvolvimento do movimento bebop no jazz moderno.
Nos anos 1940, Gillespie liderou o movimento da música afro-cubana, trazendo elementos latinos e africanos para o jazz, e até para a música pop, em particular a salsa. Das suas numerosas composições destacam-se os clássicos do jazz "Manteca", "A Night in Tunisia", "Birk's Works", e "Con Alma".
Dizzy Gillespie publicou a sua autobiografia em 1979, To Be or not to Bop , e foi vítima de um cancro no início de 1993.

Em 1964, durante a campanha presidencial entre Lyndon Johnson e Barry Goldwater que ocupava as atenções do país, Gillespie lançou uma candidatura independente à Presidência dos Estados Unidos. Em tempos de conflitos raciais no país e Guerra do Vietnã, sua plataforma, apoiada por ativistas e amigos músicos, prometia oportunidade igual de empregos a negros e brancos e combate ao racismo. Sua intenção era chamar atenção para os problemas do país e ele anunciou que se eleito colocaria Miles Davis como chefe da CIA, Louis Armstrong como ministro da Agricultura, Duke Ellington como secretário-de-Estado e Malcolm X como procurador geral. Entre outras excentricidades, prometia também oficialmente trocar o nome da Casa Branca (White House) para Casa do Blues (Blues House).


Johann Strauss foi um compositor romântico, Kapellmeister austríaco,Sua peça mais famosa é provavelmente a Marcha Radetzky (do nome de Joseph Radetzky von Radetz).

Em  14 de março de 1804,  Johann Strauss nasceu  neto de um judeu convertido ao catolicismo.

Em 1811, a sua mãe morreu de "febre".

Em 1815, morreu-lhe o pai, Franz Borgias Strauss, afogado no rio Danúbio, tendo, então, a sua madrasta colocado-o como aprendiz de encadernador.

Johann Lichtscheidl deu-lhe aulas de violino e viola também estudou música com Johann Polischansky, conseguindo durante a sua aprendizagem assegurar um lugar numa orquestra local, de Michael Pamer. 

Em 1825, casou-se com Maria Anna Streim, e formou sua própria banda e começou a escrever música (principalmente, música de dança )fez digressões pela Alemanha, os Países Baixos, Bélgica, Inglaterra e Escócia. 

Johann Strauss II ( 25 de outubro de 1825 — 3 de junho de 1899), foi um compositor de música ligeira, particularmente música de dança e operetas. Compôs mais de 500 valsas, polcas, quadrilhas e outros tipos de música de dança, bem como várias operetas e um ballet. Em sua vida, ele era conhecido como "Rei da Valsa" e foi, em grande parte, responsável pela popularidade da valsa em Viena durante o século XIX. Algumas das mais famosas obras de Johann Strauss incluem "O Danúbio Azul", "Kaiser-Walzer", "Contos dos Bosques de Viena", e "Tritsch-Tratsch-Polka". Entre suas operetas, Die Fledermaus e Der Zigeunerbaron são as mais conhecidas.

Os nazistas, que consideravam a música de Strauss "tão alemã", tentaram esconder, o fato de sua descendebcia nazista.

Josef Strauss ( 20 de agosto de 1827 — 22 de julho de 1870) foi um compositor. 

Eduard Strauss (15 de março de 1835 –  28 de dezembro de 1916) foi um compositor austríaco

O casamento de Johann e Maria foi instável com as suas ausências prolongadas, levando a um afastamento gradual entre o casal,

A condução e gestão desta "Strauss Orchestra" acabaria por passar para as mãos dos seus filhos diversas vezes até à dissolução por Eduard Strauss, em 1901.

Em 1834, se tornou amante de Emilie Trampusch,  com quem teve seis filhos. 

Em 1844, Anna Maria processa-o por divórcio, e isso permitiu ao filho homónimo, Johann Strauss, prosseguir activamente uma carreira musical, pois o pai era um disciplinador rigoroso e impôs a sua vontade aos seus filhos para seguirem carreiras não relacionadas com música.

Em 1849 Johann Strauss morreu de "escarlatina" que contraiu a partir de um de seus filhos ilegítimos. 


A família Strauss é uma série de 1972 da British Associated Television de oito episódios,  sobre a família de compositores com esse nome. A série foi escrita por Anthony Skene, David Reid e David Butler,  e dirigida por David Giles,  David Reid e Peter Potter.

Wednesday, May 4, 2016

As Grandes Ginastas Reveladas em Filmes Biograficos




 
A História de Gabby Douglas - The Gabby Douglas Story (2014). A verdadeira história do ginasta olímpica Gabby, que superou inúmeros desafios para ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2012.
Gabrielle "Gabby" Douglas ( 31 de dezembro de 1995) é uma ginasta da elite dos Estados Unidos, que fez, por três vezes, parte da seleção norte Americana de ginástica, fez parte da seleção que ganhou o ouro na final por equipes do mundial de 2011 em Tóquio, no Japão.
Em 2010, Gabby se mudou de Virgínia para  Iowa para viver com uma família de acolhimento para que pudesse treinar com Liang Chow, treinador da campeã olímpica de trave Shawn Johnson.
Nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012, ela participou na equipe dos Estados Unidos, ajudando a ganhar a medalha de ouro por equipes, vindo a repetir a proeza no concurso individual feminino de ginástica somando um total de 62.232 pontos, tornando-se dessa forma a primeira ginasta de raça negra a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos.
Gabby iniciou na ginástica quando tinha 6 anos, depois de sua irmã mais velha, convencer sua mãe a matriculá-la na ginástica. Gabby venceu o campeonato estadual da Virgínia, em 2004.

Nádia
Nádia Comăneci ( 12 de novembro de 1961) é uma ex-ginasta romena, vencedora de três medalhas de ouro olímpicas nos Jogos Olímpicos de Verão de 1976 em Montreal e a primeira ginasta a receber uma pontuação perfeita de 10 em um evento de ginástica olímpica. Ela também ganhou duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Verão de 1980 em Moscou.

Ela é uma das ginastas mais conhecidas no mundo.  Em 2000 Nádia foi nomeada como uma dos atletas do século pela "Laureus World Sports Academy".  Ela foi descoberta pelo treinador de ginástica  Béla Károlyi. Ele e sua esposa Marta treinou Nádia em sua escola de ginástica por oito anos.
http://www.happyfamilyinlove.com/2015/09/lista-de-filmes-biograficos-sobre_70.html

Sunday, May 1, 2016

Golfinho Sex: A Mulher que Teve Sexo com Golfinhos Durante Experimentos em Laboratório

Margaret Howe Lovatt viveu com um golfinho durante dez semanas na década de 60,
com o objetivo dela ensinar a Pedro, um golfinho, a falar Inglês. Ele aprendeu algumas palavras, mas, principalmente, Pedro se apaixonou por ela.
O documentário lida com os indiscutíveis experimentos bizarros que ocorreram em meados dos anos sessenta em um centro de pesquisa no Caribe conhecido como "Laboratório Golfinho Ponto"

 Margarete cresceu com histórias de animais falantes:
- "Havia este livro que minha mãe me deu chamado Miss Kelly; era uma história sobre um gato que podia falar e entender os seres humanos e eu continuei pensando que talvez havia essa possibilidade." diz Margarete
Quando ela tinha 20 anos e vivia na ilha caribenha de St Thomas, no ano de 1963, o seu cunhado mencionou um laboratório secreto, no extremo leste da ilha, onde eles estavam trabalhando com golfinhos. Ela decidiu visitar o laboratório.
Margarete encontrou um homem alto, de cabelo desgrenhado, vestindo uma camisa aberta e fumando um cigarro. Seu nome era Gregory Bateson (09 de maio de 1904 - 04 de julho de 1980) um grande intelectual do século 20 e o diretor do laboratório. 
- "Por que você veio aqui?" ele perguntou a Margarete.
- "Bem, eu ouvi que você tem golfinhos", respondeu ela, "e eu pensei em vir e ver se havia alguma coisa que eu poderia fazer ou de qualquer maneira que eu poderia ajudar ..."  Gregório convidou ela para conhecer os animais e pediu-lhe para vê-los por um tempo e escrever o que ela viu. Apesar de sua falta de formação científica, Margarete acabou por ser uma observadora intuitiva do comportamento animal e Gregori disse que ela poderia voltar quando quisesse.
- "Havia três golfinhos, Pedro, Pamela e Sissy. Sissy era a maior, alta, ela meio que comandava o show. Pamela era muito tímida e medrosa. E Pedro era um cara jovem e um pouco impertinente. Ele estava começando a idade sexual ." relembra Margarete
O laboratório possuía uma piscina mar que abrigava os animais.  A instalação foi projetado para possibilitar que os seres humanos e os golfinhos se aproximasse mais e foi idealizado pelo neurocientista americano, Dr. John Lilly.
John estava interessado em se conectar com os cetáceos desde que ele ficou cara a cara com uma baleia-piloto encalhada na costa perto de sua casa, em Massachusetts em 1949. 
O jovem médico não podia acreditar no tamanho do cérebro do animal; e começou a imaginar o quão inteligente a criatura deveria ser. A gente está falando de um tempo na ciência quando todo mundo estava pensando sobre uma correlação entre o tamanho do cérebro e o que o cérebro poderia fazer, nesse período, os pesquisadores estavam dizendo:
- " Uau ... cérebro grande hein ... legal! "
Em todas as oportunidades, nos anos que se seguiram, John  e sua primeira esposa, Mary, velejavam no Caribe, procurando outros grandes cérebros de mamíferos marinhos para observar. Numa dessas viagens no final de 1950 eles se depararam com os Estúdios Marinha em Miami - O primeiro lugar que mantinha  golfinhos em cativeiro.
Até esta altura, os pescadores na costa leste da América, consideravam os golfinhos vermes. Eles eram conhecidos como 'porcos'  na maioria das cidades marítimas dos EUA. Mas nos tanques dos  Estúdios Marinha, a natureza lúdica dos golfinhos e sua capacidade de aprender truques rapidamente, era mostrado carinhosamente no show, tornando difícil não gostar deles.
Então John teve a oportunidade de estudar os cérebros de golfinhos vivos, mapeando seu córtex cerebral usando sondas finas, que ele tinha desenvolvido com seu trabalho nos cérebros de macacos. Não é possível sedar os golfinhos, porque eles param de respirar sob anestesia. O trabalho de mapeamento cerebral não foi fácil para os animais ou os cientistas, e a pesquisa nem sempre terminou bem para os mamíferos marinhos. Mas em uma ocasião em 1957, a pesquisa iria tomar um curso diferente, que iria mudar a vida dele e de Mary para sempre.
Agora com 97 anos, Maria ainda se lembra do dia de forma muito clara:
- "Eu vim na parte superior da sala de operação e ouvi João falar e o golfinho iria: 'Wuh ... wuh ... wuh" com John, e, em seguida, Alice, sua assistente, respondia em alto tom de voz e o golfinho  imitava sua voz. Eu fui até onde eles estavam operando e lhes disse que isso estava acontecendo e eles ficaram bastante assustados. "
Talvez John fundamentou, esse comportamento indicando uma ambição por parte dos golfinhos para se comunicar com os humanos ao seu redor. Se assim fosse, ali estavam novas e excitantes oportunidades para comunicação entre espécies. John publicou sua teoria em um livro em 1961 chamado:" Homem e Golfinho".  A idéia de golfinhos ansiosos para nos dizer algo, capturou a imaginação do público e o livro se tornou um sucesso.
Homem e Golfinhos extrapolou as observações iniciais de Mary de golfinhos imitando vozes humanas, à direita através de ensiná-los a falar Inglês e em última análise, a uma cadeira de Cetáceos nas Nações Unidas, onde todos os mamíferos marinhos teria uma entrada esclarecedora em assuntos mundiais, ampliando nossas perspectivas sobre tudo, desde a ciência à história, economia e assuntos atuais.
A teoria de John teve um significado especial para outro grupo de cientistas - astrônomos. "Eu li o livro dele e fiquei muito impressionado", diz Frank Drake, que tinha acabado de completar a primeira experiência para detectar sinais de civilizações extraterrestres usando um telescópio de rádio em Oeste Virginia. "Era um livro muito emocionante porque tinha essas novas idéias sobre como criaturas inteligentes e sofisticadas como nós e ainda vivem em um ambiente muito diferente." Ele imediatamente viu paralelos com a obra de John.
-  "Porque nós queríamos entender o máximo que pudéssemos sobre os desafios de se comunicar com outras espécies inteligentes." diz John
Este interesse ajudou John a ganhar o apoio financeiro da Nasa e outras agências governamentais, e John abriu seu novo laboratório no Caribe em 1963, com o objetivo de fortalecer os relacionamentos entre homem e golfinho.
Poucos meses depois, no início de 1964, Margarete chegou. Através de sua natureza naturalmente empática ela rapidamente conectou com os três animais e, ansiosa para abraçar a visão de John Lilly para a construção de uma ponte de comunicação entre as espécies, ela se jogou em seu trabalho, gastou tanto tempo quanto possível com os golfinhos e executou um programa de lições diárias para incentivá-los a fazer sons semelhantes aos humanos.
Enquanto o diretor do laboratório, Gregory Bateson, concentrou-se em comunicação animal -a-animal, Margarete foi deixada sozinha para perseguir o sonho de John para ensinar os golfinhos a falar Inglês. Mas mesmo em uma instalação de Estado da arte, como a Casa Golfinho, as barreiras permaneceram. "Todas as noites, todos iam embora", lembra Margarete. "E eu pensei: 'Bem, há esta grande cérebro flutuando em torno todas as noites."
Margarete argumentou que, ela pudesse viver com um golfinho em torno do relógio, alimentando o seu interesse em fazer sons semelhantes a humanos, como uma mãe que ensina uma criança a falar, eles teriam mais sucesso. "Talvez tenha sido porque eu estava vivendo tão perto do laboratório. Parecia tão simples. Por que deixar a água entrar no caminho?" ela diz. "Então eu disse a John: - Eu quero preencher este lugar com água. Eu quero viver aqui. "
A natureza radical da idéia de Margarete apelou para John e ele aprovou isso. Ela começou a impermeabilização completa dos andares superiores do laboratório, para que ela pudesse realmente inundar as salas interiores e uma varanda ao ar livre com um par de pés de água. Isso permitiria que um golfinho pudesse viver confortavelmente no edifício com ela por três meses.
Margarete selecionou o golfinho macho jovem chamado Pedro para a experiência. 
- "Eu escolhi trabalhar com Pedro porque ele não tinha tido qualquer formação de som semelhante ao humano que os outros dois tiveram", explica ela. 
Margarete tentaria viver em isolamento com ele seis dias por semana, dormir em uma cama improvisada na plataforma elevada no meio da sala e fazer sua papelada em uma mesa suspensa no teto e pendurada sobre a água. No sétimo dia, Pedro iria voltar para a piscina do mar lá embaixo para passar o tempo com os dois golfinhos fêmeas no laboratório - Pamela e Sissy.
No verão de 1965, o "aquário de golfinhos" da Margarete estava pronto para o uso. Deitada na cama, cercada por água na primeira noite e ouvindo as bombas borbulhantes longe, ela se lembra de se auto questionar o que ela estava fazendo. 
- "Os humanos estavam lá fora tendo o jantar ou qualquer outra coisa e aqui estou com o luar refletido na água, e este olho brilhante olhando para mim e eu pensei:" " Nossa, por que estou aqui" Mas então você voltar para ele e ele nunca me ocorreu a não fazê-lo. O que eu estava fazendo ali estava tentando descobrir o que Pedro estava fazendo lá e o que poderíamos fazer juntos. Esse foi  todo o ponto e ninguém tinha feito isso antes. "diz Margarete
Gravações de áudio de progresso de Margarete, meticulosamente arquivados em fitas de um quarto de polegada na altura, captam a energia que Margarete trouxe ao experimento - obstinada a documentar o progresso de Pedro com ela aulas duas vezes por dia e repetidamente encorajando-o para cumprimentá-la com a frase Olá Margarete. "'M' foi muito difícil", lembra ela. "Meu nome. Olá 'Margarete. Eu trabalhei no' M 'de som e ele finalmente rolou para bubble-lo através da água. Essa' M ', ele trabalhou em tão difícil."
Para Margarete, muitas vezes não eram essas lições formais de fala que foram os mais produtivos. Foi apenas estar juntos, que lhe ensinou mais a respeito do Pedro. 
- "Quando não tínhamos nada para fazer, foi quando fizemos o máximo", ela reflete. "Ele era muito, muito interessado na minha anatomia. Se eu estivesse sentada aqui e minhas pernas estivessem na água, ele viria para cima e olhar para a parte de trás do meu joelho por um longo tempo. Ele queria saber como essa coisa funcionava e eu fiquei tão encantada com isso ".
Carl Sagan, um dos jovens astrônomos no Green Bank, fez uma visita para apresentar um relatório sobre os progressos para Frank Drake. 
- "Nós pensamos que era importante ter os golfinhos nos ensinando 'a língua dos golfinhos', se é que existe tal coisa", lembra Frank. "Por exemplo, sugerimos que dois golfinhos em cada tanque não são capazes de ver um ao outro - e ele deve ensinar um golfinho um procedimento para obtenção de alimentos. E, em seguida, ver se ele poderia dizer a outro golfinho como fazer a mesma coisa em seu tanque que era realmente a experiência privilegiada para ser feita, mas John nunca pareceu capaz de fazê-lo."
Em vez disso, ele incentivou Margarete a avançar com o ensino de Inglês para Pedro. Mas havia algo que ficava no caminho das aulas. 
- "Os golfinhos tem impulsos sexuais", diz o veterinário Andy Williamson, que cuidou da saúde dos animais na casa de golfinhos. "Tenho certeza de que Pedro tinha uma abundância de pensamentos nesse sentido."
- "Pedro gostava de estar comigo", explica Margarete. "Ele iria esfregar-se no meu joelho, ou no meu pé, ou na minha mão. E no começo eu iria colocá-lo no térreo com as meninas", diz ela. Mas transportar Pedro para o térreo provou ser tão prejudicial para as lições que, confrontado com seus frequentes apelos,  parecia mais fácil para Margarete para aliviar seus apelos sexuais manualmente.
"Eu permiti isso", diz ela. "Eu não estava desconfortável com isso, contanto que não era áspero Seria apenas tornar-se parte do que estava acontecendo, como uma coceira. Apenas se livrar dela, a coce e siga em frente E é assim que parecia a situação. Não era privado. As pessoas podiam observá-lo. "
Para Margarete era uma coisa preciosa, que foi realizada sempre com grande respeito. "Pedro estava bem ali e ele sabia que eu estava lá", ela continua. "Não era sexual da minha parte. Sensual talvez. Pareceu-me que isso fazia a nossa ligação mais próxima. Não por causa da atividade sexual, mas por causa da não sermos interrompidos. E isso é realmente tudo o que era. Eu estava lá para conhecer Pedro. Isso era parte de Pedro ".
Inocente como eram, os encontros sexuais de Margarete com Pedro acabariam por ofuscar todo o experimento quando uma história sobre eles apareceu na revista Hustler no final de 1970. 
- "Eu nunca tinha sequer ouvido falar de Hustler", diz Margarete "Acho que havia duas lojas de revistas na ilha naquele momento. E eu fui a uma olhar, e eu achei essa história com o meu nome e do Pedro, e um desenho."
Margarete comprou todas as cópias que conseguiu encontrar, mas a história estava lá fora e continua a circular até hoje na web. 
- "É um pouco desconfortável", ela reconhece. "A pior experiência no mundo, eu li em algum lugar, era eu e Pedro. Isso é bom, eu não me importo. Mas isso não foi o ponto disso, nem o resultado do mesmo. Então, eu simplesmente ignoro."
Outra coisa começou a interromper o estudo. John vinha pesquisando os poderes de alteração da mente da droga LSD desde o início da década de 1960. A esposa de Ivan , o produtor do filme Golfinho Flipper, tinha introduzido pela primeira vez a ele em uma festa em Hollywood. "John e Ivan  foram realmente bons amigos", diz Ric O'Barry do Projeto Golfinho (uma organização que visa parar  a matança de golfinhos e de exploração ao redor do mundo) e um amigo de John naquele tempo. "Ivan estava financiando alguns dos trabalhos em St Thomas. Eu vi John ir de um cientista com um casaco branco para um hippie completo soprado", lembra ele.
Para o ator Jeff Bridges, que foi apresentado a John por seu pai Lloyd, a auto-experimentação de John com LSD era apenas parte de quem ele era. "John era acima de tudo um explorador do cérebro e da mente, e todas aquelas drogas que expandem nossa consciência", reflete Jeff. "Não havia muitas pessoas com sua experiência e seu conhecimento científico fazendo esse tipo de trabalho."
Na década de 1960 uma pequena seleção de neurocientistas como John  foram licenciados para pesquisar LSD pelo governo americano, convencido de que a droga tinha qualidades medicinais que poderiam ser usadas para tratar pacientes de saúde mental. Como parte dessa investigação, a droga foi injetada, por vezes, em animais e John decidiu usá-la em seus golfinhos desde 1964, curioso sobre o efeito que isso teria sobre os mesmos.
Para grande irritação de John, nada aconteceu. Apesar de suas várias tentativas para obter que os golfinhos respondessem à droga, ele não parece ter qualquer efeito sobre eles, lembra Margarete. 
 "As espécies diferentes reagem a diferentes produtos farmacêuticos de diferentes maneiras. Um tranquilizante feito para cavalos pode induzir um estado de excitação em um cão. Jogar com produtos farmacêuticos é um negócio complicado para dizer o mínimo." Explica o veterinário, Andy Williamson.
Injetando os golfinhos com LSD não foi algo que Margarete era a favor e ela insistiu que a droga não fosse dada a Pedro, John concordou. Mas era o seu laboratório, e eles eram seus animais, lembra ela. E, como uma jovem mulher de 20 anos, sentiu-se impotente para detê-lo de dar LSD para os outros dois golfinhos.
Enquanto a experimentação do John com a droga continuou, Margarete perseverou com aulas de vocalização de Pedro e cresceu de forma constante para mais perto dele. 
- "Essa relação de ter que estar juntos tipo de transformado em realmente gostando de estar juntos, e que desejam estar juntos, e sentindo falta dele quando ele não estava lá, eu tive um encontro muito próximo com - Eu não posso mesmo dizer um golfinho novamente -. Com Pedro." Ela reflete.
No Outono de 1966, a participação de John no experimento dos golfinhos foi diminuindo. "Ele não tinha o zing ao projeto que o LSD fez naquela época", lembra Margarete da atitude de John no sentido de seu progresso com Pedro. "E no final, o zing ganhou."
A atitude cavalheiresca do John contra o bem-estar dos golfinhos acabaria por ser sua ruína, afastando o diretor do laboratório, Gregory Bateson, e, eventualmente, fazendo com que o financiamento fosse cortado. Assim como o experimento de seis meses entre Margarete e Pedro estava concluído, anunciou-se que o laboratório seria fechado.
Sem financiamento, o destino dos golfinhos estava em questão.
-  "Eu não poderia manter Pedro, se ele fosse um gato ou um cão, então talvez. Mas não um golfinho."  Revela Margarete 
O novo trabalho de Margarete logo se tornou o desmantelamento do laboratório e se preparou para enviar os golfinhos embora para outro laboratório de John, em um edifício de um banco em desuso em Miami. Foi um grito distante da relativa liberdade e um ambiente confortável da casa de golfinho.
No laboratório de Miami, mantido em cativeiro em tanques menores com pouca ou nenhuma luz solar, Pedro rapidamente se deteriorou, e depois de algumas semanas Margarete recebeu a notícia.
- "Eu recebi aquele telefonema de John. Ele disse que Pedro  havia cometido suicídio." Lembra Margarete
Ric O'Barry explica:
- "Os golfinhos não são respiradores de ar automáticos como nós somos. Cada respiração é um esforço consciente. Se a vida se torna insuportável, os golfinhos seguram a respiração e eles vão para o fundo. Eles não aceitam a próxima respiração."
 Andy Williamson coloca a morte de Pedro como um coração partido, provocada por sua separação de Margarete que ele não entendia. 
- "Margarete poderia racionalizá-lo, quando ela saiu, mas Pedro poderia? Aqui está o amor de sua vida, que se foi."
- "Eu não estava muito infeliz com isso, eu estava mais infeliz sobre ele estar nessas condições, no laboratório de Miami. Ninguém iria machucar Pedro, ele não ia sofrer, ele não iria ser infeliz, ele apenas partiu. E isso foi OK. Estranho, mas é assim que era. " Explica Margarete, 50 anos depois.
Nas décadas que se seguiram, John continuou a estudar comunicação de golfinhos-humanos, explorando outras maneiras de tentar falar com eles - alguns dos métodos, curiosamente místicos,  mais dos que  científica, empregando telepatia, usando tons musicais. Ninguém nunca tentou ensinar os golfinhos a falar Inglês novamente.
Em vez disso, a pesquisa deslocou-se para a suas próprias línguas. A melhor compreensão de outras espécies. No Seti (Busca por Inteligência Extraterrestre) Institute, fundado por Frank Drake para continuar seu trabalho sobre a vida fora da Terra, o colega de Drake, Laurance Doyle tentou quantificar a complexidade da linguagem animal aqui no nosso planeta natal.
- "Ainda há esse preconceito que os seres humanos têm uma linguagem que é, de longe, acima de quaisquer outras espécies» qualitativamente ", diz Frank. "Mas, olhando para a complexidade da relação de sinais de golfinhos para o outro, descobrimos que eles definitivamente têm uma inteligência comunicativa muito alta. Eu acho que o grande discernimento de John era o quão inteligente golfinhos são realmente."
Margarete ficou na ilha, se casou com o fotógrafo que havia capturado imagens do experimento. Juntos, eles se mudaram de volta para casa dos golfinhos, eventualmente, convertendo-a em uma casa de família, onde eles criaram três filhas. 
- "Foi um bom lugar", lembra ela. "Houve uma boa sensação naquele prédio o tempo todo."
Nos anos que se seguiram a casa caiu em desuso, mas a ambição do que se passou lá ainda é lembrado. "Ao longo dos anos, tenho recebido cartas de pessoas que estão trabalhando com golfinhos", lembra ela. "Eles costumam dizer coisas como:" Quando eu tinha sete anos eu li sobre você viver com um golfinho, e isso é o que começou tudo para mim. "
Pedro é o seu livro "Senhorita Kelly", ela explica, lembrando de seu próprio livro infantil sobre animais falantes. "Senhorita Kelly me inspirou. E por sua vez, a idéia da minha vida com um golfinho inspirou outros. Isso é divertido. Eu gosto disso."
 A Garota Que Falou com Golfinhos foi produzido e dirigido por Christopher Riley.